A sua empresa precisa de um podcast corporativo?

A sua empresa precisa de um podcast corporativo?

O que você vai encontrar neste artigo sobre podcast corporativo: 

 

Os números não nos deixam mentir: os podcasts vieram para ficar! Tanto que, em 2019, o consumo de podcasts no Brasil cresceu cerca de 67%, de acordo com pesquisa realizada pelo Deezer. E com tanta gente usando essa mídia para produzir conteúdo, fica a pergunta: a sua empresa precisa de um podcast corporativo? 

Se você quer entender um pouco mais sobre como funcionam os podcasts corporativos e se eles podem trazer bons resultados de engajamento e melhorar a sua relação com seu público, não deixe de acompanhar esse artigo até o final. E claro, se tiver alguma sugestão de podcast, é só deixar nos comentários. 🙂 

O que é um podcast corporativo?

Um podcast corporativo é um conteúdo produzido ou patrocinado por uma marca/empresa, que faz parte de sua estratégia de marketing. Durante o programa um tema específico será debatido ou analisado. Os objetivos podem ser: tornar a empresa a porta voz de um determinado assunto ou se tornar mais próxima do seu público, por exemplo. 

Ele pode ser um conteúdo produzido internamente, com integrantes da sua equipe de marketing, ou ser terceirizado por uma produtora ou por pessoas que trabalham como influenciadores para a sua marca. 

Nossa equipe entrevistou Eric Messa, Coordenador do Núcleo de Inovação em Mídia Digital da FAAP (Fundação Armando Alvares Penteado), sobre podcasts corporativos. Ele nos conta que as marcas podem usar o podcast para informar ou até mesmo educar o seu consumidor. 

“Uma instituição financeira pode, por exemplo, manter um podcast de educação financeira. Outra forma bastante interessante das marcas participarem desse formato é através do apoio e patrocínio de podcasts terceiros”, isso porque pode aproximar a imagem da marca a valores e conceitos que são interessantes e que são compartilhados pelo seu público alvo.

Quer um exemplo? Em 2017, o McDonald’s, subestimou a demanda pelo relançamento de um molho especial, o que acabou gerando uma petição online com mais de 45 mil assinantes. Aproveitando a ocasião, eles lançaram o “The Sauce”, um podcast da marca investigando melhor o caso e o que pode ter levado a essa comoção popular. Só para ter ideia da popularidade do programa, ele atingiu a 94ª posição no ranking dos 100 melhores podcasts no iTunes. 

Porém, será que existe público brasileiro para esse tipo de mídia?

Consumo de podcasts no Brasil 

Uma pesquisa do Ibope, revelou que 40% dos internautas já escutaram algum podcast, o que representa quase 50 milhões de pessoas se projetarmos a porcentagem para os 120 milhões de pessoas com acesso à internet no país. Dentre eles, 47% são jovens de 16 a 24 anos, enquanto os mais velhos representam 30%. 

Entre os ouvintes regulares, aqueles que escutam algum podcast três ou mais vezes na semana são 16 milhões, ou 19% do total de usuários da internet. O celular é o principal dispositivo que eles usam para consumir esse tipo de mídia, sendo que 42% afirmaram usar o Youtube como plataforma de distribuição contra 32% que usam o Spotify. 

Por outro lado, 32% dos entrevistados afirmaram não saber o que é um podcast e, de acordo com a pesquisa, as mulheres e pessoas acima de 55 anos se enquadram na categoria de pessoas que menos escutam podcasts. 

Pensando no podcast corporativo, marcas que estão acostumadas a produzir conteúdo de uma forma mais tradicional podem encontrar no podcast uma maneira de entrar em contato com outras audiências, é o que afirma diz a MusicOomph, que reuniu dados de pesquisas da Apple, Nielsen e Edison. 

Ainda sobre pesquisa da Edison, ela diz que 54% dos consumidores de podcast têm mais probabilidade de considerar marcas que eles escutam anunciadas em podcasts, contra 7% que afirmam ter menos probabilidade. 

De acordo com números no eMarketer, as receitas de anúncios publicitários em podcasts vão crescer 110% até 2020, podendo chegar a até US$ 659 milhões. Números divulgados pelo New York Times, por exemplo, revelaram que o podcast ajudou a elevar a receita de publicidade online do jornal em 19%, apenas no primeiro trimestre de 2019. 

Formatos de um podcast corporativo

Certo, agora que você já sabe o que é um podcast corporativo vamos falar um pouco sobre os possíveis formatos para o seu programa. Nós falaremos de 4 formatos: entrevista, informativo, painel e individual. 

1) Entrevista

Nesse formato, temos um apresentador, que também pode ser chamado de host, e um convidado que é especialista e tem bastante experiência no assunto que você deseja abordar. 

O interessante desse formato é trocar audiências, já que o seu entrevistado vai atrair o público que o acompanha e vice versa. Quanto mais natural for a conversa, mais dinâmico e cativante será o seu podcast. 

Os desafios são a escolha do entrevistado, que deve ser uma pessoa com boa desenvoltura, goste de conversar, sem forçar uma personalidade para impressionar. Mas, cuidado! Pode haver um conflito de agendas, por isso se programe com antecedência para não prejudicar as etapas do seu processo de produção (falaremos mais detalhadamente delas mais abaixo).

2. Informativo

Aqui a inspiração são os famosos programas de rádio, tendo função mais jornalística, porém com diferenciais importantes: 

  • a linguagem – que não precisa ser engessada,
  • a possibilidade de ser escutado em qualquer lugar e horário, o que amplia também o seu leque de abordagens, sem precisar ficar restrito às notícias do dia, por exemplo. 
 

3. Painel

Um dos formatos brasileiros mais conhecidos, no formato de painel (ou mesa redonda) existe a presença de um host e mais de um convidado, que vão conversar sobre um determinado tema. Aqui você consegue expor mais de um ponto de vista, e a conversa pode ficar mais dinâmica e também mais acalorada, ainda mais se a sua intenção é discutir um tema polêmico! 

Por isso, tome cuidado para não sobrepor vozes, já que isso pode prejudicar um pouco a compreensão do seu ouvinte, já que ele também se sente participante da conversa. 

4. Individual 

As vantagens desse formato podem ser muitas: a edição é mais simples, os episódios podem ser mais curtos, você não precisa conciliar a agenda dos convidados e também vai precisar de menos equipamentos para produzir esse tipo de podcast. Porém, certifique-se de que a pessoa escolhida tem muito conhecimento e bagagem para abordar o assunto desejado, do contrário, pode soar superficial. 

Esse formato também pode ser interessante para estabelecer uma marca pessoal. Ou seja, estabelecer uma pessoa como porta voz oficial da sua empresa e de seu valores e opiniões. 

Como produzir um podcast corporativo 

Nós podemos dividir o processo de produção de um podcast corporativo em duas etapas: a de criação e planejamento do formato, da identidade do programa e quais são os aparatos técnicos para, de fato, colocar a mão na massa.

Planejamento 

1. Defina o seu objetivo

A primeira coisa que você precisa fazer é definir quais são os seus objetivos, ou seja, quais são os resultados esperados. Eles podem ser:

  • Número de downloads
  • Número de seguidores/ouvintes 
  • Repercussão em mídia externa 
  • Se tornar referência em um assunto 
  • Conversões diretas a partir do podcast 
  • Posicionamento de marca no mercado 
  • Divulgação de produtos e/ou serviços 
 

Enfim, o importante é ter clareza sobre esse ponto, porque ele vai ser fundamental para a definição dos próximos itens. 

2. Identifique a sua persona

Agora que você tem os seus objetivos claros, fica mais fácil direcionar o trabalho para a persona que você deseja atingir. Isso ajuda a definir o tom do programa para gerar mais identificação com o público. Só não pode contrastar com o tom de voz da marca!

Além disso, a conversa se torna mais direta e, na definição das pautas, você vai conseguir abordar temas que sejam do interesse da sua persona, desafios que ela encontra no dia a dia, ou fornecer alguma forma de apoio.  

3. Crie a sua identidade visual

Aqui entra em ação o processo criativo do nome e logo do seu podcast corporativo. É importante levar em consideração as diretrizes da marca para que tudo faça parte do mesmo universo e que a imagem do podcast seja facilmente identificada como sua. 

4. Defina a duração do programa

O tempo de duração não é algo que precisa ser restrito, mas  precisa combinar com um formato. Por exemplo, no formato de painel, a duração tende a ser mais longa do que a de um podcast individual. Portanto, faça alguns episódios pilotos e analise os dados de retenção fornecidos pelas plataformas de publicação dos podcasts para encontrar a média ideal. 

5. Defina as pautas 

Bom, agora que você já tem mapeado os objetivos e a persona, fica mais fácil pensar em pautas que façam parte do universo da sua marca e que sejam do interesse do seu público. 

É importante também selecionar temas que possam render uma conversa, temas curiosos, inusitados, desconhecidos, polêmicos. Ou seja, assuntos que chamem atenção ou que despertem o interesse por aprender algo novo. 

Itens técnicos 

1. Escolha um local adequado

 Como o áudio é a parte mais importante do podcast, é com a qualidade dele que você precisa se preocupar. Portanto, escolha um local com boa acústica, silencioso e que possa comportar confortavelmente os convidados, se houver. 

2. Tenha um microfone condensador ou dinâmico

Esses tipos de microfone são os melhores para a captação do áudio, porque isolam bem ruídos externos e garantem que tudo seja captado com clareza, sem chiados ou barulhos que possam atrapalhar a compreensão. 

3. Edição 

O tempo da edição varia de acordo com o formato escolhido para a produção do podcast corporativo. Entretanto, se você já possui um roteiro padrão (Por exemplo: abertura, apresentação, desenvolvimento, perguntas dos ouvintes, divulgação e encerramento), a edição se torna um pouco mais ágil. Existem alguns programas gratuitos como o Audacity, que podem ser usados para você editar o seu podcast. 

Durante a edição, é importante se atentar a 3 pontos: 

  1. Nivelar as vozes (caso exista mais de uma pessoa e elas não falem no mesmo tom);
  2. Adicionar trilha (cuidado nesse passo, e procure por trilhas brancas para não ter problemas com direitos autorais), e 
  3. Cortar partes desnecessárias sem interferir na fluidez da conversa. 
 

4. Hospedagem 

A hospedagem do seu podcast é um passo que deve ser feito antes da publicação, e gerar o seu Feed RSS, o que é bem importante para que as pessoas consigam assiná-lo, receber e baixar os episódios, assim que lançados. 

Para isso, você pode usar plataformas como o Soundcloud, Buzzsprout ou Podbean, por exemplo. 

5. Publicação

Você pode publicar o seu podcast direto no Spotify ou usar o hospedeiro para fazer isso com conexões diretas com a plataforma para fazer isso (Buzzsprout e Podbean têm essa função direto na plataforma). 

É importante que o seu podcast esteja no maior número de plataformas possível, já que isso amplia o leque de pessoas que você vai atingir. Além disso, não se esqueça de disponibilizar o conteúdo no Youtube, pois como já mencionamos acima, 42% dos entrevistados pelo Ibope que escutam podcast fazem isso através do Youtube.  

6. Divulgação 

Pronto! Agora que você já cumpriu todos os passos, é hora de divulgar para a sua base. Nesse momento, é importante estabelecer um canal de comunicação, como um fórum ou um grupo em uma rede social para fomentar a discussão e para que você se aproxime ainda mais do seu público. 

Exemplos de podcast corporativo para você se inspirar

1. #LIPSTORIES da Sephora Collection

#LIPSTORIES, é um podcast criado pela Girlboss Radio em parceria com a famosa loja de cosméticos Sephora, e combina uma linha de batons com mulheres inspiradoras. Cada episódio conta a história de uma mulher, procurando incentivar outras líderes, criadoras e ativistas. Dessa forma, conecta o produto, o conteúdo e a mensagem que a marca quer transmitir. 

2. Cast for Closers da Meetime

A Meetime, empresa especialista em Inside Sales, apresenta um podcast chamado Cast for Closers. De acordo com o fundador, Diego Cordovez, o podcast corporativo “faz parte do core da estratégia de marketing da Meetime”.

Em entrevista ao blog do Runrun.it, Cordovez explicou que o principal objetivo do Cast for Closeres – que hoje conta com 7 mil assinantes regulares, 360 mil plays e cerca de 106 episódios gravados – era educar o mercado e se tornar autoridade no assunto de Inside Sales. 

Ele considera o podcast um investimento de longo prazo, então eles deram segmento ao desenvolvimento dos programas sem se preocupar se ele aparecia ou não nas métricas. “33 dias depois do primeiro episódio um prospect fechou contrato e mencionou o podcast (não falou do blog). Poucos dias depois outra venda mencionando o Casts for Closers”, explica. 

O Cast for Closers aborda diversos temas relativos ao universo de vendas, entrevistando especialistas no assunto. 

3. Natura + Mamilos (B9)

Aqui nós temos um exemplo de uma marca que patrociou uma série de episódios de podcast. O projeto Viva seu Corpo aborda em seus 4 episódios os possíveis caminhos para a construção de uma relação mais saudável e positiva com o próprio corpo, focando na mensagem que a marca quer passar para o seu público, potencializado pela qualidade do programa Mamilos. 

4. “.future” da Microsoft

O .future foi criado para abordar temas como saúde e tecnologia, focado nas tendências do futuro e em como elas podem influenciar a nossa sociedade. 

Por ser uma empresa referência no segmento, ao abordar um tema tão relacionado ao universo da Microsoft, os episódios ajudam a consolidar a marca e garantir a autoridade que ela tem sobre o tema. 

5. Itaú 

Aprender a lidar com o dinheiro, fazer investimento e manter os boletos pagos em dia é uma dificuldade que todo mundo vai passar algum dia. Pensando nisso, o banco Itaú criou podcasts, como o Invest Cast Unibanco e o Itaú Views: Macro e Research, que se concentram em abordar essa temática e se aproximar do público. 

Vantagens de produzir um podcast corporativo 

1. Autenticidade e dinamismo

  • Um podcast pode ser escutado em qualquer momento, especialmente durante deslocamentos até o trabalho, por exemplo
  • O formato permite que o público se sinta mais próximo da conversa
  • A proximidade gera uma conexão e a identificação com a marca 
  • Permite que o ouvinte faça outras atividades enquanto consome o conteúdo
 

2. Baixo custo de produção 

  • Ao contrário de uma produção em vídeo, não há preocupação com a qualidade da imagem e iluminação
  • Não está limitado à distribuição em redes sociais 
  • A gravação é prática 
  • O arquivo gerado é leve 
  • Pode ser editado com qualidade em programas gratuitos 
 

3. Credibilidade 

  • A empresa se torna líder ou representante de um pensamento
  • Mostra a autoridade que ela tem sobre um determinado assunto, seja ele saúde, tecnologia, moda, beleza etc.
  • Com o tempo, ela se torna referência e aumenta o interesse que o público tem em buscar a marca
 

4. Atuação em um nicho específico 

  • Segmenta o assunto de acordo o público alvo 
  • Desenvolve o projeto e o formato do podcast de acordo com os interesses do público
 

Desvantagens de produzir um podcast corporativo

1. Mídia inadequada para o público

Como nós abordamos no tópico de consumo de podcast no Brasil, existem alguns públicos mais familiarizados com essa mídia e outros que não. Portanto, é preciso que você saiba muito bem como seu público se encaixa e se tem o hábito de consumir esse tipo de conteúdo. 

2. Formato escolhido pode não agradar 

Formal, informal, entrevista, jornalístico, conversa entre amigos… existem múltiplos formatos que você pode escolher para a sua marca. Entretanto, é importante ter em mente que ele precisa estar de acordo com a identidade da sua marca e da produção dos outros conteúdos. Caso contrário, isso pode causar uma confusão no seu público. 

3. Conteúdo abordado fora do universo da sua marca 

Os conteúdos favoritos dos podcasters estão voltados para o entretenimento e experiências pessoais. E pode ser que isso não seja bem a cara da sua marca, certo? 

Por isso, não tente se encaixar em um suposto “modelo de sucesso”. Prefira falar sobre assuntos conectados ao que seu serviço ou produto entregam, que façam parte do seu universo e, consequentemente, do universo do seu público. 

4. Mercado saturado 

Não dá pra negar que existem inúmeros podcasts surgindo todos os dias e que, eventualmente, o mercado ficará saturado. Pense no que o seu podcast pode ser diferente, novas abordagens, convidados interessantes, estilo de edição, entre outros. 

A sua empresa precisa de um podcast corporativo? 

Existem vantagens e desvantagens quando você decide optar por essa estratégia de conteúdo, mas isso também pode acontecer com outros formatos. O importante é ter clareza sobre seus objetivos, conhecer o público alvo, quais são os interesses dele, de que forma ele gosta de consumir conteúdo e maneiras com que ele pode se conectar com a sua marca. Sem falar nos recursos que sua empresa está disposta a investir. 

Ou seja, neste momento, não existe certo ou errado e sim entendimento da estratégia, do público alvo, da mídia podcast e do tipo de conteúdo que a sua estratégia de marketing produz. 

A melhor ferramenta para gerenciar a produção de conteúdo da sua empresa 

Independente do tipo de conteúdo que você está pensando em produzir para a sua empresa, você vai precisar do Runrun.it para gerenciar os seus processos e acompanhar o desenvolvimento dos projetos, mantendo sempre a sua equipe alinhada e na mesma página. Além disso, através do nosso sistema de time tracking integrado você vai conseguir saber exatamente quanto tempo cada episódio do seu podcast levou para ser produzido pela equipe. Gostou? Então teste agora: https://runrun.it

trabalho-colaborativo-gif-CTA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>