Erros inocentes que podem te levar à demissão

Erros inocentes que podem te levar à demissão

Há muitos casos de demissão por erros que, de certa forma, são ingênuos, mas que produzem grandes estragos.  Neste quesito, gafes digitais costumam roubar a cena. Não raros, há casos de demissão relacionados a postagens inconsequentes em redes sociais. E até mesmo postagens de anos atrás. Você se lembra do caso do jogador do Barcelona que foi demitido apenas 4h após ser contratado porque havia tuitado contra o clube dois anos antes? Pois é…

Mesmo assim, muitas pessoas pensam que o único risco de serem demitidas é serem flagradas durante atitudes gravíssimas ou até criminosas, como denegrindo o chefe, desviando verba ou cometendo assédio sexual. Mas a realidade, geralmente, não é tão dramática. Pense bem: existem passos em falso que são tão óbvios que beiram o ridículo, mas que podem e devem ser evitados usando apenas a sensatez. Fique atento, você não vai querer cair nessas armadilhas!

1. Habilidades forjadas

Você fez uma promessa implícita quando aceitou seu trabalho. Você prometeu que seria capaz de cumprir todas as responsabilidades descritas em seu currículo. Aceitar um emprego quando você sabe que não está nenhum pouco qualificado para ele, dizer a seu chefe que está fazendo um grande progresso quando você não está, ou se comprometer com um prazo que você sabe que não pode atender são ações negativas para sua imagem profissional e que podem levar à demissão, mais cedo ou mais tarde.

2. Postura negativa

Você foi contratado para ajudar sua equipe a evoluir e melhorar os resultados, não para reclamar, negligenciar suas tarefas ou colocar as pessoas para baixo. Indivíduos que constantemente espalham a negatividade pelos seus departamentos, ou se limitam a queixas vazias sobre como o trabalho é muito duro para elas, são considerados dispensáveis. Afinal, ainda não criaram um cargo ou função para “desmotivador de equipe”, ou algo do gênero. Evite esse tipo de postura a todo custo. Em vez disso, seja positivo, prestativo e interessado – fundamental para uma pessoa garantir seu espaço.

3. Descontrole emocional

Todo mundo sabe que você pode ser demitido por ser incapaz ou por não lidar bem com os outros, mas existe outro fator importante: ser descontrolado.  Se os outros podem dizer quando você está desmotivado ou irritado, com precisão e frequência, isso significa que talvez você possa controlar melhor suas emoções e disfarçá-las melhor.  Explosões emocionais, menosprezar a opinião dos colegas e colocá-los para baixo enquanto eles expressam suas opiniões demonstra falta de inteligência emocional, algo perigoso e que pode deixar você à procura de trabalho.

4. Mau uso dos recursos

Muitas pessoas não pensam duas vezes antes de se apropriar da impressora para uso pessoal ou de abusar do telefone para ligações familiares. E até mesmo, falsificar o valor de uma corrida de táxi em função de uma visita corporativa. Aos olhos de seu empregador, isso é roubar. Abusar dos recursos da empresa é um delito grave, mesmo que os valores monetários do item não somem uma grande quantia. E ser pego repetindo o erro várias vezes pode configurar um bom motivo para demissão. É muito mais fácil justificar a saída de uma pessoa por roubo do que pelo desempenho.

5. Falar em nome da empresa

Este não é apenas sobre o envio de um comunicado de imprensa não autorizado ou ventilação na conta de Twitter da empresa, porque a maioria das pessoas já sabe que esse tipo de coisa vai levá-las à demissão. Estamos falando de responder a uma pergunta, quando um repórter coloca um microfone na sua cara, ou identificar-se como um empregado da empresa ao compartilhar suas opiniões pessoais na Internet, por exemplo. Isso cria a percepção de que você está falando como um representante da empresa, mesmo quando você não está, e isso é definitivamente algo que pode te colocar no olho da rua.

6. Mau uso da tecnologia

Em um estudo recente realizado pelo Instituto ePolicy, que entrevistou mais de 300 empresas, foi revelado que um terço das demissões dos empregados foi causada por mau uso da tecnologia disponibilizada pela empresa. As corporações estão tão acostumadas e preocupadas com abuso e uso antiético por parte dos seus funcionários que 45% dos entrevistados admitiram que eles monitoram o uso dos seus colaboradores. Acesso a sites e conteúdos impróprios, troca de e-mails de má fé e conversas internas não profissionais são fatores perigosos. Enfim, você sabe que nada disso vale seu emprego.

Runrun.it

Nada de demissão, você pode ser um exemplo! Conheça o Runrun.it, ferramenta de gestão de projetos e tarefas que ajuda você a ser um profissional mais atento, organizado e produtivo. Experimente grátis: http://runrun.it/

 

líderes mundiais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>