7 pecados capitais do trabalho em equipe

7 pecados capitais do trabalho em equipe

Já parou para pensar que, quando você comete um erro pela segunda vez, ele já não é um simples erro, mas uma escolha sua? Afinal, você decidiu não aprender com ele. Parece duro pensar assim, mas talvez você, que é líder, queira justamente um chacoalhão assim para começar a olhar de outra forma para os desafios que vive com sua equipe. Pensando nisso, listamos os 7 pecados capitais do trabalho em equipe que, embora sejam bem graves, você pode estar cometendo dia após dia. Fuja deles e não deixe a rotina do seu time virar uma peleja.

trabalho em equipe

7 pecados capitais do trabalho em equipe

IRA: Cultivar antipatia de alguém da equipe
Você se dá bem com todo mundo da sua equipe? Ou tem aquela pessoa com quem antipatiza? Em vez de sofrer por não poder transformá-la, assuma o que exatamente te incomoda nela. Tomando consciência disso, você aperfeiçoará seu “jogo de cintura”, e deixará de se magoar sempre.

GULA: Devorar o agora e esquecer o objetivo das tarefas
É muito fácil mergulhar no trabalho que está diante de você e esquecer como ele se conecta com o dos outros times. Para isso não acontecer com sua equipe ou com você, deixe claro que tipo de tarefa são suas prioridades e deixe sempre à vista tanto as metas da sua área quanto a missão da empresa.

PREGUIÇA: Ter medo de deixar sua zona de conforto
Quer mais criatividade, agilidade ou proatividade do trabalho em equipe? Nada disso acontecerá enquanto você impuser a mesma rotina. Lembre-se: seu medo de mudar só dura até que você conquiste sua segunda zona de conforto, de onde você não precisará sair tão cedo se conseguir o que queria.

SOBERBA: Usar seu conhecimento para contar vantagem
Busque na memória três assuntos que você domina. Possivelmente existe alguém que sabe mais que você, com quem você adoraria passar um dia inteiro aprendendo, não é? Use seu conhecimento para atrair admiração, não para rebaixar os outros.

INVEJA: Deixar de dividir o crédito com o pessoal
Gratidão é um dos gestos que mais esperamos das pessoas porque sinaliza que fomos competentes em ajudá-las. Além do mais, gratidão gera gratidão. Se você quer ser lembrado(a) como alguém especial para os outros, nunca deixe de citar o nome de quem tornou sua vida, mesmo que por um momento, mais fácil.

AVAREZA: Centralizar em você todos os desafios
Só não gosta de novos desafios quem não se sente preparado para assumi-los. Você não irá solucionar esse impasse retendo consigo as tarefas mais críticas, sem distribuir autonomia. Converse com seu time, entenda o que cada um gostaria de aprender e permita que assumam aos poucos esses papéis.

LUXÚRIA: Ter necessidade de agradar a todo momento
Você quer mesmo que todos concordem com você? Às vezes, respeito – que não é sinônimo de concordância – é o suficiente. Expresse seu ponto de vista, ainda que desagrade alguém, sem se fechar para o que essa pessoa tem a dizer. Pois o respeito da sua equipe pode vir muito mais da sua disposição para escutá-la.

O que há por trás de times que se dão bem?

Confira neste texto quais são os fatores fundamentais para que se crie conxões entre os colaboradores. Afinal, o trabalho em equipe pode gerar resultados melhores.

Por um trabalho em equipe impecável

Se o diálogo entre as equipes e a troca de demandas é feito por e-mail, há dois problemas: vocês perdem muito tempo agregando as informações e não há controle algum sobre quem faz demandas para quem. Com isso, a produtividade do seu negócio vai lá para baixo… Experimente o Runrun.it – a ferramenta de gestão de equipes e tarefas para empresas capaz de aumentar sua produtividade em 25%. Tem interesse? Teste grátis agora: http://runrun.it

trabalho em equipe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>