Mauro Amaral: “Ser mais produtivo é, entre outras coisas, trabalhar menos”

Mauro Amaral: “Ser mais produtivo é, entre outras coisas, trabalhar menos”

Mauro Amaral, fundador do site CarreiraSolo.org e da produtora ContemConteudo.com, será nosso colunista aqui no Blog do Runrun.it. Para introduzi-lo ao nosso público, fiz uma rápida entrevista sobre empreendedorismo, produtividade e até gestão no mercado de freelas. Trabalhar sozinho exige entender de gestão? Sim! Veja por que na entrevista:

Quando você teve a ideia de trabalhar no ramo de freelas?

Na verdade, o conceito de “trabalho independente” me acompanha desde sempre. Ainda na faculdade fiz os primeiros freelas e depois, em diversas fases da minha vida profissional atuei ou contratei serviços freelancer. Quando me vi trabalhando somente como freela, em 2003, comecei a produzir um blog sobre o assunto (CarreiraSolo.org) que me motivou a estudar e tentar melhorar a relação entre todos os personagens deste cenário: empresas, clientes e freelancers.

Libere sempre em primeiro lugar o tempo dos outros. Depois, trabalhe o seu tempo

E como isso se transformou em negócio? Como ele funciona atualmente?

O core do meu negócio sempre foi produzir conteúdo. O que muda é a forma como eu viabilizo esta produção. Se formos encarar a participação do mercado freelancer neste cenário eu dividira em duas frentes. A primeira é o Carreirasolo.org que funciona como um HUB de conteúdo dedicado ao tema, tem seu podcast e artigos para ajudar aos profissionais nesta empreitada. O segundo é a ContemConteudo.com, minha produtora que, em função de agilidade de entregas e modelo de trabalho remoto, contrata freelancers para produção de conteúdo.

No que o trabalho sozinho se diferencia do trabalho em equipe? Quais são os diferentes desafios para ambos?

Existem armadilhas em se trabalhar sozinho. A principal delas é a ilusão de que você pode fazer tudo sozinho em menos tempo do que uma equipe inteira. Isso pode causar um ciclo de desgaste imenso e prejudicar o seu rendimento. O trabalho em grupo, claro, quando bem gerenciado pode gerar resultados incríveis. Mas, em contrapartida, pode mascarar membros da equipe com baixo rendimento.

Não será simples, não será rápido, não será barato, não será uma forma de você trabalhar menos.

Que dicas empreendedoras você daria para quem está começando, sozinho ou dentro de uma empresa?

A principal delas é justamente não cair na “falácia empreendedora”. Para desmentir alguns dos conceitos tipicamente de auto-ajuda que têm pintado aqui e ali, lá vai. Não será simples, não será rápido, não será barato, não será uma forma de você trabalhar menos, não será compreendido por quem estiver à sua volta na família ou emprego antigo, não será recompensador profissionalmente falando em 70% dos casos. Mas, contraditoriamente, vai valer à pena.

Hoje você não trabalha mais sozinho. Como foi esse processo de sair da individualidade e ir para a produção coletiva?

Ele está em processo ainda. Grande parte dos meus clientes quer contratar a minha experiência e, comumente ouço algo como “mas queremos que seja feito por você, ok?”. Para contornar esta limitação que, em resumo, inviabilizaria a manutenção de um negócio, procuro disseminar o meu conhecimento através de constantes alinhamentos com a equipe, passagem de dicas e atalhos profissionais e, claro, estando à disposição sempre que pinta alguma dúvida.

Qual é o modelo de gestão que você pratica em sua empresa?

Não sigo alguma metodologia ou técnica de forma acadêmica. Mas procuro seguir algo como um GTD (Getting Things Done), tratando tarefas de acordo com o seu peso e urgência, revisando processos continuamente e investindo em uma gestão de tempo produtiva, ou seja, que reconheça limitações do formato remoto, assim como trabalhe suas vantagens. Já houve época – com muitos projetos simultâneos em nossa carteira de clientes -, que a ContemConteudo.com produzia conteúdo 24 horas por dia, com equipes fora do país, inclusive.

A outra coisa é parar de confundir “produtividade” com “100% alocado”. Ser mais produtivo é, entre outras coisas, trabalhar menos.

Quais são suas dicas para melhorar a produtividade?

Vou falar aqui sob a óptica de quem gerencia equipes: libere sempre em primeiro lugar o tempo “dos outros”. Depois, trabalhe o “seu tempo”. Sempre distribuo tarefas antes de assumir as minhas. Assim, ganho o tempo para outra pessoa, além de paralelizar tarefas enquanto estou dedicado às minhas obrigações. Não consigo ir dormir sabendo que deixei um recurso de minha equipe ocioso! 🙂

A outra coisa é parar de confundir “produtividade” com “100% alocado”. Ser mais produtivo é, entre outras coisas, trabalhar menos. De nada adianta você ficar enrolado sempre, sem tempo para família ou lazer. Então, considere descanso, passeios ou o “fazer nada” com um dos itens a alcançar. Do contrário, a bateria vai acabar mais rápido do que você imagina!

 

Você também pode gostar de ler:

One thought on “Mauro Amaral: “Ser mais produtivo é, entre outras coisas, trabalhar menos”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>