E se ser estressado for bom?! Pesquisadores de Yale estudaram o tema

E se ser estressado for bom?! Pesquisadores de Yale estudaram o tema

Em um artigo recentemente publicado no Journal of Personality and Social Psycology, pesquisadores da Universidade de Yale levantam hipóteses no mínimo interessantes sobre o lado positivo do stress. Vamos destrinchar isso:

Stress é a experimentação (ou a antecipação) de situações difíceis ou adversas. A reação fisiológica humana é o aumento da adrenalina e do cortisol, que aumentam a nossa capacidade de resposta imediata a acontecimentos. Por um lado, isso pode debilitar seu sistema imunológico e até causar depressão. Por outro lado, ele aumenta a clareza mental e aumenta a confiança para a superação de obstáculos.

Certo… então é a intensidade do stress que determina se ele fará bem ou mal em uma determinada situação? Não, e é aí que a pesquisa, realizada com mais de 400 funcionários de instituições financeiras, surpreende. É o seu mindset, ou o seu modo de encarar o stress – como debilitante ou estimulante, que muda tudo.

A maioria acredita que ‘stress é ruim e precisa ser evitado’, e são exatamente essas pessoas que apresentam um pior nível satisfação com a vida, saúde e produtividade no trabalho. Enquanto isso, uma minoria pensa que o ‘stress aumenta a capacidade de aprendizado e crescimento’, e são justamente essas pessoas as mais satisfeitas, que tem mais saúde e que são mais produtivas.

Mas a melhor notícia trazida pelo estudo é que é possível migrar de um grupo para o outro. Através de vídeos e treinamentos específicos, muitas pessoas conseguiram adequar seu nível de cortisol, ter atitudes mais construtivas em situações de stress e melhorar sua satisfação geral com a vida.

A conclusão final é que o stress só vai te matar se você achar que ele vai te matar. Obviamente, há situações onde a carga é simplesmente grande demais e é necessário fazer um ajuste de expectativas sobre o que pode ou não ser feito. E é nessa hora que o Runrun.it ajuda os líderes e suas equipes a serem realistas sobre os recursos disponíveis, as prioridades definidas e as datas em que é razoável esperar que as entregas aconteçam.

Porém, se você olhar as situações difíceis como oportunidades de crescimento e de demonstração de valor e de lealdade, a ciência mostra que você será mais feliz, terá mais saúde e produzirá mais.

Se você quiser ver o artigo original, em inglês na Harvard Business Review ou conhecer o Runrun.it em mais detalhe, seguem os links:

HBR_stress_and_productivity_study e http://runrun.it.

POSTS RELACIONADOS:

Três dicas de Harvard para o melhor rendimento

91% dos executivos desperdiçam tempo, segundo estudo da McKinsey

Não deixe a vida te levar, tome as rédeas!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>