Cultura organizacional: como e quando transformar

Cultura organizacional: como e quando transformar

Existem vários motivos que levam líderes a transformar a cultura organizacional de uma empresa. E, por cultura organizacional, entendemos os sistemas, valores, regras, princípios, políticas e clima dentro dos quais os colaboradores trabalham. Mudanças tecnológicas ou de comportamento dos consumidores, impacto dos concorrentes, transformações econômicas, crises, revoluções… Os motivos podem ser internos ou externos, e é preciso estar atento ao momento certo para que eles se imponham à cultura já existente.

Empresas rígidas x Empresas orgânicas

Algumas organizações jamais passarão por transformações estruturais em sua cultura. Elas normalmente funcionam através de sistemas tradicionais e pouco flexíveis, cujo relacionamento entre os colaboradores se dá através da autoridade e da obediência. Com isso, a divisão do trabalho é feita sob uma supervisão hierárquica rígida e centralizada.

Já as empresas com sistemas orgânicos, com uma visão mais sistêmica de sua complexidade, tendem a se abrir mais às transformações em sua cultura organizacional. Elas valorizam os relacionamentos humanos, baseando-se em confiança, responsabilidade e controle compartilhados e buscam a solução de conflitos de forma transparente e madura.

To-do list

Nenhuma mudança que seja drástica deve ser tomada de uma hora pra outra, de forma brutal. Sua intensidade não pode contradizer os valores da corporação. Existem empresas que conseguem renovar sua cultura de maneira inovadora e mantendo sua integridade. E como elas fazem isso?

As transformações são sempre naturais, esperadas, ou planejadas com muito detalhe. São quatro as etapas, segundo o modelo de Paul Lawrence e Jay Lorsch, da Harvard Business School, para a Teoria do Desenvolvimento Organizacional:

  • Diagnóstico;
  • Planejamento da ação;
  • Implementação da ação;
  • Avaliação.

Para que as mudanças na cultura organizacional deem certo, todos os elementos (pessoas, estruturas e processos) sujeitos à transformação devem participar delas ativamente, de forma aberta e não-manipulada. Isso quer dizer que os envolvidos estudarão, avaliarão e criticarão o modelo desenhado pelas lideranças e recomendarão alterações. Dessa maneira, as mudanças serão acompanhadas de apoio, e não de resistência.

Nós sabemos que é difícil mudar uma cultura quando ela já está enraizada na percepção dos colaboradores. O importante e manter os princípios da organização, e não a forma como um processo é conduzido ou, um produto, criado. Por isso acreditamos que o Runrun.it pode ser um aliado nas mudanças evolutivas na história de sua organização. Com ele, líderes conseguem ter tempo para desenhar planos estratégicos que modernizam a empresa sem alterar seus valores. Teste já gratuitamente! http://runrun.it

Quer saber mais sobre cultura organizacional de sucesso? Conheça a da Netflix neste link (em inglês).

 Você também pode gostar de ler:

2 thoughts on “Cultura organizacional: como e quando transformar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>