Gestão estratégica: 7 formas geniais de recompensar seu time

Gestão estratégica: 7 formas geniais de recompensar seu time

O pessoal anda desanimado, fazendo um trabalho mediano e não é difícil ver gente cochichando, para não falar das conversas de corredor. Se você quer virar esse jogo, comece a reconhecer não só quando alguém faz um bom trabalho, mas traga novidades que incentivem todo mundo a gostar mais do que faz e, assim, fazer melhor. Kate Harrison, colunista da Forbes, escreve sobre desenvolvimento sustentável e gestão estratégica de startups e tem algumas dicas para você levar mais gratidão e entusiasmo ao ambiente de trabalho. Confira as melhores!

1. Entretenimento 😀

Sua empresa não precisa comprar uma mesa de pebolim ou de bilhar – se puder, ótimo –, mas pode simplesmente autorizar que o pessoal traga o videogame e jogue depois do expediente. Jay Graves, CTO da Double Encore, explica: “Gosto desse tipo de coisa porque une as pessoas que normalmente não interagem no dia a dia e, de repente, estão formando duplas ou equipes.” Passando um tempo juntos, durante ou fora do expediente, a equipe quebra o gelo, exercita o diálogo e mantém a cultura da empresa saudável.

2. Comidinhas 😛

Alison Krawczyk trabalha numa agência de design e conta que “Quando temos muito trabalho, acabamos almoçando no próprio escritório. Para consertar essa história, inventamos a Friday Pizza, em que todos podem sair da frente da tela, conversar e ter algo bacana para comer”. Tom Schwab, que é empreendedor, tem um bom argumento: “Nossos almoços servem de conteúdo para nossas redes sociais. Isso contribui para criar uma relação mais humana com nossos clientes. Sem falar que o presente de fim de ano para os colaboradores já está pronto: um álbum com as melhores fotos dos nossos almoços”. Outra ideia é a empresa fazer uma compra semanal de lanchinhos, para quando bater aquela fome no meio da manhã e da tarde.

3. Exercício físico \o/

Algumas empresas têm ido além do discurso do “não podemos ser sedentários” oferecendo aos colaboradores descontos em academias de ginástica, yoga, pilates ou crossfit. A companhia de pagamentos online Gravity Payments criou até um clube de corrida, para que a equipe possa tirar uma hora de folga e correr pela vizinhança. Ryan Pirkle faz parte do grupo e acredita que “isso ajuda a arejar a mente das pessoas e ainda incentiva a camaradagem”. E depois que o pessoal estiver adaptado à rotina de exercícios, que tal promover uma competição mensal? Iniciativas assim custam pouco e provam que a empresa tem uma gestão estratégica que melhora o engajamento dos colaboradores e sua saúde.

4. Saúde mental s2

Um exemplo genial de recompensar a equipe é a iniciativa da Medallia, um software de CRM da Califórnia, em que os colaboradores ganham consultas com psicólogos para entender e superar seus medos, pessoais ou profissionais. O resultado é que alguns foram fazer curso de boxe profissional, outros aprenderam canto ou tiveram aulas de dança. Para você ter ideia, um colaborador, que nunca se achou engraçado e que detestava falar em público, aprendeu stand-up comedy e chegou a fazer uma performance na empresa. Até sua esposa e seus filhos foram assistir.

5. Mais tempo livre ^^

Cada vez mais empresas oferecem férias ilimitadas, como a Netflix e a Hubspot, e outras incentivam os colaboradores a usar suas folgas de direito. Na Capterra, todos têm cinco semanas de folga a cada cinco anos, enquanto na Moz, cada um recebe um reembolso de US$ 3.000 por gastos com alimentação, hospedagem, entretenimento e transporte durante as férias, segundo o CEO, “para manter as pessoas incríveis que há na equipe”. Além disso, várias empresas começam a seguir o modelo de semana de trabalho com quatro dias. Na Boogie, quase sempre o pessoal trabalha das 8 às 13h, tem duas horas de almoço, e continua das 15 até às 19h. “Trabalhamos nove horas por dia, 36h por semana. Na quarta-feira, fechamos o escritório. Ninguém trabalha mais de dois dias seguidos. Assim temos 52 dias extras de férias por ano e podemos cuidar melhor das nossas vidas pessoais”, conta Jacques Bastien, o CEO da empresa.

6. Brindes *-*

Uma série de empresas oferece o produto ou o serviço que vende a preço de custo, ou até o disponibiliza grátis ao time, como recompensa pelo bom trabalho. Assinaturas de Netflix, revistas, ingressos, mobiliário, cursos de idioma, dias de spa, maquiagem até celulares, notebooks e carros. Com isso, a empresa ainda ganha um feedback de quem trabalha com o produto/serviço e agora o está usando pra valer.

7. Retiro coletivo 8)

Não estamos falando de happy-hour que, tem o seu valor, mas é mais popular (pelo menos deveria). Aqui a ideia é reanimar a equipe fazendo uma viagem. Por exemplo, na Expensify, eles fazem uma viagem anual durante um mês para um local exótico. No seu caso, não precisa ser durante um mês nem para um destino paradisíaco. O que você pode fazer é abrir uma votação para decidir uma cidade bem bacana da região, e qual a melhor data para a maioria. Depois, pé na estrada!

Já cogitou usar tecnologia para desenvolver a gestão estratégica do seu negócio? Conheça o Runrun.it, a ferramenta de gestão de equipes online que reconhece os profissionais por seu desempenho e interação, além de aumentar sua produtividade em 25%. Teste grátis: http://runrun.it

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>