“Atitude de dono”: veja porque o tão falado ownership deve ser um requisito da sua empresa

“Atitude de dono”: veja porque o tão falado ownership deve ser um requisito da sua empresa

“O olho do dono é o que engorda o porco”. Não é a primeira vez que usamos esse ditado aqui no blog. Relembrando, a frase se refere ao cuidado especial que o proprietário tem com seu negócio. A atitude de dono – também chamada de senso de dono – é a mentalidade diferenciada de quem deseja ver a empresa prosperar como um todo, garantindo estabilidade, lucro e crescimento. Imagine se todos os colaboradores e gestores de sua empresa tivessem esta mesma mentalidade?

O que é atitude de dono?

Quando as empresas nascem, muitas delas nas garagens, nas repúblicas de estudantes ou nas mesas de boteco, geralmente têm um perfil em comum. Os sócios, que irão se tornar diretores, CEOs, CFOs e tantos outros “C-level” da empresa, são (ou acham que são) visionários com um ideal. Para eles, mais do que ganhar dinheiro, ter um negócio envolve realizar um sonho. Você deve conhecer gente assim, que se apaixona tanto por seu empreendimento que parece que está falando de um filho ou de um grande amor.

Com o passar do tempo, a empresa cresce e novos profissionais são incluídos. A cada rodada de novas contratações, a paixão diminui, e a relação entre as pessoas migra de “sócio/sócio” para “patrão/empregado”. A figura clichê nesta relação é o colaborador apático, que detesta o chefe e enxerga em seu trabalho apenas uma forma de pagar as contas ao fim do mês. Embora este extremo não seja a regra, o outro oposto é ainda mais raro.

É óbvio que nem todos podem ser donos. Mas a atitude de dono é algo que pode ser conseguido – e desejado – por todos os profissionais de uma empresa que almeja o sucesso. Por isso, se você é um empreendedor ou gestor, está na hora de entender a diferença entre accountability e ownership.

Apertando a tecla SAP: Accountability x Ownership

Se tentarmos traduzir estes dois termos em inglês, o mais próximo que chegaríamos seria “responsabilidade” e “sentimento de posse”. Sua meta como gestor, empreendedor ou qualquer outro tipo de líder, deve ser levar seus colaboradores da posição de responsabilidade para a posição de apropriação.

A responsabilidade é algo que gera pressão e ansiedade nos funcionários. São as cobranças, as regras e as hierarquias. É algo que o superior determina de forma unilateral ao subordinado, como um fardo. Funcionários com responsabilidades trabalham para evitar a punição e não pelo resultado positivo. Esta tendência pode levá-los até a esconder dados ruins ou ignorar crises.

Já o ownership é a mentalidade que estimula e causa entusiasmo nos membros do time. São as metas, as ideias e o companheirismo. O ownership não pode ser delegado, ele é chamado para si pelo próprio profissional, que enxerga o sucesso da empresa como um interesse de todos. Colaboradores com este sentimento de dono se esforçam para o bem da organização como um todo, trabalhando em equipe, de forma aberta e sinérgica, pensando em como melhorar todas as métricas – até mesmo aquelas que não lhe dizem respeito.

Há pessoas que são naturalmente assim; no entanto, esse atributo só será realmente aproveitado se a empresa tiver uma política inclusiva, e não de hierarquia rígida. E agora vamos ver como você pode implantar isso na sua organização.

Gosta da ideia de todos trabalhando juntos, às claras? Talvez você goste de ler este texto sobre gestão à vista.

Inserindo a atitude de dono em seus profissionais

Quando sua empresa ainda engatinha e você tem apenas um ou dois funcionários, você pode ter gente “apenas” responsável. Afinal de contas, em um ambiente limitado como este, é perfeitamente possível microgerenciar tudo, puxando para si a exclusiva atitude de dono. Mas, se você é igual à maioria dos gestores ou empreendedores do mundo, sua meta é ver sua empresa crescer. A partir de certo porte empresarial, envolver-se diretamente em todos os processos e decisões torna-se impraticável.

Agora, se você, desde cedo, alimentar uma cultura de atitude de dono, seus esforços serão multiplicados pelos seus colaboradores. Você poderá investir suas energias em tarefas essenciais da gestão enquanto os outros membros da equipe desempenharão suas tarefas satisfatoriamente. E, quando for o caso, irão buscar auxílio com você e com outros membros mais experientes. Porque eles estarão motivados pela sua própria busca por sucesso.

Contratando bem…

É mais fácil contratar profissionais com atitude de dono que formá-los. Por isso, o primeiro passo para criar uma equipe com ownership é selecionar as pessoas certas. Desde os primeiro funcionários, aqueles que irão se tornar os gestores e líderes da empresa, procure sempre aquela pessoa com senso de dono. A pessoa que quer entender os processos como um todo e enxerga a organização como seu time de futebol ou sua marca preferida de algum produto.

Cada profissional da equipe inicial com atitude de dono irá espalhar a cultura pela empresa, formando pessoas semelhantes. Busque aqueles que trocam regras e supervisão por ideias e autonomia, que trabalham satisfeitos e que sentem que a organização se importa e depende deles.

… e se comunicando melhor ainda

Agora, se você já tem a sua equipe formada e deseja implementar a cultura de ownership, a comunicação é a chave. Colaboradores com atitude de dono devem ser influenciados, não comandados. Caso você esteja tentando tirar o melhor de um profissional cuja tarefa você não domina, explique para ele o que você precisa e diga “Para este resultado, o que você precisa? No que eu posso ajudar?”.

Se você domina a tarefa que será “apropriada” por outro profissional, converse de igual para igual com ele, explicando a forma como você faria, o que a tarefa significa para você e quais as suas preocupações. Deixe agora que ele crie sua rotina individual segundo seu próprio estilo, mas com um mesmo objetivo.

Percebeu que, nos dois casos, definir a finalidade é mais importante que o processo? Para saber mais sobre ferramentas que alinham as equipes em um mesmo objetivo, recomendamos nosso texto sobre OKR.

Estimule projetos paralelos e a criatividade

Outra forma de fomentar a atitude de dono em uma empresa é o intraempreendedorismo. Essa palavra difícil de falar descreve o comportamento de funcionários que estão sempre trazendo novas ideias e criando novos projetos. Eles são empreendedores, mas dentro da organização.

Este comportamento pode ser individual, vindo naturalmente de cada colaborador, ou ser parte da cultura da empresa, como o caso da 3M e do Google. Estas duas empresas incentivam que certa porcentagem do tempo de cada profissional seja investida em projetos paralelos ou “piratarias do bem”. Se você quiser saber mais sobre intraempreendedorismo, que tal ler este texto sobre o assunto?

Lembre-se, os melhores líderes criam metas e deixam que os bons profissionais escolham o caminho a traçar. Resultados e ideias devem ser coletivos, somando habilidades e competências. Este desafio motiva os colaboradores. Alimentar uma cultura de ownership não é apenas a melhor forma de fazer sua empresa crescer, mas também cria um ambiente de trabalho muito mais agradável e divertido.

Características do profissional com atitude de dono

  • Tem interesse pela história da empresa;
  • Também demonstra interesse por outras áreas da organização, que não a sua;
  • Apresenta vontade de estudar, aprender técnicas e executar tarefas que não estejam dentro de seu job description;
  • Tem um olhar curioso para as metas e métricas, tentando entendê-las para melhorá-las;
  • Consegue usar a crítica como um bom ponto de partida para a melhoria de números e processos;
    Organiza-se para conseguir dar conta daquilo que é de sua responsabilidade e tentar entender os processos de outras áreas;
  • Sugere novas ideias sem esperar sua implementação imediata;
  • Quando percebe que ocorre algo incorreto fora de sua área, não hesita em ajudar;
  • Aberto para escutar novas ideias;
  • Não se abate facilmente com erros e fracassos;
  • É, definitivamente, automotivado.

 

Você e os outros donos

Quem reúne uma equipe com atitude de dono já está com metade da batalha ganha. Esses profissionais terão mais produtividade, motivação e interesse, fazendo de tudo pelo sucesso da empresa. Como vimos, uma comunicação facilitada e uma estrutura enxuta são fatores essenciais para uma organização onde todos buscam o sucesso coletivo.

Para conseguir este ambiente, recomendamos o Runrun.it, a ferramenta de gestão do trabalho que está conquistando o Brasil e o mundo. Experimente grátis: http://runrun.it

Gif_Signup-1-1-3

6 thoughts on ““Atitude de dono”: veja porque o tão falado ownership deve ser um requisito da sua empresa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>