7 dicas de como dar e lidar com a crítica construtiva no ambiente de trabalho

7 dicas de como dar e lidar com a crítica construtiva no ambiente de trabalho

Ninguém gosta de ser criticado. Mas, no mundo do trabalho, as críticas – sejam elas construtivas ou não – estão por toda parte. Mesmo depois de fazer tudo o que está ao seu alcance para não errar em nada, em certos dias não há escapatória. Pode ser apenas um pequeno ajuste na sua rotina de trabalho ou um feedback mais detalhado: não saber como lidar com a crítica construtiva tende a afetar negativamente sua carreira. 

Mas você já parou para pensar que seu chefe e seus colegas podem estar tentando te ajudar? Por trás de toda crítica construtiva há alguém procurando tornar o seu trabalho ainda melhor e mais produtivo. Quando você passar a aceitar críticas de braços abertos, as vias de comunicação se abrirão e você verá seus relacionamentos no trabalho melhorarem drasticamente. E mais que isso: um estudo da Harvard Business Review aponta o feedback negativo como sendo uma parte essencial do ambiente profissional, porque tende a aprimorar a capacidade da equipe de visualizar e corrigir falhas nas tarefas e processos. 

Então, preparado para começar a encarar a crítica construtiva de uma forma mais positiva? Veja as dicas que você vai encontrar neste artigo:

 
  1. 1. Saiba ouvir
  2. 2. Não fique na defensiva
  3. 3. Mantenha a calma
  4. 4. Deixe o ego na porta
  5. 5. Dê um tempo a si mesmo
  6. 6. Entenda, discuta, pergunte
  7. 7. Use a crítica construtiva para crescer profissionalmente

1. Saiba ouvir

Para o colaborador:

Antes de mais nada, ouça com atenção quem está fazendo a crítica construtiva, mesmo que a pessoa não esteja sendo muito gentil naquele momento. É comum pensarmos que estamos ouvindo quando, na verdade, estamos apenas antecipando nossas próprias respostas ou explicações. Nesse momento, é importante ter inteligência emocional e saber separar o tom e a energia que estão sendo empregados do conteúdo real que está sendo compartilhado.

Outras dicas para quem está recebendo as críticas: 

  • Se o feedback for dado pessoalmente, pegue um caderno e tome nota;
  • Não se sinta obrigado a responder na mesma hora se não estiver preparado para isso;
  • Agradeça pelas opiniões que você recebeu e deixe claro que irá levá-las em consideração,
  • Não tenha medo de fazer perguntas.
 

Para o gestor:

Agora, se é você que está fazendo a crítica, atente para o tom da sua fala. Tente não soar impositor ou até mesmo agressivo e, é claro, escute com atenção as respostas e as observações do colaborador. Afinal, ninguém é o dono da razão e a conversa tende a ser muito mais produtiva se ambos colocarem seus pontos de vista. 

2. Não fique na defensiva

Para o colaborador:

Durante um ataque, o reflexo natural do seu corpo é se defender. Porém, nesse caso, essa é a pior coisa que você pode fazer. Isso não apenas piorará a situação, mas também poderá estagnar sua carreira profissional. Se os colegas de trabalho e os gerentes não puderem abordar você com críticas práticas por medo de uma explosão emocional, você nunca poderá aprender e melhorar sua capacidade de trabalho. 

Lembre-se: nunca leve pro lado pessoal. Críticas no ambiente de trabalho são meramente profissionais, e não ataques individuais. Transforme a crítica construtiva em motivação para, da próxima vez, tentar fazer melhor. 

Para o gestor: 

 

Evite problemas de comunicação e mantenha-se aberto a receber as respostas que os colaboradores te darão depois dos feedbacks. Elas podem conter informações importantes e descortinar cenários que você não via antes. Deste modo, você poderá reavaliar suas opiniões sobre as pessoas e os processos. 

3. Mantenha a calma

Para o colaborador: 

Perder a calma nunca é uma coisa boa, onde quer que você esteja. Por isso, se você ficou nervoso com alguma crítica, não se permita extravasar no ambiente de trabalho. Se você é mais propenso a se irritar ou perder a paciência, trabalhe isso individualmente de forma que não afete seu trabalho. 

Entenda também que, muitas vezes, é a forma como o feedback é dado, e não o conteúdo em si, que te afeta de forma tão negativa. É importante saber separar o que foi dito da forma como foi dito pois. Talvez a pessoa que fez as críticas talvez também não seja das mais ponderadas e, diante de alguma falha, tenha se irritado mais que deveria. Pense que essas são emoções de momento e, no fim das contas, o que fica é a lição que você aprendeu. Não desperdice uma valiosa crítica construtiva só porque você ficou de cabeça quente. 

Para o gestor:

 

Isso vale também para os gestores, afinal, as suas críticas e opiniões serão melhor recebidas se oferecidas com educação e gentileza do que se forem ditas num tom ríspido ou até mesmo ofensivo. 

>> Leitura recomendada: O que não dizer quando se é um líder

4. Deixe o ego na porta

Para o colaborador:

Ocasionalmente, uma crítica construtiva será 100% válida, mas também totalmente dolorosa de se receber. Nessas horas, você pode sentir que seu ego foi ferido. É fácil ignorar as críticas culpando quem as endereçou a você, dizendo coisas como: “Eu estaria mais disposto a considerar certa opinião se ele não tivesse falado de tal forma comigo”. Embora possa ser doloroso escutar críticas, o sentimento de humilhação geralmente serve apenas para mascarar uma sensação mais profunda de se sentir impotente para realizar mudanças dentro de si mesmo. 

Pergunte-se: o que você tem a aprender com seus colegas de trabalho e com seu gestor? O que você percebe em si mesmo quando sofre críticas? Você se sente ofendido? Você se sente menos confiante? Sua resposta às críticas diz muito sobre como você está lidando com sua própria autoestima. O nosso ego luta contra esses sentimentos com argumentos como “meu gestor é muito tenso” ou “somente esse colega me vê dessa forma”. Deixar o ego vencer – e desconsiderar toda a crítica como injustificada – é um grande obstáculo ao crescimento profissional. Em vez disso, pergunte como você pode usar essa experiência de forma mais positiva.

Para o gestor:

 

Na hora de dar seu feedback para alguém, é igualmente importante deixar o ego de lado. Não é porque você está num cargo de gerência que você precisa se impor sobre os outros. Procure ser justo ao oferecer um feedback e sempre esteja aberto a ouvir o outro. Isso fará com que você seja muito mais respeitado pela sua equipe. 

>> Leitura recomendada: Feedback canvas e os benefícios da avaliação coletiva

5. Dê um tempo a si mesmo

Para o colaborador:

Mesmo que você seja habilidoso em receber críticas, às vezes elas vêm de forma inesperada ou, ainda, num tom mais ríspido que o normal. A dica aqui é reservar um tempo para digerir primeiro. Depois de receber o feedback, recolha-se e pense no que foi dito: foi justo ou útil? Como você pode melhorar? Só assim você poderá formular uma resposta profissional que não seja baseada apenas na emoção. 

Mas, se mesmo depois de um tempo, você se sentir indignado, incompreendido ou completamente sem valor, tente identificar seus pontos mais sensíveis e seus gatilhos passados. Pode ser que alguma coisa que foi dita – ou, ainda, a forma como foi dita –  toque em momentos de sua vida em que você sentiu uma dor semelhante, ainda que o contexto agora seja outro.  

Isso é muito mais poderoso do que ignorar uma crítica construtiva apenas porque ela desperta emoções desconfortáveis ​​e confusas. Uma vez que você entende se sua dor tem origem em outras experiências de vida semelhantes, você terá um melhor referencial para aceitar o feedback e, até mesmo, descartar as partes dele que parecem imprecisas ou sem valor. A capacidade de ter essas conversas honestas consigo mesmo te ajudará a permanecer humilde e forte em situações potencialmente dolorosas.

Para o gestor:

Da mesma forma que o colaborador vai digerir as críticas a ele endereçadas por um tempo, seria bom que você, como gestor, pensasse bem antes de fazê-las. Avalie se você já tem informações suficientes sobre aquela pessoa e o processo de trabalho dela para chegar com um feedback sólido o bastante para que ela possa crescer e aprender com aquilo. Ou, ainda, se é um momento favorável para fazer uma crítica construtiva. Às vezes, a pessoa ainda está em processo de adaptação e cabe esperar um momento mais oportuno para fazer avaliações mais profundas. 

 

>> Leitura recomendada: Autocrítica construtiva: exercite-se em 3 passos

6. Entenda, discuta, pergunte

Para o colaborador: 

Se, mesmo depois de muita reflexão, você ainda acha que as críticas que você recebeu foram injustas ou imprecisas, não precisa encolher os ombros. Como em tudo na vida, a comunicação é fundamental. Marque uma conversa rápida com quem lhe deu o feedback para repassar o que foi dito. Mas atenção: a ideia não é revidar e, sim, entender e negociar. Prepare os pontos-chave que você gostaria de discutir, faça perguntas e investigue as razões que motivaram as críticas. 

A forma como você recebe uma crítica construtiva influencia a maneira como seus colegas te enxergam. Pense sempre que quem está te criticando tem boa intenção. Assim, você aprenderá a usar as dificuldades como uma forma de construir pontes. Ter uma atitude educada, emocionalmente madura e profissional diante das críticas irá aprimorar ainda mais suas relações no trabalho. 

Para o gestor:

 

E, se você é o gestor que ofereceu um feedback, deixe as portas abertas para que as pessoas da sua equipe possam sempre lhe procurar para conversar sobre o que foi dito. Procure ser o mais claro possível e ofereça ajuda sempre. 

>> Leitura recomendada: Como ser mais produtivo? Dicas e exemplos de gestores famosos para você entregar mais

7. Use a crítica construtiva para crescer profissionalmente

Você já parou para pensar no que aconteceria se o seu gestor nunca lhe desse qualquer feedback? Como você poderia aprender e fazer seu trabalho melhor? Segundo um artigo da The Muse, uma crítica construtiva, quando bem feita, pode ser uma das ferramentas mais poderosas para o aprimoramento profissional. 

Já os gestores têm maior capacidade de ver potencial a longo prazo nos membros de sua equipe. Se você está num cargo de gerência, lembre-se das críticas que você recebeu ao longo de sua carreira e de como elas te ajudaram a crescer e a chegar onde você está. Boas críticas são formas de passar conhecimento e esta é a hora de passar o que você aprendeu para os demais. 

Agora, saiba que há formas de tornar os feedbacks ainda mais assertivos. Utilizando um software de gestão do trabalho como o Runrun.it você pode acompanhar em tempo real o desenvolvimento dos processos e das tarefas e avaliar melhor a produtividade e o desempenho de sua equipe. Além disso, a ferramenta oferece formas de gamificação que poderão te ajudar em momentos que você precisa fazer uma crítica construtiva ou dar um feedback. Quanto maior a produtividade do colaborador, melhor é a sua avaliação na plataforma. Assim, você pode conferir o desempenho de cada um dos membros do seu time. Teste grátis: http://runrun.it

critica-construtiva-gif-CTA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>