Trabalho remoto: como manter equipes engajadas e projetos transparentes

Trabalho remoto: como manter equipes engajadas e projetos transparentes

O trabalho remoto, como o próprio nome já diz, é a prática que permite que funcionários trabalhem fora do escritório em dias específicos ou até mesmo de forma permanente. 

Trata-se de uma modalidade de trabalho que há tempos vem ganhando espaço dentro das empresas. No entanto, a prática tornou-se uma opção inevitável, principalmente para empresas que possuíam a maioria dos seu colaboradores em escritórios. Seu impacto nas relações de trabalho culminou em uma legislação própria chamada de Lei do Teletrabalho.

Para o trabalho remoto ser verdadeiramente produtivo, contudo, são necessárias ferramentas de comunicação e gestão modernas, tanto para a distribuição das atividades quanto para a comunicação organizada e a garantia da execução do que foi planejado. Porém, para fazer dar certo, é necessário que os gestores estabeleçam regras e boas práticas para ter a certeza de que essa prática seja benéfica para todos. 

Para te ajudar nesse momento, vamos compartilhar dicas e ferramentas de trabalho e atividades a distância, elencando também algumas das boas práticas para assegurar que a vida pessoal e o bem-estar não sejam prejudicados.

Este conteúdo também está disponível em áudio, ouça clicando no player abaixo:

 
  1. 1. Defina as expectativas e as regras
  2. 2. Estimule a comunicação
  3. 3. Crie um cronograma de videoconferências
  4. 4. Cultive os laços de confiança e familiaridade
  5. 5. Faça com que se sintam parte de um todo
 

Dicas para um trabalho remoto produtivo

Existem alguns mitos sobre o trabalho remoto. Um deles prega que, para administrar um time a distância, é necessário um conjunto de habilidades muito diferentes daquele de um gestor presencial.

Mark Mortensen, professor de Comportamento Organizacional do INSEAD, contesta a afirmação. Em artigo da Harvard Business Review, ele afirma que os trabalhadores remotos “são pessoas como quaisquer outras, trabalhando em uma organização para que as coisas sejam feitas. E que devem ser gerenciados como tais”.

Isso posto, Mortensen conta que gestores devem dedicar um esforço extra para cultivar uma dinâmica positiva no time, de modo a assegurar que esses colaboradores remotos sintam-se conectados. O pensamento de Keith Ferrazzi, fundador da consultoria de pessoas Ferrazzi Greenlight, vai no mesmo sentido. Para ele, o gestor de equipes remotas deve demonstrar uma “abordagem proativa”.

Um conceito que tem ganhando força para manter as pessoas conectadas com o trabalho, rituais e equipe mesmo no home office ou híbrido é a prática de remote first, em que coloca como protagonista quem está mais vulnerável, a pessoa remota. Confira a entrevista que o CEO do Runrun.it, Antonio Carlos Soares, realizou com a head of Remote no Officeless, Angela Mansim, sobre remote first:

A partir dessas pessoas que pensam o trabalho remoto de maneira estratégica, compilamos dicas importantes para que o dia a dia na empresa seja desenvolvida com eficiência:

1. Defina as expectativas e as regras

“Como o gestor, você precisa, de antemão, deixar claras as expectativas e estabelecer regras para as formas como as interações vão ocorrer”, afirma Ferrazzi. Caso contrário, o fracasso será certo. O especialista recomenda que você “estabeleça linhas de prestação de contas bem definidas”, o que pode ser feito por meio de revisões periódicas dos objetivos estabelecidos para o projeto.

Mark Mortensen, por sua vez, lembra da importância das métricas: “assegure-se de que as métricas que você está usando no trabalho remoto são as mesmas adotadas para o resto do time. Os trabalhadores a distância precisam saber que não estão sendo tratados diferentemente”.

Além disso, você deve manter um acompanhamento regular das atividades. Para isso você pode contar com uma ferramenta de gestão como o Runrun.it. Na plataforma, você sabe exatamente em que pé está cada tarefa realizada pela pessoa que está remota, e quanto tempo falta para que seja concluída.

>> Leitura recomendada: Descubra como transformar suas estratégias em resultados com o OKR

2. Estimule a comunicação

Keith Ferrazzi afirma que uma das chaves para o trabalho remoto é estabelecer uma “cadência na comunicação” – incluindo o quão rapidamente as pessoas deverão responder e-mails, por exemplo, além de quais passos constituirão o fluxo de trabalho, e em quais dias da semana as ligações de check-point ocorrerão.

Ferrazzi é categórico: “se você não criar canais de comunicação bons e transparentes, o colaborador remoto vai se sentir ‘livre’ ou até ‘esquecido’”. É preciso considerar, também, as diferenças no fuso horário, caso a equipe tenha grandes diferenças de geolocalização. Uma saída é marcar as reuniões em um cronograma rotativo, de modo que ninguém se sinta prejudicado pelos horários.

O Runrun.it também pode te auxiliar em todos esses processos, porque a ferramenta formaliza a comunicação. Com ele, todos os comentários relativos a tarefas ficam registrados, a sequência de responsáveis ajuda na transferências de responsáveis por uma mesma tarefa e a opção de “solicitar aprovação” ajuda a automatizar a comunicação com o gestor.

>> Leitura recomendada: O desafio das diferenças: saiba como a cultura local influencia na gestão

3. Crie um cronograma de videoconferências

As videoconferências, mais conhecidas como calls, são essenciais para que sua equipe se mantenha alinhada enquanto trabalha remotamente. Mas, assim com as reuniões presenciais, para que as calls sejam produtivas, é necessário que algumas medidas sejam tomadas antes, durante e depois desses encontros. 

Dicas para reuniões produtivas no trabalho remoto: definir pauta, ligar a câmera, listar as ações que deverão ser tomadas a partir dali.

4. Cultive os laços de confiança e familiaridade

Mesmo com todo mundo trabalhando a distância, é importante manter os laços de confiança e familiaridade. Para isso, Mark Mortensen sugere que você reserve os primeiros minutos de cada call para um bate papo informal.

“Você pode conversar sobre coisas que geralmente são debatidas no ambiente de trabalho – planos para o final de semana, fatos envolvendo as crianças ou o jogo da noite anterior”. Pode parecer um gesto ínfimo, mas faz toda a diferença para em um time que está trabalhando remotamente.

Incentivar esses a construção desses laços de maneira intencional pode servir como uma barreira para o comportamento de quiet quitting (demissão silenciosa), que gera o desengajamento do trabalho mesmo que as tarefas sejam entregue.

5. Faça com que se sintam parte de um todo

Falando em time, a distância física pode criar uma sensação de isolamento em quem está afastado. Mortensen afirma que é fundamental que você “observe a linguagem que usa quando conversar sobre trabalhadores remotos, e certifique-se de que não vai criar aborrecimentos dentro da equipe”.

Concentre-se no que você e seus funcionários têm em comum – objetivos organizacionais, por exemplo. Lembre-se também que times remotos podem se sentir invisíveis e que suas ações e esforços não estão sendo percebidos. Assim sendo, assegure-se de que os esforços deles também são reconhecidos perante toda a empresa.

Além de todas essas dicas, nesse vídeo, damos dicas de como lidar com o trabalho remoto e superar as dificuldades.

Pesquisa confirma tendência de trabalho remoto

Segundo pesquisa realizada por nós, do Runrun.it, com mais de 300 líderes e gestores de empresas de serviço (dos setores de tecnologia, consultoria, marketing e publicidade), 80% dos líderes não pretendem voltar ao presencial, mesmo após o fim do isolamento social.  

Por mais que trabalhar a distância já fosse considerado uma tendência e que muitas empresas tivessem aderido a essa modalidade, para a grande maioria dos entrevistados essa é a primeira experiência trabalhando remotamente. 

Anterior ao período de isolamento social, dos 20% que eram adeptos ao home office, 24,2% deles trabalhavam fora do escritório apenas uma vez por semana. 

Atualmente, 88% das empresas estão trabalhando de forma 100% remota e a tendência é que, mesmo após o relaxamento das medidas de isolamento social, esse número continue crescendo, já que 80% dos gestores de agência afirmaram que gostariam de continuar trabalhando em home office; 19,6% responderam que em uma frequência de três dias na semana e 17,3% escolheriam cinco dias. 

“O home office foi uma grande mudança, que aconteceu de forma repentina, mas que veio para ficar. Desde o nascimento do Runrun.it, acreditávamos que trabalhar remotamente seria uma ótima proposta para proporcionar mais bem-estar às pessoas e agora, após a realização da nossa pesquisa, descobrimos que realmente trata-se de algo positivo e que pode até mesmo aumentar a produtividade. O segredo é encontrar equilíbrio para empregadores e colaboradores”, pontua Antonio Carlos Soares, CEO e co-fundador do Runrun.it.

Diante da adesão, o governo garantiu maior segurança para as pessoas e empresas ao criar a Lei de Teletrabalho, na qual você descobre todas as obrigações e garantias nesta cartilha feita por nós em conjunto com a consultoria Feedz.

Use o Runrun.it para o trabalho remoto

Para te ajudar a implementar o trabalho remoto na sua empresa, adotar um gerenciador de tarefas é fundamental. Com o Runrun.it, você pode fazer o acompanhamento em tempo real do andamento dos projetos, assim como ver as tarefas que estão sendo desenvolvidas pela sua equipe e o tempo investido em cada uma delas.

Dessa forma, mesmo com todos trabalhando de casa, você não perde seu fluxo de trabalho de vista. Além disso, a ferramenta facilita a comunicação entre os colaboradores e o acesso às informações, pois tudo fica centralizado em um só lugar. Crie uma conta grátis: http://runrun.it

trabalho remoto

8 thoughts on “Trabalho remoto: como manter equipes engajadas e projetos transparentes

  1. Bom dia!
    Gostei da explanação já tenho funcionários em trabalho remoto..
    Pretendo aplicar esse método.
    Gostaria da gentileza de informarem se o programa dispõe de dicas específicas para escritório de advocacia? ,
    Obrigado!

  2. Laura, bom dia. Obrigado pelo envio desse material. Oportuníssimo porque vou desenvolver um treinamento sobre trabalho remoto. Tenho notado um receio bilateral e pretendo mitigar esses medos. Como sabemos, o trabalho remoto existe há mais de 50 anos na Suécia e será realidade aqui.

    1. Olá, Ademar. Que bom que o material foi útil para você. Continue nos acompanhando, sempre postamos novidades a respeito do universo do trabalho e da gestão.

  3. Ótimas informações. Gostaria de prestar serviços em Trabalhos Remotos ou Gestão de Trabalhos Remotos. Tenho conhecimentos, Tempo e Estrutura física.
    O que preciso fazer? Onde buscar esse tipo de trabalho?
    Obrigado.

    1. Olá, José. Acredito que você possa oferecer serviços de consultoria, nesse caso. É comum que empresas de diversos ramos de atuação procurem auxílio de consultores externos para a criação e implantação de programas de trabalho remoto que se adequem a sua realidade e, como consultor, você poderia atuar nesse nicho de mercado. Espero ter ajudado!

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>