O que é BI e como a inteligência nos números pode organizar a sua empresa

O que é BI e como a inteligência nos números pode organizar a sua empresa

Imagine o seguinte: sua empresa, que é de marketing digital, desenvolveu um novo produto. Ou melhor, um novo pacote de serviços, composto por várias ações de comunicação em diversas plataformas, que você e seu time julgam relevantes para seus clientes. Todo mundo está confiante em que a iniciativa vá ser um sucesso. Ocorre o lançamento, a expectativa de retorno é alta, e… Ele não ocorre. O lançamento simplesmente não dá resultados. E aí? O que deu errado? A resposta pode estar no business intelligence – ou na falta dele.

Já ouvi muito falar de business intelligence, mas não sei o que é

BI, para os mais chegados (em português, Inteligência de Negócios ou Inteligência de Mercado), é um método tecnológico criado para ajudar as empresas a tomarem as melhores decisões para o crescimento. É a inteligência aplicada à coleta e à interpretação dos dados (com o auxílio de softwares de alta performance), que faz com que decisões saiam da intuição para o profissionalismo.

Ou seja, business intelligence é o conjunto de práticas que evitam uma espécie de “chutômetro”. Lembre-se de que, no exemplo acima, sugerimos que você e seu time “julgam relevantes” o novo produto; o BI existe justamente para verificar se esse julgamento está certo ou errado. No caso da nossa empresa fictícia, parece que demonstraria que muita coisa poderia ser ajustada.

Decisões tomadas a partir de dados… BI tem a ver com big data, então?

Sem dúvida, tem tudo a ver. E vale retomar o conceito de big data para entendermos o porquê: este é o termo que descreve o imenso volume de dados – estruturados e não estruturados – que impactam os negócios no dia a dia.

O conceito está por aí desde os anos 90. É bom lembrar que são poucas as tendências em tecnologia que duram mais do que alguns anos – menos ainda as que duram décadas -, mas o Big Data segue firme. E isso ocorre porque, já faz um tempo, informação é o núcleo de tudo o que uma empresa faz. Da tomada de decisões diárias às grandes estratégias de negócio, usamos informações para avaliar qual passo é o passo correto. E business intelligence é exatamente isso.

Assim, o advento do big data vem impulsionando a relevância do BI, uma vez que todas as organizações precisam planejar como vão utilizar os dados que coletam de forma estratégica e ordenada. Iniciativas de business intelligence, sendo assim, estão sempre evoluindo em paralelo com a tecnologia, e cada vez mais pessoas podem utilizá-las.

Pesquisas recentes revelam que os gastos com hardware de big data em todo o mundo podem ter um crescimento anual de 30% até 2018. Esse tipo de crescimento indica demanda sem precedentes; e apontam uma mudança na forma como as empresas estão se aproximando dos dados.

Aliás, já discorremos sobre o big data analytics neste artigo; vale muito você ler para conhecer mais sobre esse universo.

Como big data e business intelligence estão mudando os negócios

O portal Inc. publicou, recentemente, uma importante matéria sobre como big data e BI estão alterando a forma de gerenciar negócios. O autor do texto, o colaborador Drew Hendricks, lista três caminhos por meio dos quais essas mudanças ocorrem:

Aumento no “self service” de business intelligence

Antes muito vinculadas à área de TI, as práticas de BI atualmente estão muito mais acessíveis, até para “leigos”. Isso levou a uma forte onda de crescimento de “self service” business intelligence.

Hendricks cita ferramentas como o software Tableau, que estão ganhando imensa popularidade – menciona também o sucesso de empresas como USEReady, que ajudam organizações a implementar essas soluções “self service”.

O autor menciona os dois modelos mais vigentes de BI até então: o primeiro, mais centralizado, com um departamento que gerencia os dados; e o segundo, descentralizado, em que cada departamento pode gerenciar seus próprios dados.

Mas, para a maioria das organizações, nenhum desses modelos seria o ideal. Uma fonte centralizada de dados limita o acesso às informações, e o uso de várias fontes pode complicar os processos. Assim, o fator-chave de sucesso pode ser um modelo híbrido de governança de dados, em que empresas contam com uma organização orientadora (como o USEReady) para implantar iniciativas de BI.

Business intelligence mais ágil

Não para de crescer o número de empresas que constatam que BI é indispensável para a tomada de decisões. E, mais importante, essas organizações estão trabalhando para que a informação seja ágil.

Prova deste movimento é a afirmação de Carly Fiorina, ex-CEO da Hewlett-Packard:

“O ponto é transformar dado em informação, informação em conhecimento e em insight, e conhecimento em vantagem competitiva – e fazê-lo em questão de minutos e segundos, não em dias ou semanas.”

Business intelligence ágil significa automatizar práticas diferentes de BI para ajudar a simplificar a forma como profissionais podem atualizar informações para novos projetos. A orientação é a de que fornecedores e usuários de BI foquem em como as ferramentas permitem uma utilização independente dos dados. Ao mesmo tempo, esses dados devem ser facilmente visualizáveis, de forma que possam gerar insights por toda a organização.

Demanda crescente por dados mobile

A análise de dados mobile fez com que o já mencionado software Tableau chegasse ao topo das tendências de BI. Isso prova como esse tipo de dado continua a dominar o setor de tecnologia; e não é surpresa que empresas procurem cada vez mais por soluções semelhantes.

Para empresas que contam com colaboradores remotos ou times espalhados por grandes distâncias, as análises de dados mobile tornam-se ainda mais importantes. São muitos os profissionais que já passaram por uma situação em que, seja por viagem ou simplesmente por estarem afastados do escritório, não conseguiram acessar dados críticos para o negócio.

Além do Tableau, outras soluções como QlikView Mobile, e Yellowfin estão competindo pela aderência das empresas – o que resulta numa saudável concorrência e em produtos melhores para você.

>> Leitura recomendada: Google Analytics: A tendência que está transformando a gestão de pessoas

A ferramenta que também aprimora sua tomada de decisões

Já que estamos falando de fazer as escolhas mais efetivas para seu negócio, não podemos deixar de mencionar o Runrun.it, que tem tudo para ser o braço direito da sua gestão.

A ferramenta te ajuda a delegar melhor e a distribuir tarefas para sua equipe de forma organizada, permitindo que você tenha mais visão sobre o que deve ser feito. E o Runrun.it ainda gera relatórios com o desempenho dos profissionais e dos projetos. É informação precisa que vira decisão acertada, sem “chutômetro”. Experimente grátis hoje mesmo: http://runrun.it

Gif_Signup-1-1-3

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>