5 Oportunidades para sua empresa crescer na crise

5 Oportunidades para sua empresa crescer na crise

Onde há adversidades, há oportunidade. Mas você terá que enxergá-la ao longo do caminho e, se necessário, mudar de estrada. A crise econômica atual abre uma brecha para cada empreendedor definir uma nova estratégia dentro de seu negócio, consolidar ou repensar o seu propósito e inovar em diferentes áreas para criar uma nova receita de sucesso. Isso depende da perspectiva que a direção da empresa irá adotar.

Só que encontrar o caminho para as oportunidades nem sempre é tão fácil quando as contas apertam. Trata-se de um momento de tensão, em que o foco às vezes é segurar a onda. Por outro lado, também pode ser único para avaliar as fortalezas, os pontos fracos e corrigir o que está errado. Veja o que fazer para correr atrás do resultado. Afinal, este pode ser o seu momento de sorte!

1. Mantenha a inovação

No artigo “Respondendo à crise com novas perguntas”, publicado na Harvard Business Review, o conceito de inovação é definido como “A competência organizacional capaz de gerar continuamente soluções de nível estratégico, tático e operacional para o negócio”.

Ou seja, a formula para uma empresa se manter à frente dos seus concorrentes. Quem inova tem vantagem competitiva. Ao explorar as possibilidades de inovação, uma empresa reflete sobre cenários futuros que ela poderá enfrentar. Quando uma empresa de bens de consumo, por exemplo, precisa pensar como o mundo digital redefinirá sua maneira de operar, de se relacionar com clientes ou de gerar transações, é fundamental analisar cenários possíveis e discutir incertezas e tendências. Como irá evoluir a regulação sobre privacidade de dados ou qual será o ritmo da evolução tecnológica da infraestrutura das telecomunicações. Mapear esses conteúdos para garantir uma discussão sobre perguntas de longo prazo que vão além do momento “crise no Brasil” é uma metodologia útil para vencer a miopia estratégica.

Persona_Marcelo_01

2. Preserve a calma

Hesitar é a resposta mais arriscada à incerteza que acompanha uma crise econômica. Só que agir de forma precipitada ou aleatória pode ser quase tão ruim quanto. Inclusive, aqui estão algumas dicas para enfrentar a crise econômica com sensatez. A ansiedade que reflete em perguntas como “será que a situação vai piorar muito?”, ou “quanto tempo isso vai durar?”, e a crescente pressão sobre a uma ação efetiva por parte da empresa muitas vezes produzem medidas descoordenadas que atacam o problema errado — ou que, ainda que acertem o alvo, erram na dose. Além disso, uma resposta desordenada pode gerar uma sensação de pânico na organização, o que impedirá que as pessoas vejam algo de importância crucial: oportunidades significativas ocultas em meio às notícias ruins. Manter a tranquilidade é decisivo para o sucesso. Manter a consciência de que é um período que envolve dificuldades e não deixar que a instabilidade econômica resulte em instabilidade emocional pode definir entre o sucesso e o fracasso de uma empresa. Ultrapassada a “armadilha do questionamento”, o futuro parecerá mais promissor.

3. Repense a estratégia de vendas

Para Marcelo Ortega, palestrante e especialista em vendas, crise precisa ser sinônimo de oportunidade para empreendedores. “Crise é oportunidade versus risco. Economia fraca é parte do risco do empresário e do time de vendas”, diz. Por isso, seja sincero e comece avaliando o problema nas vendas. Por que seu negócio não está vendendo? O cliente entra, mas não compra? Ou ele nem chega até sua empresa? Responder isso é crucial para determinar onde está a raiz do baixo faturamento.

A partir dessa reflexão, crie ações para resolvê-la. “Se ninguém está comprando porque falta dinheiro, pense em promoção para que o consumidor ache mais interessante. Se o cliente não chega, faça uma estratégia de comunicação para as pessoas se lembrarem de você”, diz Marcelo.

Também é fundamental pensar em como melhorar a experiência do cliente com seu produto/serviço. É muito difícil, até mesmo em momentos de crise, perder um consumidor realmente satisfeito e fidelizado. Aproveite para perguntá-lo como foi a experiência, se o atendimento foi correto e se está satisfeito de forma geral. As respostas podem servir para aprimorar o contato com este cliente e avaliar se é preciso treinar melhor toda ou parte da equipe. “Instruir seus vendedores com técnicas novas e ferramentas de comunicação avançadas e objetivas permitem uma melhor interação com os clientes”, afirma Ortega.

4. Invista em tecnologia e gestão

Investir em tecnologia é crucial, mas aspectos culturais e organizacionais da empresa são tão importantes quanto – até mesmo para que a tecnologia seja usada de forma eficiente.

No artigo “Conquiste vantagem em uma crise”, também publicado pela Harvard Business Review, David Rhodes demonstra que  para uma renovação efetiva, é importante a compreensão de que tecnologias e novos modelos de gestão devem ser implementados e disseminados por todos os departamentos de uma corporação. Por exemplo, a análise de dados como suporte às decisões empresariais é uma tendência e será decisiva na diferenciação das empresas em seus mercados competitivos.  Mas ao ser implementada, não deve ser exclusividade de um único departamento, deve se integrar a cultura da empresa.  É contraditório e ineficiente aderir as últimas tendências tecnológicas, mas em poucos departamentos, ou utilizar processos de gestão arcaicos. É estratégico o investimento em tecnologia e gestão de forma sincronizada.  Uma empresa que deixar de investir em um dos  dois em tempo de recessão será penalizada em um futuro próximo pelo próprio mercado.

5. Solução para crise econômica é produtividade

Durante uma crise econômica marcada por incertezas e prognósticos pessimistas, investir em tecnologia é a via certa para encontrar alternativas viáveis e criativas, seja para reduzir custos, seja para aumentar receitas ou a eficiência operacional da empresa. Conheça o Runrun.it, o software de gestão de tarefas e projetos que permite acompanhar o progresso dos projetos em tempo real e eleva a produtividade das equipes. Teste grátis:  http://runrun.it

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>