Você será esquecido, a menos que…

Você será esquecido, a menos que…

Por Sílvio Celestino*

Rara é a pessoa que amadurece com uma vida em que tudo lhe é favorável. Por isso, só se torna líder quem estiver consciente de que será testado a vida toda. O líder compreende que a natureza de empresas, mercados e países é passar por ciclos formados por fases de expansão e contração. E, bem, esses ciclos são longos. Muitos gestores estão enfrentando uma contração econômica pela primeira vez, mesmo os mais antigos. Mas existe algo ainda mais longo do que qualquer crise e que influenciará toda a sua carreira: o equilíbrio emocional com que você reage ao que não lhe é favorável.

Um grande problema desses momentos de crise são chefes que se descontrolam emocionalmente. Convocam reuniões superdemoradas e chegam a gritar com as pessoas, são desrespeitosos, e não estou dizendo  usar palavrões. Isso inspira nos profissionais o sentimento de descaso com a empresa, como moeda de troca por todo o constrangimento sofrido. Sem descartar as providências jurídicas em casos de assédio moral.

Para você impedir, aliás, nem sonhar com esse descontrole na sua carreira, você deve ser capaz de raciocinar sobre as ações de curto prazo que possam estabilizar a empresa. Nada acontece em uma empresa se ela não vender. Mas os valores, a cultura da organização que preza por acolher e estimular todos a contribuir com as vendas, cada time em seu papel, isso não se constrói da noite para o dia. Neste outro texto, há nove lições eternas sobre como ser alguém mais influente. Vale a leitura!

Se a empresa sobreviver à crise, mas o time estiver desgastado em seu sentimento de pertencimento e admiração à companhia, os profissionais mais importantes vão partir o quanto antes. Restarão somente os cínicos e os resignados, não os melhores. Maya Angelou, exímia professora, poeta e ativista dos direitos civis, que trabalhou com Martin Luther King Jr., tem uma lição para você levar para toda a sua carreira, para toda a sua vida, quando se sentir a ponto de bala. Ela diz: “Aprendi que as pessoas vão esquecer o que você disse, esquecer o que você fez, mas elas nunca vão esquecer o que você as fez sentir.”

*Sílvio Celestino é colunista do Blog do Runrun.it, autor do livro Conversa de Elevador – Uma Fórmula de Sucesso para sua Carreira e sócio-fundador da Alliance Coaching. @silviocelestino.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>