4 mitos sobre controle de tempo que caíram por terra

4 mitos sobre controle de tempo que caíram por terra

Você com certeza conhece alguém que luta contra o tempo no trabalho todos os dias. Não é pra menos. Com uma caixa de e-mails lotada e reuniões marcadas para o dia inteiro, não há santo que ajude. Afinal, como você pode dar conta de uma lista de tarefas que não para de crescer e tudo nela é prioridade? Aliás, como você vai ter tempo para fazer uma lista, antes de tudo? Para piorar, existem vários mitos sobre controle de tempo. Mas alguns deles você verá cair por terra neste post:

1. Basta controlar seu tempo

Teresa Amabile, professora de Administração de Empresas em Harvard e coautora do livro The Progress Principle, explica que a questão está em como gerenciamos nossa carga de trabalho, não nosso tempo. Muitos gestores simplesmente assumem muito trabalho ou sobrecarregam seu time. “Se você não se policiar nos compromissos que assumiu, não haverá técnica que resolva”, Amabile diz. E conclui: “É possível dizer não. É possível renegociar”. Levante questões para mudar a cultura da empresa, por exemplo: Como podemos ser mais produtivos aqui? Amabile recomenda falar com a diretoria, entender como as decisões são tomadas, se não há pseudochefes demais ou colaboradores de menos.

2. Você só precisa encontrar o método certo

Saber a diferença entre o que as pessoas dizem que vai funcionar e o que de fato funciona é um grande passo na direção certa. “Ter um método pode ser útil, mas é preciso mais do que isso”, diz Amabile. “O que funciona para uma pessoa, como responder todos os e-mails no começo do dia, não necessariamente vai funcionar para outra.” A chave é experimentar até encontrar. Para você, pode ser mais eficiente trabalhar meio período de manhã e meio à tarde e por isso não é recomendável chegar tarde ao escritório. Você pode inclusive medir a sua produtividade (e de toda a equipe), usando um software de gestão de tarefas, como o Runrun.it.

3. Com o tempo você ganha experiência

Pequeninos ajustes fazem uma grande diferença e você não precisa continuar errando por anos e anos até estar maduro o suficiente para acertar. Reservar 20 ou 30 minutinhos todos os dias para refletir sobre o seu desempenho (o que deu muito certo e o que faltou para dar), isso é um grande remédio. Amabile menciona um conhecido que decidiu usar sua semana de férias para lutar contra seu estresse. Ele observou como estava usando seu tempo, seu número de compromissos, e experimentou algumas técnicas que as pessoas sugeriam, até encontrar as suas. Veja só este infográfico com algumas dicas de CEOs.

4. Cabe a você – e só a você – conseguir

Isso pode ser verdade em parte. “Não há ninguém responsável pela sua produtividade, senão você mesmo”, afirma Jordan Cohen, escritor e especialista no assunto. No entanto, Cohen e Amabile concordam que você não deve enfrentar tudo por conta própria. “Se você está em uma organização onde existe pressão para respostas imediatas ou acontecem reviravoltas no escopo dos projetos, e qualquer tipo de pausa é vista como corpo mole, é incoerente cobrar de você (e dos seus colaboradores) um bom controle de tempo”, diz Amabile. As empresas, sem saber, colocam um monte de barreiras entre você e o seu trabalho e um dos grandes entraves para a produtividade reside justamente na metodologia obsoleta de trabalho.

Percebeu que precisa o quanto antes adotar um software de gestão de tarefas, tempo e desempenho para melhorar a produtividade do seu time? Conheça o Runrun.it, a ferramenta adotada por mais de 100 mil empresas em mais de 100 países do mundo. Teste grátis agora: http://runrun.it

mitos sobre o controle de tempo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>