[TESTE] Você é um profissional mindfulness? Descubra!

[TESTE] Você é um profissional mindfulness? Descubra!

Lideranças têm usado o mindfulness como técnica para reduzir as distrações e focar no que importa. Concentrar a atenção no momento presente é um processo contínuo na rotina de trabalho, principalmente ao considerarmos os fatores externos e internos que influenciam na produtividade.

O mindfulness ou método da atenção plena, é baseado em práticas da meditação oriental, e consiste em adquirir maior consciência no que está acontecendo no presente, estabilizando a mente e aumentando as capacidades de percepção. 

Sendo assim, essa tática aprofunda o autoconhecimento e a inteligência emocional, dando maior preparo para lidar com as pressões cotidianas e analisar com mais clareza os caminhos para uma tomada de decisão mais precisa. 

Quer saber mais sobre o mindfulness e se você tem as características de um líder consciente? Leia este artigo e faça o nosso teste para descobrir essas e outras respostas. 

O que é mindfulness? 

Normalmente associado a práticas de meditação e psicoterapia, o mindfulness é uma técnica de concentração que estabelece um estado mental centrado no aqui e agora, o que garante maior foco para a execução das atividades rotineiras. 

Com isso, o objetivo é que a pessoa se conecte aos pensamentos, impressões, sentimentos atuais, bem como avaliar os componentes do cenário no qual está inserido no trabalho, seja nas reuniões presenciais ou no desenvolvimento de tarefas diante de dispositivos virtuais. 

Uma vez que os exercícios propostos pelo mindfulness se baseiam no acompanhamento e controle da respiração e no despertar de estímulos sensoriais, o método se mostra como um caminho para atingir o deep work, reduzindo a quantidade de distrações, aumentando a concentração e a produtividade. 

Quer entender mais sobre as estratégias para mergulhar fundo em uma tarefa? Confira este webinar sobre o tema com o CEO do Runrun.it, AC Soares. 

Deep work: como se concentrar no trabalho | Webinar Runrun.it

Como o mindfulness se popularizou no trabalho 

Originária do oriente, mais especificamente do budismo, a técnica mindfulness começou a ganhar espaço em terras ocidentais entre as décadas de 60 e 70. 

Ligados à meditação, os hábitos chamaram a atenção do médico e professor norte-americano Jon Kabat-Zinn. Percebendo que a prática poderia trazer benefícios em diferentes contextos sociais levando Kabat-Zinn a fazer estudos com diferentes grupos. 

Em suas avaliações, o pesquisador notou que os passos do mindfulness ajudavam a controlar os níveis de estresse e aumentavam a capacidade de se conectar ao presente. 

Dessa maneira, os adeptos da atividade ficavam mais conscientes e preparados para lidar com situações de pressão no dia a dia. 

Com o avanço de estudos na área e novas experimentações sobre os pontos positivos extraídos da atenção plena, a técnica começou a ser abraçada por celebridades, atletas e líderes empresariais. 

Assim, o mindfulness também passou a se tornar um hábito saudável de descompressão no ambiente de trabalho, sendo utilizado como maneira de contornar o esgotamento mental e melhorar o engajamento. 

Os benefícios do mindfulness 

Colocar o mindfulness em prática gera uma série de benefícios que envolvem desde a saúde mental aos níveis de produtividade.  

A seguir, listamos as principais vantagens possibilitadas com a atenção plena: 

  • Maior capacidade de concentração e facilidade para alcançar o estado de flow; 
  • Aumento da sensação de relaxamento; 
  • Reduz o estresse acumulado; 
  • Desenvolve a inteligência emocional;  
  • Estimula o autodesenvolvimento; 
  • Aprimora habilidades socioemocionais; 
  • Incentiva a criatividade; 
  • Traz mais adaptabilidade para as relações interpessoais; 
  • Diminui o envelhecimento precoce; 
  • Exercita áreas cognitivas e melhora a memória. 
 

Como colocar o mindfulness em prática

É natural confundir a técnica mindfulness com a meditação e pensar que o método se resume a controlar a respiração. A conquista da pura concentração também passa por outras ações que podem ser efetuadas em diferentes locais, seja no escritório, no trabalho remoto e nos momentos de pausa. 

No infográfico abaixo, mostramos alguns desses exercícios que vão te ajudar a controlar a ansiedade e a focar no instante presente. 

Infográfico mostrando as melhores práticas de mindfulness

Teste: Você é um profissional mindfulness? 

Na atualidade, diversas características provenientes da técnica mindfulness são percebidas em perfis profissionais. 

A capacidade de concentração, a resiliência, a confiança nas tomadas de decisão e a facilidade em elevar a criatividade nos trabalhos em equipe são alguns desses exemplos de um profissional ou liderança mindfulness. 

Pensando nisso, preparamos um teste para mostrar se você agrega esses atributos e como pode desenvolver habilidades como atenção plena. Está preparado(a) para responder? É só clicar no campo abaixo para iniciar! 

Faça o teste e descubra se você é um profissional mindfulness!Clique na imagem e comece o quiz
 

Uma ferramenta que traz paz de espírito! 

A principal essência do mindfulness é centralizar a sua atenção na atividade que está sendo realizada no presente e por isso, ter uma ferramenta como o Runrun.it à sua disposição é um diferencial. Nosso software tem funcionalidades que te deixam no controle da sua gestão de tarefas.  

Na plataforma, você tem a opção de selecionar o melhor modo de visualizar, organizar, distribuir e acompanhar as tarefas e projetos. Com um dashboard completo, é possível mensurar os resultados e avaliar desempenhos com mais clareza e também compartilhar ideias e soluções com sua equipe de trabalho em tempo real, para alcançar resultados mais eficientes. 

Crie a sua conta grátis e teste agora mesmo: https://runrun.it/pt-BR 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>