Um ambiente de trabalho agradável e inteligente faz toda a diferença para os resultados. Saiba como criá-lo

Um ambiente de trabalho agradável e inteligente faz toda a diferença para os resultados. Saiba como criá-lo

Passamos um terço da vida dormindo. Devemos pensar nisso na hora de comprar lençóis e colchões. Mas também passamos um terço de nossa vida adulta trabalhando. Será que não deveríamos ter o mesmo cuidado com nosso ambiente de trabalho? Fazer com que colaboradores gostem de estar no local de trabalho é um grande investimento. Um ambiente agradável, modelado para motivar a criatividade e a produtividade pode valer muito mais que um grande salário.

Fliperamas e cupcakes

Quando pensamos em ambientes de trabalho ideais, é comum nos lembrarmos daqueles escritórios utópicos de filmes ou propagandas. Todos felizes, descansados, em cadeiras confortáveis e escrivaninhas amplas. Nos últimos anos, tivemos até o surgimento de um novo estereótipo, o escritório com fliperamas, sacos de pancada, mesa de sinuca e afins.

Na verdade, continuamos tentando adivinhar o que faz nossos colaboradores mais felizes e produtivos. Neste texto sobre o ambiente de trabalho dentro do Google, vimos alguns benefícios de se trabalhar na gigante de tecnologia. Mas é claro que cada empresa tem seu perfil específico, e apenas copiar modelos de sucesso em contextos totalmente diferentes pode não ser eficaz, ou mesmo viável.

Ambiente de trabalho saudável: o que é e como alcançar

Para aperfeiçoarmos nosso ambiente de trabalho, podemos começar com a pergunta: Meu ambiente de trabalho é saudável? Agradável? Promove o companheirismo e a troca de ideias? Segundo uma pesquisa da multinacional de recrutamento Michael Page, as cinco situações que mais afetam negativamente o ambiente de trabalho são:

  • Gestão mal estruturada e sem planejamento
  • Falta de feedback
  • Falta de reconhecimento
  • Áreas de suporte pouco ágeis ou de baixa performance
  • Burocracia

Como percebemos, estes problemas são muito mais palpáveis que apenas algo que se resolva com puffs, videogames ou donuts. Neste infográfico aqui do blog, mostramos alguns pontos importantes na hora de projetar seu espaço de trabalho. Mas é essencial percebermos que “ambiente de trabalho” não é apenas o espaço físico, mas também todo o clima de trabalho proporcionado pela empresa.

Se você quer parar de adivinhar e quer finalmente descobrir como está o clima em sua empresa, um das opções é fazer uma pesquisa de clima organizacional. Perguntar diretamente, de forma imparcial e formalizada, pode ser um bom caminho para determinar em quais departamentos você – ou seus colaboradores – podem melhorar para criar um ambiente de trabalho mais saudável. Não se espante se o resultado da sua pesquisa de clima organizacional mostrar resultados semelhantes aos da Michael Page.

Para solucionar cada um dos cinco pontos levantados na pesquisa, você pode consultar outros textos do blog, como o de People Analytics, avaliação 360 graus ou diversos outros sobre motivação.

A polêmica do home office

Entre as reclamações de colaboradores mais comuns está o atraso da maioria das empresas em se adequar às novas formas de trabalho. Horários flexíveis e trabalho remoto (clique para ler nosso post sobre o tema) são algumas das tendências modernas que ainda não tomaram tanto espaço no mercado quanto merecem. Por meio de pesquisas, percebemos que mais da metade das empresas, mesmo em países desenvolvidos, ainda acredita nas formas tradicionais de expediente, com o funcionário presente no escritório, com hora para chegar e hora para sair.

No Brasil, a situação é ainda pior. Em um estudo da consultoria SAP realizado em meados de 2016, detectou-se que apenas 37% das empresas haviam adotado o home office ou trabalho remoto. Em 2014 este número era 36%. Ou seja, a aceitação desta nova forma de regime anda a passos bem lentos no país. Enquanto isso, pesquisas semelhantes afirmam que 89% dos entrevistados consideram importante que a empresa tenha este tipo de abertura.

Obviamente, o problema não está apenas nas decisões administrativas. Embora muitos gestores entrevistados afirmem que não adotam o home office por questões de conservadorismo, segurança ou barreiras de infraestrutura, outros fatores entram na conta. Um deles é a insegurança e o desconhecimento quanto a legislação. Isso, no entanto, tende a avançar. A nova lei trabalhista brasileira define que todas as ferramentas utilizadas pelo trabalhador para realizar as atividades devem ser formalizadas com o patrão via contrato. Equipamentos e gastos com energia e internet são, agora, contabilizados. E o controle do trabalho deve ser feito por tarefa e não por horário.

>> Leitura recomendada: Home office, jornadas flexíveis e política de benefícios: como algumas empresas têm melhorado a qualidade de vida no trabalho

Ambiente de trabalho inteligente

Por falar em home office, um dos fatores que impulsionam a produtividade de uma equipe é um ambiente de trabalho inteligente. Mas o que é isso? Ambientes inteligentes utilizam os benefícios da tecnologia para facilitar o trabalho e maximizar a produtividade dos colaboradores. Isto pode se dar através do uso de dispositivos conectados pela internet, controles automatizados de tarefas, prazos e custos, trabalho remoto, reuniões por videoconferência (leia sobre webmeeting aqui) e muito mais.

Segundo uma pesquisa recente da Dell/Intel, 47% dos profissionais brasileiros consideram que seu ambiente de trabalho não é inteligente o suficiente. Ao mesmo tempo, 81% dos entrevistados acreditam que estarão usando a Internet das Coisas em até cinco anos. Quando dizemos “internet das coisas”, estamos falando de uma realidade onde todos os dispositivos estarão conectados, coletando, gerando e utilizando uma quantidade praticamente infinita de dados.

A mesma pesquisa ainda aponta que a maioria dos entrevistados utiliza equipamentos da empresa para fins pessoais – falar com amigos, utilizar redes sociais e até pagar contas. Ao mesmo tempo, eles declaram que gostariam de poder utilizar seu próprio computador ou smatphone para trabalhar. Isto levanta questões interessantes sobre a política de BYOD (Bring Your Own Device) e a segurança das informações dentro das empresas.

Aprenda mais neste texto sobre as tendências que dominarão os ambientes de trabalho do futuro.

Inteligência com softwares de gestão

Ainda não tem certeza de como deixar seu ambiente de trabalho mais inteligente? Que tal começar colocando a tecnologia para trabalhar ao seu favor? Com softwares de gestão como Runrun.it, você consegue muito mais produtividade da sua equipe.

Organize tarefas, controle custos e prazos, simplifique a comunicação entre seus colaboradores e trabalhe de forma moderna e inteligente. Faça o teste grátis: http://runrun.it.

Gif_Signup-1-1-3

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>