Ambiente de trabalho tradicional ou inovador: qual é o melhor para seu negócio?

Ambiente de trabalho tradicional ou inovador: qual é o melhor para seu negócio?

Novas startups surgindo a cada dia, empresas trabalhando em coworkings, home office e trabalho remoto: em um mundo em que diferentes formas de trabalho surgem a cada dia, saber qual o ambiente de trabalho ideal para seu negócio pode ser uma tarefa mais desafiadora do que se imagina. 

Afinal, são várias as questões que temos que levar em conta na hora de pensar no espaço físico do escritório, como produtividade, interação, ergonomia, entre outras. Então, em vez de sair correndo para adotar o open office ou as salas de descompressão com mesa de sinuca e ping-pong, é hora de avaliar quais são as melhores opções para o seu negócio específico. Afinal, nem sempre o ambiente que entendemos como inovador e disruptivo é o melhor para o bom andamento das atividades. 

Nesse artigo, vamos falar um pouco sobre diferentes ambientes de trabalho de modo que você possa ter mais ferramentas na hora de avaliar o que é melhor para sua empresa:

 

A importância de criar um ambiente de trabalho produtivo 

Uma pesquisa recente, realizada pela Udemy, entrevistou cerca de 1.000 pessoas a respeito de suas preferências em relação ao ambiente de trabalho. Os resultados foram, no mínimo, surpreendentes: uma boa maioria prefere manter a privacidade e um certo distanciamento entre vida pessoal e trabalho. 

Já este outro artigo da Fast Company sugere que pequenos espaços, com isolamento acústico são indicados para que os profissionais possam participar de videoconferências individuais, sem atrapalhar os demais. Neste sentido, ambientes de trabalho em que há separação física ou ao menos isolamento poderiam ser até mais proveitosos.  

Mas, considerando que hoje em dia muitas empresas têm preferido os escritórios abertos, isso não seria ir na contramão do que consideramos ser uma inovação no que diz respeito à organização dos escritórios?

Ambiente de trabalho inovador versus tradicional

A verdade é que a criação dos chamados open offices, ou seja, ambientes de trabalho sem paredes (e que parece algo moderno) na verdade é bem mais antigo do que parece. O americano Frank Lloyd Wright, em meados de 1920, já propunha escritórios montados em galpões, com nenhuma divisão e apenas móveis. 

Na década de 60, surgiu na Alemanha um conceito chamado office landscaping, no qual pequenas ilhas eram feitas com milhares de mesas encostadas umas nas outras, no intuito de aumentar o contato humano e diminuir os custos, já que se alguém fosse promovido, não ganharia um novo escritório, mas permaneceria na mesma mesa. 

E como não citar a revolução no ambiente de trabalho causada pelo Google, com ambientes abertos, sem mesas, com decoração arrojada e muita interação? Ele teve seu ápice com o surgimento das Startups.

Mas esse tipo de ambiente já vem sendo questionado a algum tempo. Vamos entender as razões disso. 

De acordo com um artigo, um estudo feito pela Universidade de Sidney, na Austrália, mostrou que 60% das pessoas que trabalham em cubículos com divisórias baixas e 50% das que trabalham em ambientes de trabalho totalmente aberto se dizem infelizes. A mesma pesquisa mostrou que somente 16% dos trabalhadores que trabalham em ambientes tidos como mais tradicionais, com portas e divisórias inteiras, afirmam estar infelizes com esse modelo. 

Um outro estudo, desta vez realizado na Austrália, afirma que escritórios abertos podem estar deixando as pessoas doentes. Em 90% dos resultados dessa pesquisa, eles foram vistos como negativos, causando algum grau de estresse, conflitos e baixa produtividade. As queixas são o barulho, além de dificuldade em se concentrar. Algumas pessoas também mencionaram que decorações chamativas e com cores berrantes atrapalhavam o foco.  

Assim, é possível que ambientes de trabalho tradicionais estejam ganhando mais espaço dentro das empresas. E um dos fatores que mais impacta essa mudança é a produtividade. É claro que open offices não vão simplesmente desaparecer. Mas isso mostra que o design tradicional, com divisões entre as mesas, não é mais visto como ruim.

Dicas de como ter um ambiente de trabalho mais produtivo 

1 – Cuidado com a acústica 

Ambientes individualizados, separados por divisórias, podem ser ideais para o desempenho de atividades que envolvem contato com cliente, dado que o vazamento de som de ligações telefônicas e calls pode atrapalhar a produtividade de quem precisa de um pouco mais de silêncio para se concentrar. 

Assim, o ideal é que esses ambientes tenham algum tratamento acústico. Se caso houver divisões com paredes de vidro, o isolamento acústico ganha ainda mais importância. 

2 – Opte por cores neutras 

Para não interferir na concentração dos colaboradores, você pode apostar em cores mais neutras, tons pastéis ou fazendo bastante uso de madeira.  

Nas paredes, os tons neutros e sóbrios devem ser predominantes. Uma opção é utilizar papéis de parede em composição com os tons do ambiente, mas sempre tendo como fundo cores mais suaves, para ajudar na luminosidade do ambiente e criar um contraponto com móveis mais escuros. 

O uso de madeira mais claras ou móveis com revestimento branco deixam o ambiente mais como um todo mais agradável, sendo bastante indicados por exemplo, para escritórios de profissionais ligados à área da saúde. Lembrando que nesses casos, todas as superfícies devem ser de materiais de fácil limpeza, não devendo ter carpetes ou tapetes, muito menos papel de parede.

3 – Escolha os móveis certos 

Em relação à mesa, além do aspecto ergonômico, é importante entender qual o seu uso. Dessa forma, fica mais fácil escolher uma mesa compatível com a atividade que irá ser exercida no local. 

Um exemplo: um escritório de advocacia deve ter prateleiras, gavetas ou nichos, para que papéis sejam guardados, bem como livros para serem consultados. Portanto, a mesa não precisa ser grande, mas é importante contar com estantes ou prateleiras no ambiente. Já um escritório de arquitetura pede uma mesa maior, para que possam ser abertas as plantas de maneira ideal. 

A cadeira pode combinar com a mesa, mas geralmente cadeiras de tons mais escuros são as mais escolhidas por serem fáceis de limpar e ficarem menos marcadas pelo uso contínuo. Em muitos lugares, a mesa pode ser adquirida junto com a cadeira, em tons semelhantes ou com detalhes que combinam. 

4 – Pense na iluminação 

A iluminação ideal é sempre natural, ou o mais natural possível. Mas é claro que luminárias devem estar presentes. Uma opção é colocar a mesa debaixo da janela, para que a luz não atinja diretamente a tela do computador. Ou ainda não deixar a mesa a exatos 90 graus da janela, justamente para aproveitar melhor a incidência da luz. 

Lembre-se que a personalização do seu ambiente de trabalho depende do seu negócio: qual a mensagem que sua empresa quer passar? Qual o perfil de clientes? Qual a cultura empresarial? 

O design deve ser funcional e ao mesmo tempo agradável visualmente. 

Decoração para Home Office 

Até agora falamos de decoração de escritórios em empresas. Mas algumas dicas servem também para que seu escritório e sua mesa de trabalho dentro de casa. Afinal, muita gente reclama que em casa pode haver mais distrações e que pode ser difícil se concentrar em um ambiente no qual há família, pets e um mundo de distração que pode tirar seu foco do trabalho. 

Portanto, é importante que a decoração do ambiente de trabalho remoto reproduza um ambiente calmo, neutro, maximizando a capacidade de foco. 

O espaço já é delimitado por si só: pode ser um quarto que sirva só de escritório ou um espaço reservado dentro no quarto. Dessa forma, é fundamental que os móveis e aparatos sejam extremamente funcionais, aproveitando bem o espaço que se tem. 

Colocar a mesa debaixo da janela otimiza o espaço e auxilia na luminosidade. Uma dica é usar nichos de madeira ou prateleiras acima da linha visual quando se está sentado, o que ajuda a não distrair o foco e retira os objetos e livros de cima da mesa. 

Se o seu home office for no quarto, use móveis de tons semelhantes ao armário ou a cama pode ser uma boa ideia, pois dá um senso de continuidade no ambiente. 

Quando se tem um Home Office separado em um quarto, as mesmas dicas para a montagem de um escritório valem aqui: a decoração tradicional pede tons mais neutros, sem tantas cores berrantes, justamente para evitar distrações, mas sim a concentração absoluta no que se faz. 

Organização nunca é demais

Ter um ambiente de trabalho bem organizado é o primeiro passo para melhorar a produtividade e a capacidade de foco. Assim, adotar uma ferramenta de gestão do trabalho como o Runrun.it é essencial para organizar tarefas, processos e ter uma visão completa do fluxo de trabalho. 

A ferramenta oferece o monitoramento em tempo real de todas as demandas e projetos realizados, tanto para líderes quanto para colaboradores. Dessa forma, todos estarão engajados nos mesmos objetivos, e o que é mais importante: sem desperdiçar o ativo mais valioso de qualquer negócio, que é o tempo. Faça o teste grátis da ferramenta: http://runrun.it.

Conteúdo desenvolvido em parceira com a Total Construção.

ambiente de trabalho

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>