Como o empreendedor deve enfrentar a crise econômica?

Como o empreendedor deve enfrentar a crise econômica?

Se você é empresário, e sentiu que o cenário de economia mais fraca afetou a sua empresa, saiba que existem formas para contornar a crise econômica. Nessa hora, é preciso usar seu conhecimento de mercado e a criatividade para cortar gastos da forma correta, motivar a equipe e controlar a rentabilidade dos seus clientes. Estratégias que ajudam a impulsionar o faturamento e garantem o sucesso nos negócios. Hora de arregaçar as mangas!

 Conhecimento interno e de mercado

O sucesso empresarial em tempo de crise depende de como o empreendedor controla seus negócios internamente e como se posiciona no mercado. E, para isso, ele deve conhecer muito bem o setor em que atua para poder sobreviver.  Para Guilhermo Dolphini Velasques, da Escola de Negócios da Universidade Anhembi-Morumbi, “o empreendedor deve enfrentar a crise buscando conhecer a sua empresa e todas as suas áreas. Ele, inclusive, poderá encontrar oportunidades de inovação se souber a fundo como montar um planejamento estratégico para cada área da empresa”.

Persona_Marcelo_01

Olho na margem: controle e rentabilidade

a) Controle e Redução de Custos

Reduzir e controlar gastos, procurando sempre o melhor equilíbrio entre custo e eficácia dos serviços prestados, é fundamental. Contudo, perder a qualidade, não é uma opção, nunca. “É muito importante reduzir custos sem que isto ocorra. “Em uma empresa, a qualidade depende da opinião do mercado, e conhecer e trabalhar bem para este mercado estabelecido é o que mantém a maturidade da empresa por mais tempo”, afirma Guilhermo Dolphini.

Um exemplo de dificuldade de controle de custo é a mão de obra, que tem crescido a um ritmo superior ao dos ganhos de produtividade dos profissionais. Segundo um estudo da consultoria global Bain & Company, por muitos anos, o ritmo acelerado de crescimento da economia brasileira compensou parcialmente ou atenuou todos esses impactos no resultado das empresas. Não é mais assim. Há muito tempo, áreas administrativas sofrem pressão para cumprir suas funções de modo cada vez mais barato e eficaz.

B) Alocação de custos fixos

Os custos fixos basicamente não alteram, ou seja, os valores são os mesmos não importando os recursos que estão sendo utilizados em um projeto. São eles: mão de obra, estrutura, infraestrutura de TI, entre outros. Mas, a alocação de custos depende muito da independência de cada setor da empresa. “Em uma empresa pequena, é possível alocar custos com mais facilidade, pois a informação contábil é mais centralizada. Em uma grande corporação, vai depender muito de sua organização contábil, uma vez que os setores das grandes empresas costumam ser mais independentes, dificultando a alocação. Em uma empresa de grande porte, uma estratégia muito importante é ter controle total sobre os custos de cada setor, diz .”

C) Controle de rentabilidade dos clientes

Atender com prioridade as exigências dos clientes já existentes e que são mais rentáveis pode ser um caminho. Para isso, é fundamental ter controle exato de qual o lucro e o custo de cada cliente e projeto da sua empresa. Pode-se identificar as características dos clientes mais rentáveis e dedicar menos tempo às demandas dos clientes menos rentáveis. A prioridade da fila é sempre de quem paga melhor.

São outras estratégias: oferecer descontos aos clientes que são possíveis de atender com custos reduzidos e atrair potenciais clientes rentáveis. “Através de uma análise de volume de compras, localização, estratégia de atuação dos clientes potenciais é possível oferecer descontos e melhorar o nível de serviço atual atraindo novos clientes”,  indica Guilhermo.

Ganhos com produtividade: motivação e metodologia

A queda na produção, em caso de uma crise, acaba sendo inevitável. Isto, consequentemente, reverte-se em perda de lucro. É neste momento que entra o corte nos custos, que é eficiente desde que feito adequadamente.  Ter uma equipe reduzida, que conheça muito bem o negócio e trabalhe firmemente para a empresa, pode ser uma excelente estratégia. São eles que podem ser criativos em um período com um macro ambiente turbulento. Por isso, é preciso que esta equipe esteja muito bem preparada e motivada. Muitas empresas de tecnologia buscam, cada vez mais, este formato.

Outro fator responsável pelo ganho de produtividade é uma metodologia de gestão eficiente, o que traga qualidade para empresa. “Muitas vezes, essas metodologias são difíceis e custosas de implantar, mas são vitais no controle de produtividade, seja por meio de softwares, brainstorms realizado entre todos os interessados ou outros métodos. Uma empresa que não utiliza metodologias de gestão leva muita desvantagem e tem muito pouco controle sobre o que acontece. Quanto melhor e mais bem utilizados forem os sistemas, maior a vantagem competitiva em um mercado em crise”, diz Guilhermo. Por melhor, entende-se: um sistema que consiga mensurar horas trabalhadas, gastos e desempenho da equipe.

Um aliado na crise

Como você percebeu, em tempos de crise econômica é fundamental refinar as informações, aprimorar os processos e elevar a produtividade. O Runrun.it é o software de gestão que irá te ajudar nesta tarefa – ele aumenta a produtividade e a motivação das equipes, oferece relatórios de desempenho dos colaboradores e do custo de clientes e projetos. Experimente grátis: http://runrun.it

 líderes mundiais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>