91% dos executivos desperdiçam tempo, segundo estudo da McKinsey

91% dos executivos desperdiçam tempo, segundo estudo da McKinsey

Em um artigo recente na McKinsey Quarterly Review, a consultoria aponta que o Gerenciamento de Tempo (Time Management) não deveria ser deixada a cargo dos indivíduos, mas sim ser tratado como um assunto corporativo chave, uma vez que suas raízes se encontram profundamente ligadas a estrutura e cultura organizacional.

De acordo com uma pesquisa global conduzida com 1.500 executivos, apenas 9% deles se disseram ‘muito satisfeitos’ com a forma como seu tempo é alocado. O resultado é incrivelmente baixo, mas consistente com o fato de que as empresas tratam o tempo da sua liderança como um recurso ‘infinito’, disponível para ser aplicado em inúmeras oportunidades, ao invés de ser criteriosamente priorizado.

Para lidar com este problema, a McKinsey identifica algumas boas práticas: tenha um ‘orçamento de tempo’ e um processo claro para aloca-lo em projetos, (2) inclua ‘disponibilidade de tempo’ como um critério para a implementação de projetos de mudança organizacional e (3) garanta que as pessoas rotineiramente registram e analisam a forma como gastam tempo.

Para ler o artigo completo, em inglês, clique em : lideranca_gestao_de_tempo.

O runrun.it é um software de Gestão de Equipes que permite a priorização de tarefas dos membros de uma equipe, enquanto calcula automaticamente a forma como este tempo é gasto. Experimente em http://runrun.it.

POSTS RELACIONADOS:

Cinco dicas de gestão de tempo

Não deixe a vida te levar, tome as rédeas

Aprenda como tomar as decisões certas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>