Conheça as boas práticas de gestão de equipes remotas

Conheça as boas práticas de gestão de equipes remotas

Desde que o home office se consolidou com uma das jornadas flexíveis de trabalho, a gestão de equipes remotas se tornou um aprendizado cada vez mais necessário para as empresas. 

Nos últimos anos, as dúvidas quanto à adaptação aos modelos híbridos e remotos se intensificaram ainda mais, principalmente no que diz respeito ao acompanhamento do trabalho, na realização de reuniões e na comunicação entre os profissionais. 

Atualmente, os questionamentos voltam à tona com a publicação da MP 1108/22, que prevê a modernização das leis que regem o teletrabalho, trazendo novas possibilidades para o trabalho híbrido, como modelos de contratação e o fornecimento de equipamentos e infraestrutura para a realização das atividades. 

Para manter os profissionais alinhados e engajados no ambiente virtual, preparamos esse artigo completo mostrando quais são as características da gestão remota de equipes e quais as melhores práticas para deixar ela mais funcional e eficiente. 

 

O que é a gestão de equipes remotas? 

Antes de entrarmos a fundo na gestão de equipes remotas, precisamos lembrar que ela é uma adaptação dos processos e ações que já aconteciam no espaço presencial, mas com suas peculiaridades. 

No conjunto de práticas que formam a gestão de equipes, podemos sintetizar em organização e distribuição do trabalho, criação de rotinas e reuniões, acompanhamento das entregas, esclarecimento de dúvidas, execução do trabalho, entre outros passos. 

Na gestão de equipes remotas, a missão não é diferente, entretanto, a grande mudança está no comportamento e no uso das ferramentas que se tem à disposição. 

O trabalho à distância exige a maturidade emocional das lideranças para que elas preparem o time para atingir metas, fortaleçam a confiança dos profissionais e estabeleçam uma relação colaborativa por meio dos dispositivos virtuais. 

Portanto, para que a gestão de equipes remotas funcione é preciso que haja um refinamento das competências essenciais no home office como autonomia, comunicação e colaboração. 

A preferência pelo trabalho remoto 

Se antes o trabalho remoto era visto como uma tendência para o futuro, a partir da pandemia da Covid19, a perspectiva se transformou em realidade. Adotado primeiramente para proteger e preservar a saúde dos colaboradores, com mais recursos e equipamentos digitais, a dinâmica ganhou mais adeptos e defensores, sobretudo nas novas gerações. 

Segundo uma pesquisa feita pela consultoria Robert Half, 44% das mulheres e 31% dos homens entrevistados declararam que buscariam um novo emprego se o home office fosse descontinuado no atual emprego. 

Já na pesquisa de Clima Organizacional – 2º Edição, organizada pelo Runrun.it, 75,2% dos participantes mostraram preferir o trabalho híbrido, no qual se intercalam dias presenciais no escritório e no ambiente de trabalho remoto.

Sendo assim, a gestão de equipes remotas ganha ainda mais importância para estabelecer um clima organizacional no home office, mantendo as pessoas integradas com os projetos e ideais da empresa no espaço virtual. 

Quais são os desafios da gestão de equipes remotas?  

No processo de adaptação da gestão de equipes remotas, os principais obstáculos envolvem a criação de uma rotina à distância, a gestão do tempo, a comunicação das equipes e o engajamento profissional. 

Para mapear os principais desafios e encontrar as melhores práticas adotadas pelas empresas, o Opinion Box e o Runrun.it realizaram uma pesquisa com gestores de diferentes áreas e descobriram os principais desafios para o home office, como você pode conferir no webinar a seguir. 

Entre as maiores dores percebidas em relação à gestão de equipes remotas está a “perda de controle” das atividades dos colaboradores, já que os profissionais não ocupariam o mesmo espaço físico, o que teoricamente prejudicaria o acompanhamento. 

Contudo, devido a enormidade de dispositivos e softwares de gestão como o Runrun.it, a visualização das ações é favorecida no ambiente digital, já que dentro da ferramenta você pode criar e compartilhar quadros com as equipes, trazendo uma gestão à vista remota, sem que ninguém perca nenhum processo. 

Portanto, mais que o uso de plataformas e recursos virtuais, o mais precioso é a troca de mentalidade das lideranças, que necessitam se adaptar a abordagens humanizadas, incentivando sua equipe a buscar novas soluções sem perder de vista o engajamento e o bem-estar. 

5 práticas essenciais de como gerenciar equipes remotas

Cientes desses desafios, separamos cinco ações que são fundamentais para que a sua gestão de equipes remotas seja transparente e eficiente. 

1 – Faça um planejamento remoto 

Para a maioria das empresas, a transição do escritório para o teletrabalho foi abrupta e deixou obstáculos para a gestão de equipes remotas.  

Atualmente, conhecendo melhor as características do trabalho remoto, é possível traçar um planejamento que traga as recomendações para criar um clima organizacional saudável e sem ruídos na comunicação. 

É preciso reforçar que esta espécie de guia tem um aspecto orientador e não autoritário. Para isso, abra um canal de diálogo com seus funcionários para entender as necessidades de cada um e flexibilizar a jornada de trabalho. 

Para que todos tenham acesso aos guias da gestão remota, procedimentos e rotinas de comunicação, você pode criar um projeto colaborativo no Runrun.it e disponibilizar materiais, cronogramas e planos em um só lugar, facilitando não somente o acesso à informação, mas também o onboarding remoto dos novos colaboradores. 

2 – Mantenha uma comunicação direta 

Tão logo quanto às reuniões virtuais passaram a integrar os hábitos da gestão de equipes remotas, surgiu um fenômeno que colocou em xeque o excesso de encontros virtuais: a fadiga do zoom. 

Revelado em um estudo realizado pela Universidade de Stanford, esse transtorno tem como sintomas dores de cabeça, desgaste físico e mental e crises de ansiedade nos profissionais que ficam expostos durante muitas horas em longas chamadas virtuais. 

Sendo assim, é preciso equilibrar a quantidade de reuniões virtuais para que elas sejam agregadoras e não desestimulantes. Para manter o alinhamento na gestão de equipes remotas, você pode começar com as dailys, reuniões pontuais onde cada participante responde a três perguntas: 

  • O que você fez ontem? 
  • O que você fará hoje? 
  • Existe algum obstáculo que precisa ser resolvido com o auxílio de algum colega? 
 

Com base nessas respostas, os gestores conseguem ter um panorama completo das ações realizadas e em como ajudar a sua equipe a solucionar problemas e desenvolver novas tarefas. 

Outro modelo de reunião muito bem-vinda é o brainstorming, no qual o grupo se reúne para discutir ideias e soluções para novos projetos que serão desenvolvidos. 

As trocas de informações também devem ser estabelecidas por um único canal de comunicação, que centralize todos os detalhes discutidos para determinadas atividades e aproxime os squads envolvidos, bem como os clientes. 

No Runrun.it, os usuários conseguem manter a participação ativa e direta por meio dos comentários nas tarefas, da possibilidade de compartilhamento de materiais, nos chats de projeto e na construção de briefings criativos das atividades, para que não restem dúvidas na hora de colocar a mão na massa. 

3 – Fomente a capacitação 

A requalificação é um ingrediente essencial para a motivação das equipes remotas. Por isso, é importante que a gestão de pessoas desenvolva, junto aos colaboradores, um plano de carreira que possibilite que as ambições profissionais sejam alcançadas. 

Mesmo à distância, há diversas formas de incentivar o aprendizado contínuo das pessoas, por meio de cursos, workshops, mentorias e treinamentos que desbloqueiem novas habilidades. 

>> Leitura recomendada: Como despertar o desejo pelo aprendizado 

Nesse quesito, praticar a escuta ativa para entender as reais vontades de cada um é um meio eficaz de proporcionar experiências alinhadas com as expectativas, tornando a equipe ainda mais envolvida e pronta para assumir novos desafios. 

Uma maneira de identificar essas afinidades é utilizando processos como People Analytics, que permite a análise dos comportamentos dos indivíduos no trabalho, gerando ideias e insights mais realistas e ajustados aos propósitos de requalificação. 

4 – Dê espaço para a inovação 

Na gestão de equipes remotas, a criatividade anda lado a lado com a autonomia no trabalho. Quanto mais confiança é depositada nos profissionais, mais eles se sentem encorajados a propor sugestões fora da caixa. 

Com a abertura para a liberdade e inovação, você permite que a tecnologia online seja utilizada para a cocriação e a interação entre os membros do projeto. A equipe pode, por exemplo, desenvolver moodboards virtuais para juntar coletivamente as referências e formar ideias incríveis para campanhas, produtos e serviços. 

5 – Utilize uma ferramenta de gestão inteligente 

As plataformas de gerenciamento de projetos tem o intuito de facilitar o acompanhamento das atividades e gerar dados relevantes para a tomada de decisão das lideranças. Logo, contar com elas faz toda a diferença para a gestão de equipes remotas. 

Por exemplo, no Runrun.it, você agrega a comunicação em um ambiente único, mantém os projetos organizados, as equipes alinhadas e as entregas dentro do prazo combinado. 

Além de tudo, a plataforma entrega a visibilidade das atividades de ponta a ponta, sem microgestão. O melhor de tudo é que cada gestor ou gestora pode selecionar a maneira de enxergar as atividades, seja por meio do Kanban, Gantt ou da lista de tarefas. 

Para completar, ainda é possível acompanhar os indicadores de desempenho em um dashboard completo e personalizável, que permite a criação de métricas específicas para a sua empresa. 

Agora que você já conhece os principais recursos para melhorar a sua gestão de equipes remotas, crie sua conta para testar a ferramenta gratuitamente: https://runrun.it/

gestão de equipes remotas
 

Conteúdos mencionados: 

https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2021/09/23/empresas-que-nao-oferecem-home-office-perdem-preferencia-de-funcionarios-aponta-pesquisa.ghtml

https://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2022-03/conheca-regras-previstas-na-mp-que-regulamenta-o-trabalho-remoto

https://pebmed.com.br/fadiga-do-zoom-o-cansaco-mental-causado-pelo-home-office/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>