Como liderar uma equipe com dois gestos de humildade

Como liderar uma equipe com dois gestos de humildade

Saber o melhor modo de como liderar uma equipe é uma tarefa árdua para qualquer gestor. Afinal, não é fácil garantir que todo um time realize com qualidade, dedicação e motivação o seu trabalho. Só que, muitas vezes,  os maiores desafios da liderança são as mudanças pelas quais o próprio líder deve passar, e não os membros da equipe. Mas vamos facilitar sua vida! A seguir estão dois gestos de humildade que todos os líderes deveriam demonstrar para iniciar essa transformação, mas poucos fazem.

Solicitar um feedback

Você pode ter que esperar até o fim da vida se quiser receber o feedback mais blaster-positivo de sua equipe. Só que isso não contribuirá em nada para a sua carreira, já que ela estará próxima do final. Nós entendemos isso: afinal, quando você assume uma equipe, já alcançou uma posição de destaque na carreira e, quanto maior sua posição em uma organização, mais difícil é receber opiniões honestas das pessoas que trabalham com você, pelo menos de forma espontânea.

Por outro lado, mesmo que você tenha coragem de pedir essa avaliação a seus subordinados, eles podem querer te agradar e, em função disso, omitir informações que poderiam te ajudar na forma como os conduz. Ou, pior: omitir porque têm medo de que você as retalie. Por isso, receber um feedback genuíno é uma demanda que está cada vez mais sob sua responsabilidade. Se você realmente quer saber como liderar uma equipe da melhor forma possível. Você precisa reconhecer a importância de receber uma avaliação sincera.

Persona_Joana

Ela pode ser feita depois do encerramento de um projeto ou de forma frequente, a cada ano, por exemplo. Em todo caso, é fundamental que você tenha interesse em recebê-la. E sempre que mudar de trabalho, é importante procurar um feedback sobre as fases de sua carreira naquela empresa – tanto de pessoas abaixo quanto acima de você. A aposta vale a pena: elas sabem que você está saindo, então serão honestas.

Admitir que todas essas sinceridades podem fazer com que você se sinta vulnerável é o primeiro passo para aceitá-las. Mas é também um gesto de humildade e fará toda a diferença na percepção que as pessoas têm sobre você.

Da mesma maneira, ao avaliar sua equipe (e você precisa fazer isso, não fuja dessa responsabilidade!), escolha um sistema de avaliação justo com você e com eles. Inclusive, neste artigo falamos um pouco mais sobre os segredos de uma boa avaliação de desempenho.

Incentivar o questionamento

Em artigo do New York Times, intitulado de “The Power of ‘Why’and ’What if’”, o autor conta sobre uma profissional C-level que expressa a seguinte preocupação com vários membros da equipe: eles eram inteligentes, experientes e competentes. E você me pergunta: “Jana, mas qual é o problema?”. Bem, para a gestora entrevistada, “eles não estavam fazendo perguntas suficientes”. Eu tendo a concordar com ela.

Algumas décadas atrás, essas belas características incrementariam o perfil de profissionais que seguiam basicamente três regras para o sucesso: conheça o seu trabalho, faça o seu trabalho, e, se surgir um problema, resolva e não nos incomode com perguntas. Mas hoje o cenário é outro. Há uma força nos negócios que valoriza a curiosidade e pergunta mais do que no passado, uma vez que questionar é uma boa habilidade em tempos dinâmicos.

Bons líderes querem (precisam) que as pessoas de sua equipe sejam mais curiosas e cientes do que não sabem. Fazer perguntas pode ajudar a dar à luz ideias inovadoras que quase todas as empresas precisam hoje em dia. Se você analisar para as boas ideias – que vão da invenção da câmera instantânea Polaroid e do videocassete até a gênese de startups como o Instagram ou a Netflix -, perceberá que em cada uma delas alguma alma curiosa olhou para um problema atual com perguntas interessantes sobre por que esse problema existia e como ele poderia ser resolvido.

O ato de formular perguntas nos permite organizar o pensamento em torno do que não sabemos. “Por que estou fazendo o meu trabalho da maneira que faço?”, “Como posso fazer melhor?” e “Como a empresa pode encontrar novas oportunidades com isso?” são perguntas que deveriam ser incentivadas pelos gestores, mas infelizmente não é algo comum. Até porque incentivar que as pessoas de uma equipe sejam questionadoras, não é fácil para os gestores, que estão acostumados a serem os únicos com as respostas. Mas é um grande diferencial e um gesto admirável.

Como liderar uma equipe para ter sucesso?

Não tem segredo. Uma equipe bem liderada demonstra comprometimento e motivação, os bons resultados são consequência. Mas como liderar uma equipe de forma plena, com tantas atividades burocráticas que consomem seu tempo? Para te ajudar nisso, existe o Runrun.it – o software de  gestão de tarefas, projetos e desempenho utilizado em mais de 130 países no mundo. A ferramenta oferece relatórios de desempenho e produtividade, organiza com transparência as tarefas delegadas à sua equipe, automatiza o que é repetitivo no seu dia (reuniões de follow up, e-mails, checagens e outras demandas) e você fica com mais tempo livre para o que realmente importa. Experimente Grátis: http://runrun.it

tela de tarefas

2 thoughts on “Como liderar uma equipe com dois gestos de humildade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>