Liderança compartilhada: entenda como funciona e os benefícios desse modelo organizacional

Liderança compartilhada: entenda como funciona e os benefícios desse modelo organizacional

Por muito tempo, o lema da liderança funcionou na base do “manda quem pode, obedece quem tem juízo”. Esse modelo concentrava a liderança em uma única pessoa, hierarquizando as companhias. A partir da década de 1970, contudo, a mudança de contexto econômico viria a transformar o conceito de líderes absolutos para a liderança compartilhada.

Como bem define Anderson Sant’Anna, coordenador do Núcleo de Desenvolvimento de Pessoas e Liderança da Fundação Dom Cabral, a liderança compartilhada busca agregar valores por meio da flexibilidade, inovação e criatividade. 

 

Importância da liderança no ambiente empresarial

Liderança compartilhada não se trata de dividir as responsabilidades só com os líderes. A ideia aqui é envolver os colaboradores em todos os níveis, para que todos possam contribuir com ideias e fomentar mudanças. 

A liderança compartilhada faz parte da gestão estratégica de pessoas e promove uma verdadeira mudança de cultura e de comportamento dentro da empresa, além de construir pontes entre setores.

Tudo isso, em conjunto, pode melhorar o clima organizacional. Com mais pessoas dividindo as responsabilidades a microgestão diminui e a autogestão ganha espaço.

>> Leitura recomendada: Tenha uma liderança eficiente

De acordo com Kim Cameron, autor do livro Positive Leadership – Strategies for Extraordinary Performance, organizações das mais variadas áreas já perceberam como o uso de uma estratégia de liderança adequada influencia a performance da empresa, elevando os resultados a níveis excepcionais.

Desde indústrias bélicas a sistemas de saúde e de serviços financeiros, companhias públicas ou privadas, multinacionais ou entidades educacionais, as práticas de uma liderança positiva representam grande impacto nos resultados almejados.

Em um de nossos artigos sobre liderança, falamos dos 3 passos para uma liderança eficaz, abrangendo desde o autoconhecimento até o entendimento do mundo exterior e a importância de ser resiliente.

Motivos para aderir à liderança compartilhada

Existe um famoso provérbio que diz: “Se quiser ir rápido, vá sozinho. Se quiser ir mais longe, vá em grupo”. Com a liderança compartilhada você pode conseguir os dois: a agilidade nos processos e o trabalho grupal para alcançar melhores resultados. 

A liderança compartilhada tem como essência o trabalho em equipe, que estimula a colaboração e motiva os colaboradores, acelerando naturalmente os processos, pois promove o engajamento e melhora a comunicação entre todos os setores.

>> Leitura recomendada: Como a vulnerabilidade na liderança pode fortalecer a conexão do time

Confira mais alguns benefícios trazidos pelo exercício da liderança compartilhada, de acordo com José Roberto Marques, colunista do Portal IBC – Instituto Brasileiro de Coaching.

  • O ato de compartilhar a liderança promove comportamento inovador e empolgante entre os membros das equipes;
  • A liderança compartilhada transforma positivamente a composição de empresas verticalizadas, reintegrando as equipes;
  • Os membros da companhia criam laços de interdependência por meio da liderança compartilhada, favorecendo o trabalho em equipe;
  • A liberdade e a voz ativa na execução de atividades compartilhadas aumenta o ânimo e o reconhecimento da empresa entre os seus membros;
  • O exemplo de comportamentos positivos e a proatividade da liderança compartilhada afeta a todos dentro da empresa, colaborando com a motivação das equipes;
  • O sucesso dos resultados alcançados por meio da liderança compartilhada acaba por gerar um reconhecimento que também é compartilhado por todos, fazendo com que as equipes almejem o crescimento da empresa.
 

Qual o momento ideal para aderir à liderança compartilhada?

O interesse pelo estudo de modelos alternativos ao da liderança absoluta – entre eles o de liderança compartilhada – cresceu muito nos últimos anos, modificando a forma de gerir e organizar as empresas. 

Dentro desse cenário, compreender como as organizações podem alcançar resultados mais inovadores é crucial para garantir a sobrevivência e a competitividade.

O momento atual, portanto, é ideal e compatível com a adoção do formato de liderança compartilhada por meio de sociedades. Principalmente se a sua empresa for grande e tiver diversos setores. Quanto mais compartilhada for a liderança, mais fácil será a divisão de tarefas e a gestão de atividades complexas.

A liderança compartilhada se projeta para o futuro do trabalho, que promete questões como flexibilidade, criatividade, bem-estar e automação e chama a atenção dos novos talentos da geração Z, um grupo de pessoas que apresentam afinidade pelo digital, paixão pela inovação, empreendedorismo e intraempreendedorismo e pela diversidade nas empresas.

Antes de saber como instaurar esse modelo, é importante entender seu papel e o do seu futuro sócio como líderes. 

Criamos um artigo com seis tipos de perfil de liderança que podem ajudar você nesse sentido

Como a liderança compartilhada pode beneficiar sociedades

Além da associação positiva com o ato de inovar, a crescente prevalência de trabalhos realizados em equipe favorece a adoção de uma liderança compartilhada, motivo pelo qual o trabalho em sociedade é bem quisto nesse sistema.

A liderança compartilhada e a parceria entre sócios traz diversas mudanças ao local de trabalho e à composição das equipes, uma vez que não terão mais um modelo de herói individual a seguir.

Sabendo que boa parte dos funcionários busca apenas um pouco de espaço e reconhecimento, é fácil entender como a liderança compartilhada pode gerar essa aura motivadora, elevando tanto a performance das equipes quanto o alcance dos resultados.

Para implantar a liderança compartilhada e em sociedade, assim, é importante saber o que buscar em um possível sócio e observar algumas regras de boa convivência.

>> Leitura recomendada: Liderança autocrática: o que é e em quais situações ela é útil à empresa

Como conviver em sociedade?

Ainda que cada tipo de sociedade traga sua própria estratégia sobre as melhores formas de desenvolver uma liderança compartilhada, há algumas questões que sempre devem ser observadas na distribuição e uso do poder.

De acordo com Abraham Zaleznik, em artigo para a Harvard Business Review, o mercado estabeleceu uma nova ética de poder coletivo, favorecendo a liderança compartilhada.

Para tanto, deve-se garantir a competência, o controle e o equilíbrio dessa divisão de poderes, de forma a direcionar a ética da corporação para um ambiente de rivalidade amistosa, prezando pelo bom convívio.

Deve-se cuidar, assim, para os limites do uso do poder no exercício da liderança, de forma a:

  • Evitar que o uso do poder implique em risco ou prejuízo aos outros membros e equipes;
  • Não equiparar o poder da liderança à capacidade de obter resultados;
  • Estar consciente do risco de acumulação de poder, algo que a liderança compartilhada pode trazer, evitando-a;
  • Observar o autocontrole para evitar o desejo de exercer o poder além do necessário.
 

>> Leitura recomendada: Conheça as real skills, as novas habilidades essenciais

Dicas para instaurar um formato de liderança compartilhada

Ainda de acordo com José Roberto Marques, do Portal IBC, o diálogo será sempre o melhor ponto de partida para qualquer mudança na gestão da sua empresa.

Além de possuir soft skills específicas,  para ser parte de uma  liderança compartilhada e em sociedade é importante:

  • Sempre comunicar a atualizar seu sócio e equipe sobre novas ideias;
  • Nunca exigir mudanças imediatas sem uma reunião para promover a necessidade dessa implementação;
  • Permitir que os sócios e membros das equipes se relacionem livremente, tomando suas próprias iniciativas;
  • Encarar a liderança compartilhada como método organizacional, assumindo liderança mais branda.
 

Uma ferramenta para todos os líderes

Se a liderança é compartilhada, os processos precisam estar integrados. Centralizar o fluxo de trabalho e a comunicação em uma ferramenta vai tornar possível a implementação desse modelo de gestão. 

Para isso, você pode contar com o Runrun.it. Veja alguns dos recursos que o software oferece:

Dashboard customizável

A ferramenta possui um painel pelo qual é possível acompanhar, em tempo real, todas as métricas da empresa.

Quadros Kanban

Com o recurso Quadros, toda a equipe consegue ver em que etapa do processo as tarefas se encontram.

Relatórios

Também é possível acompanhar os detalhes dos projetos através de relatórios gerenciais que auxiliam na tomada de decisões.

RR-Rating

E tem mais! Com o Runrun.it fica mais fácil valorizar o colaborador e reconhecer o seu trabalho, dando a ele, inclusive, o poder de opinar sobre os projetos. 

A ferramenta possui o RR-Rating, um sistema de gamificação que incentiva a melhoria do desempenho e concede medalhas nas categorias em que as pessoas mais se destacam.

Ou seja, quando o assunto é liderança compartilhada, não há dúvidas: uma ferramenta online de gestão como o Runrun.it é indispensável.

Nosso software irá te ajudar a organizar e gerir as atividades, garantindo transparência, comunicabilidade e confiança para criar o ambiente de trabalho ideal dentro da sua empresa.

Faça um teste gratuito agora mesmo e descubra todos os recursos que oferecemos para você e a sua equipe: http://runrun.it

Conteúdos mencionados:

https://www.ibccoaching.com.br/portal/qual-importancia-da-lideranca-compartilhada/

https://hbr.org/2004/01/managers-and-leaders-are-they-different

liderança compartilhada”=

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>