Entenda o que são e para que servem os indicadores de RH

Entenda o que são e para que servem os indicadores de RH

Hoje, é praticamente impossível imaginar empresas que tomam decisões sem consultar dados internos e do mercado, que caminham no “escuro” durante os processos de gestão.

Um dos exemplos mais importantes para as empresas são os indicadores de RH, métricas que entregam dados que afetam diretamente os resultados da organização, como excesso de faltas e atrasos ou quanto tempo uma pessoa permanece como funcionária da empresa.

Para ajudar você a entender melhor esse conceito, o Tangerino – controle de ponto digital explica o que são indicadores de RH, quais são os mais utilizados pelas empresas e quais as melhores dicas para implementar essas métricas.

 

Entenda o que são indicadores de RH e KPIs

Os chamados  indicadores-chave de desempenho ou key performance indicators (KPIs) são métricas que auxiliam a empresa e seus departamentos a chegarem aos resultados desejados, por meio de dados e informações que norteiam as estratégias.

São formatos baseados em métodos que ajudam a organização a entender sua realidade e a traçar planos, geralmente com dados que ela mesma possui.

Durante muito tempo, diversas variáveis que hoje são decisivas para as empresas não foram monitoradas porque as áreas não possuíam metodologias eficazes para mensurar e entender determinado dado.

Essa realidade era ainda mais visível na área de Recursos Humanos, que não realizava um acompanhamento e uma análise profunda dos dados que tinha em mãos. 

Isso fazia com que situações como alta rotatividade e falta de produtividade, por exemplo, fossem deixadas de lado, sem que os gestores entendessem como solucionar ou melhorar o contexto da empresa.

Com o tempo, o RH tornou-se uma área altamente significativa, passando a participar e a interferir diretamente nas decisões estratégicas das organizações.

Veja o contexto que favoreceu a chegada do RH Estratégico

A área de Recursos Humanos lida com o capital humano, que pode ser considerado o mais importante dentro de uma organização. Uma equipe formada por profissionais técnicos, competentes e engajados com a empresa é um significativo diferencial perante o mercado.

Lidar com pessoas, no entanto, deve ser um trabalho que equilibra um tratamento humanizado à busca por resultados, por meio de dados, objetivos bem definidos e métricas.

Por muito tempo, o RH não conseguiu exercer esse papel tão importante, por tratar-se de um setor que realizava um trabalho exclusivamente burocrático e operacional, voltado para a contratação de funcionários e o pagamento de salários, por exemplo.

Com o surgimento da tecnologia e a cada vez maior automação na área de RH, a área passou a desempenhar uma função importante dentro das empresas.

Isso porque processos antes vistos como meramente obrigatórios e sem grande importância começaram a ser conduzidos de forma mais estratégica e com influência direta nos resultados das empresas.

Assim, a um processo de seleção e contratação de funcionário começaram a ser incluídos novos elementos, além de apenas considerar a capacidade técnica, como, por exemplo, o perfil comportamental, que ajuda o RH a encontrar a pessoa certa para a vaga.

A área passou a contar também com os indicadores de RH, formas de mensurar, de maneira mais precisa, os pontos fortes e fracos da empresa, a fim de encontrar soluções para seus desafios.

Conheça os 7 principais indicadores de RH

Os indicadores de RH trazem diversos benefícios para as empresas, como:

  • possibilidade de conhecer a realidade da empresa, seja boa ou ruim;
  • chance de tomar decisões com base em dados e não no escuro;
  • entender o que a empresa ou setor realmente precisa e, a partir disso, traçar o caminho ideal para solucionar um problema ou começar um novo projeto;
  • oportunidade de, sempre que necessário, reavaliar uma decisão e poder perceber se é porque algo não está bom ou até mesmo seguir com aquilo que está dando certo.
 

Assim, conheça os principais e mais utilizados indicadores de RH:  

1. Absenteísmo

Indicador que mostra o total de faltas e atrasos dos funcionários, quando não há justificativas previstas na lei trabalhista, como atestado médico.

O absenteísmo no trabalho mostra que durante um determinado período, que pode ser de horas ou dias, o colaborador deixou de trabalhar, o que interfere, diretamente, na produtividade.

É muito importante que a empresa tenha o controle desse índice para entender o porquê de estar havendo alto número de atrasos e faltas. Os motivos podem variar de problemas pessoais do funcionário e até mesmo relacionados à empresa.

  • O cálculo é feito: soma das horas perdidas / total de horas que deveriam ter sido trabalhadas x 100.
 

2. Headcount

Aqui, a empresa deve realizar uma avaliação para identificar se, nos últimos anos, o número de colaboradores aumentou ou reduziu. 

Uma forma de realizar essa avaliação é analisando um determinado período de tempo. Se nesse intervalo houve um aumento de contratações e de gastos com pessoal, mas os resultados de produtividade e financeiro continuam os mesmo, é preciso rever o que não está certo. 

3. Turnover

Também conhecido como rotatividade, o turnover revela o índice de colaboradores que foram desligados da empresa em um determinado espaço de tempo.

Empresas que estão sempre precisando demitir ou que veem seus funcionários entrarem, mas ficarem durante pouco tempo, podem estar com problemas que afetam a atração e a retenção de talentos, algo prejudicial para os departamentos institucional e financeiro.

Para calcular o turnover, utilize a seguinte fórmula: 

  • turnover (%) = funcionários desligados da equipe / número de colaboradores no mesmo período x 100
 

O ideal é que essa taxa seja inferior a 5%. Caso o número supere esse índice, sua empresa pode realizar uma análise ou pesquisa de comportamento para identificar os pontos de insatisfação dos colaboradores. Ou mesmo propiciar espaços para a requalificação desse profissional em outra área que esteja de acordo aos seus interesses. 

4. Tempo médio de empresa

É um índice que avalia quanto tempo, em média, um funcionário permanece trabalhando na organização. Possui semelhanças com o turnover, pois mostra a capacidade que a empresa tem de atrair e reter talentos.

O cálculo deve ser feito unindo funcionários por segmento, ou seja, conforme idade ou área de atuação, por exemplo. A fórmula para calcular é:

  • soma dos períodos, em meses, que o funcionário permaneceu no setor / total de pessoas avaliadas
 

Exemplo: avaliando quatro colaboradores do setor de Logística, sendo que um ficou 47 meses, o outro 60, o terceiro 72 e o outro 90, o tempo médio de empresa é de, aproximadamente, 67 meses, ou seja, cerca de cinco anos.

5. Clima organizacional

Conhecer o clima organizacional é fundamental para que a empresa enxergue em quais aspectos precisa melhorar e onde estão seus pontos mais fortes.

Esse indicador é avaliado por meio de uma pesquisa de clima, em que os funcionários respondem perguntas sobre a estrutura da empresa, opinião sobre os líderes, convivência com os colegas, o que acham do plano de cargos e salários, dentre outros fatores.

6. Produtividade

Indicador que revela o quanto o funcionário está entregando de si para produzir para a empresa por meio do seu trabalho.

Para calcular, é preciso considerar aspectos específicos da função em que o profissional  atua, mas três aspectos devem ser avaliados: tempo que o colaborador leva para realizar uma tarefa, qualidade do serviço e custos que a empresa tem com aquele funcionário. 

Dessa forma, é possível identificar se a empresa está ganhando mais do que gastando com o colaborador e, se for o caso, buscar formas de resolver o problema, seja com incentivos ao funcionário ou até mesmo um desligamento.

7. Horas extras x horas trabalhadas

Avalia funcionários que, geralmente, fazem grande volume de horas extras, formando um banco de horas extenso. Assim, é possível comparar o quantitativo de horas extras pagas e inseridas no banco e o total de horas que foram trabalhadas.

Com os dados, a empresa consegue entender se o colaborador não está dando conta das suas tarefas por estar sendo improdutivo ou por realmente estar sobrecarregado, devendo avaliar a necessidade de contratação de mais funcionários, por exemplo.

Dicas para implementar os indicadores de RH nas organizações

Para colocar os indicadores de RH em prática, algumas dicas podem ser muito valiosas, principalmente se a sua empresa está começando agora. Veja:

Entenda e escolha quais KPIs a empresa usará

Os indicadores de RH, apesar de servirem para qualquer negócio, precisam ser avaliados antes de serem implementados. 

É muito importante que a empresa entenda exatamente o porquê de estar implementando-os e por qual motivo.

Assim, veja quais são, de fato, os principais desafios da empresa e escolha aqueles indicadores que poderão ser acompanhados de perto, cuja avaliação levará os gestores à tomada de decisão.

Escolhendo muitos ou todos, corre-se o risco de não focar em nenhum.

Trabalhe a comunicação interna

Não há motivo para esconder dos funcionários que eles estão sendo monitorados com alguns indicadores de RH. É uma boa oportunidade, inclusive, do RH trabalhar a gestão à vista e o senso de responsabilidade.

>> Leitura recomendada: Informações ao alcance de todos com a gestão à vista

Assim, faça comunicados e campanhas que mostrem a importância do comprometimento de cada um e como isso traz benefícios para todos os envolvidos.

É fundamental ter sempre em mente e repassar a ideia de que não se trata de controle e opressão, mas de incentivo para que todos participem e entreguem o seu melhor no processo, enquanto profissionais e colaboradores.

Conte com um bom sistema de controle de ponto digital

Como visto, em muitos dos indicadores citados, a jornada de trabalho é essencial para fornecer dados.

Um bom software de controle de ponto online, por exemplo, entrega informações seguras e em tempo real para o RH. 

Além disso, esses sistemas permitem a emissão de relatórios completos que mostram um mapa de horários, entradas, saídas, intervalos, horas cumpridas e não cumpridas e uma série de variáveis que fazem com que a empresa realmente entenda os diversos perfis de funcionários e possa agir a partir disso.

Coletar, mensurar e tomar decisões a partir de dados, como é o caso dos indicadores de RH, é o que as empresas mais competitivas fazem, pois sabem que é com informações que se consegue avaliar os ambientes internos e externos, tomar decisões acertadas e alcançar resultados.

Acompanhe seus resultados e indicadores com o Runrun.it

Eleito o gerenciador de projetos mais fácil de usar pela plataforma de avaliações G2 Crowd, o Runrun.it oferece uma experiência completa para os líderes e gestores organizarem seus projetos, acompanhando o progresso das atividades em um dashboard interativo em uma única tela. 

Com widgets personalizados, a ferramenta permite a criação de métricas de avaliação de desempenho e capacidade dos colaboradores, tornando visível por meio do gráfico de Gantt a disponibilidade dos profissionais para executar suas atividades. Além disso, o Runrun.it conta com métodos ágeis para selecionar as prioridades do dia e gerenciar os recursos do projeto. Crie sua conta grátis e experimente a ferramenta: https://runrun.it

indicadores de RH” width=
 

Conteúdo produzido em parceria com o Tangerino

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>