3 regras de ouro da administração financeira

3 regras de ouro da administração financeira

Embora o Brasil esteja entre os países mais empreendedores do mundo, possuímos uma alta taxa de mortalidade empresarial. Segundo o Sebrae, 27% das empresas fecham em seu primeiro ano de atividade no Estado de São Paulo. E um dos principais motivos para o mau andamento de muitas delas é a dificuldade na administração geral, incluindo gerenciar as finanças.

Lembre-se de que administração financeira é um componente indispensável para o desenvolvimento de qualquer empreendimento. Afinal, se entra e sai dinheiro a todo momento, é preciso saber para onde ele vai e quanto deu de lucro. Sabendo que você provavelmente gostaria de fazer uma administração financeira mais organizada da sua empresa, separamos três regras básicas e mais simples do que você imagina para começar:

1. Ganhe mais dinheiro do que você gasta

Parece óbvio, mas nem sempre é levado em consideração no dia a dia das empresas. Aqui, o importante não é quanto a empresa ganha, mas como gasta e administra seus recursos. Liste todos os custos fixos para saber quanto está saindo do bolso da empresa nesse período. Saber essa informação ajuda, inclusive, na hora de negociar com o cliente já que você saberá quanto a hora da sua empresa vale e quanto você deve cobrar para ter lucro na operação – ganhe mais do que você gasta!

Dica: os valores estão mudando. Hoje, a sociedade e o ecossistema empreendedor dá muito mais valor ao capital intangível, o intelectual, do que em outras épocas. Coisas como colaboração, compartilhamento e reciprocidade são moedas valiosas. Portanto, se quer ou precisa melhorar sua administração financeira, economize seu suado dinheiro dispensando bens materiais ou não duráveis.

2. Invista no que é realmente importante

A maioria dos empreendedores entende que, para expandir seus negócios, precisa investir em novos equipamentos, colaboradores ou programas de treinamento. O problema é quando se começa a administração financeira com a regra #2 antes de passar pela #1. Ou seja, sem saber quanto a empresa está ganhando e o quanto está gastando. Em termos ainda mais óbvios, você não pode investir naquilo que não pode arcar.

Em muitos círculos de negócios, surge aquela famosa dúvida: o que vem primeiro, o investimento que gera os lucros, ou os lucros que geram o dinheiro para o investimento? O foco deve estar em um mínimo de investimento a fim de chegar à rentabilidade o mais rápido possível. Assim, o investimento vem primeiro, mas ao lado de um esforço enorme para chegar à lucratividade.

3. Entenda onde você está e para onde o dinheiro está indo

Para fazer uma boa administração financeira do seu negócio, é preciso ter pleno controle sobre o uso dos recursos na empresa. E os números são os melhores amigos de quem está no comando – eles ajudam a tomar boas decisões. Então mensure o tempo e o dinheiro que estão sendo investidos em cada projeto da forma mais automatizada possível. Você pode facilitar essa tarefa usando uma ferramenta de gestão como o Runrun.it,  que produz automaticamente o relatório de custos e substitui a planilha de horas. Dessa forma, você tem acesso a informações estratégicas em tempo real, tornando suas decisões mais acertadas e, a empresa, mais competitiva.

Entenda como funciona o Runrun.it, o software de gestão de tarefas, tempo e desempenho adotado por mais de 100 mil empresas espalhadas em mais de 100 países do mundo: http://runrun.it
620x200_educacao

One thought on “3 regras de ouro da administração financeira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>