Conheça os princípios da escuta ativa para aprimorar a liderança

Conheça os princípios da escuta ativa para aprimorar a liderança

A boa comunicação entre equipes é um elemento indispensável para a gestão estratégica de pessoas. Por meio dela é possível alcançar resultados expressivos não somente no âmbito produtivo, mas também para o engajamento e motivação dos profissionais, principalmente com a prática da escuta ativa

O termo escuta ativa, que tem sua origem na psicologia, vem sendo amplamente incorporado no ambiente de trabalho, como uma metodologia para abrir os canais de diálogos entre colaboradores e seus líderes, aumentando as habilidades interpessoais tão importantes para a carreira profissional. 

Neste artigo, você vai entender porque a escuta ativa é uma das competências mais valorizadas para os cargos de liderança no futuro de trabalho e como ela ajuda no crescimento e reconhecimento de talentos dentro da sua equipe, o que agrega benefícios para toda a organização. 

 

O que é a escuta ativa? 

A escuta ativa é um conceito nascido na área da psicologia clínica, voltada inicialmente para o contexto familiar.

Muito embora outros profissionais já haviam abordando o poder da escuta na primeira metade do século 19, foi o psicólogo Thomas Gordon (1918-2002) que repassou a escuta ativa como um método de comunicação e resolução de conflitos. 

Publicado nos anos 70 na American Psychological Association, seu artigo Parent Effectiveness Training (P.E.T.), focava na elaboração de técnicas para que os pais entendessem as necessidades dos filhos, aprimorando assim a educação das crianças. 

A escuta ativa nesse ambiente familiar trazia então uma nova abordagem, centrada na pessoa, possibilitando uma relação de confiança e compreensão. 

A escuta ativa no ambiente de trabalho 

Não demorou muito para que outros profissionais da área percebessem que essa metodologia de comunicação também encontrava espaço em outros locais, como nas escolas e no ambiente de trabalho

Isso porque a grande maioria das atividades desenvolvidas dentro das organizações se estabelecem pelas relações pessoais, que envolvem o ato de delegar tarefas, acompanhar processos, avaliar o desempenho, fazer reuniões de planejamento, entre outras atividades. 

Considerando que muitos desses passos foram facilitados com a implementação das ferramentas de gestão e mensuramento, a escuta ativa se tornou uma das etapas a ser seguida rumo a humanização das relações interpessoais. 

Em sua essência, a escuta ativa é a demonstração de interesse pelo ponto de vista do próximo, seja na construção de ideias, ou na compreensão das dores que afetam a produtividade e o bem-estar no trabalho. 

Juntamente com outras práticas, como a gestão transparente e a liderança compartilhada, a escuta ativa aproxima diferentes núcleos profissionais, mostrando que todos podem ser ouvidos e estão aptos a contribuir para o alcance dos resultados propostos, assim como evoluir profissionalmente. 

Como o nome propõe, a escuta ativa não se restringe apenas a uma atitude passiva de ouvir sugestões ou posicionamentos pessoais, mas abrange a construção de um diálogo saudável, nos quais as observações contrárias são respeitadas e assimiladas, contribuindo para o bem-estar coletivo. 

Os desafios da comunicação no trabalho 

As falhas de comunicação entre as equipes é um obstáculo constante e perceptível nas rotinas de diversas organizações. Com a transição para outros modelos de trabalho, como home office e trabalho híbrido, alguns ruídos se tornaram mais evidentes. 

Em 2020, para entender como os profissionais de marketing estavam convivendo com as mudanças para o trabalho remoto em decorrência da pandemia do novo coronavírus, realizamos a primeira edição da Pesquisa de Clima Organizacional, com foco nas agências de comunicação. 

Entre os pontos de melhoria levantados pelos entrevistados, foi observado que 54% das pessoas desejava receber mais feedbacks, fundamentais para o desenvolvimento da carreira e uma demonstração de atenção dos gestores para o acompanhamento do trabalho. 

Ainda segundo a nossa pesquisa, a ausência de colaboração e comunicação também atrapalhava na interação entre os colegas de trabalho, intensificando sentimentos com o esgotamento e a desmotivação no trabalho, já que os canais de escuta ativa aparentavam estar mais reduzidos no momento. 

Ao mesmo tempo, os gestores também sentiram os impactos dessa mudança, como apontado na segunda edição da pesquisa, realizada em 2021. Para 50% dos profissionais, oferecer avaliações pelos canais digitais se mostrou mais desafiador que presencialmente. 

Outros números relativos a falhas de comunicação que culminam em obstáculos da gestão levantados por nossas pesquisas são: 

  • Quase 80% das pessoas dizem sofrer com a falta de apoio da empresa no home office; 
  • 45% dos entrevistados da pesquisa Estresse e Burnout nas empresas mostram não conhecer a real importância do seu papel nas organizações;
  • 35,7% dos entrevistados dizem perceber seus chefes como muito controladores;  
 

O que podemos perceber é que esses lapsos na comunicação que envolvem a pouca transparência das informações e a necessidade do uso de ferramentas de gestão também podem ser contornados com a aplicação de práticas da gestão de pessoas que tornem as equipes mais próximas, como propõe a escuta ativa. 

Os princípios da escuta ativa 

Uma das bases da escuta ativa é oportunizar que as equipes tenham suas opiniões ouvidas de forma acolhedora, sem julgamentos anteriores, para que coletivamente encontrem soluções eficazes para tornar as relações e as dinâmicas de trabalho mais saudáveis. 

A inserção da escuta ativa na cultura organizacional de uma empresa tem o potencial de realizar uma virada de chave na mentalidade das lideranças e, por consequência, do próprio quadro de funcionários. 

Isso porque a prática se sustenta no ideal de que cada visão de mundo compartilhada por qualquer profissional é relevante para o início de um projeto, desde que todos tenham lugar de fala, independente da posição ocupada dentro da organização. 

Sendo assim, a escuta ativa auxilia na gestão de conflitos ao abrir espaços para a construção colaborativa, na qual gestores e demais profissionais aprendem conjuntamente a como cooperar da melhor forma possível. 

Dentro de uma companhia, a adoção da escuta ativa passa por outras práticas fundamentais para a implementação da inovação nas atividades cotidianas, como a liderança resiliente, que incentiva a tomada de decisões estratégicas em meio a conflitos organizacionais

Isso sem falar que a escuta ativa desperta competências socioemocionais bem quistas aos profissionais de gestão, como a empatia, a mentalidade colaborativa e a inteligência emocional. 

>> Leitura recomendada: Teste de inteligência emocional para melhorar performance no trabalho

Os benefícios da escuta ativa

Quando a escuta ativa faz parte do clima organizacional, a sua empresa colhe benefícios únicos que transformam as relações interpessoais e aprimoram o fluxo de trabalho. Entre as principais vantagens de contar com essa técnica no dia a dia estão: 

  • Aumento do trabalho em equipe:a escuta ativa abre espaço para que os profissionais conciliem objetivos e entendam a importância da colaboração. 
  • Desenvolvimento criativo: sabendo que possuem liberdade para expressar suas ideias, as pessoas se sentem confiantes para propor experiências inovadoras 
  • Redução de atritos: o entendimento das necessidades se torna mais nítido com a escuta ativa, tornando as relações mais flexíveis.
  • Comunicação objetiva: a escuta ativa incentiva a gestão à vista, deixando os resultados e informações acessíveis a todos os colaboradores.  
  • Diminui o retrabalho: com a escuta ativa há maior alinhamento sobre os propósitos das tarefas, resultando na economia de tempo com a redução de erros e falhas de comunicação. 
 

Passos para aplicar a escuta ativa no trabalho remoto

Para facilitar a adoção da escuta ativa no espaço corporativo, separamos algumas dicas essenciais que mostram os principais pontos de atenção para garantir que a técnica atinja seu objetivo. 

Vale ressaltar que esses passos também podem e devem ser aplicados no modelo presencial. Vamos a eles: 

Elimine as distrações

No trabalho remoto, a tecnologia é essencial para que os projetos sejam entregues nos prazos combinados e com isso o contato com os dispositivos virtuais foram ampliados. 

Contudo, no momento de realizar a escuta ativa, é importante que a concentração esteja centrada nas observações que o próximo tem para contribuir para o alinhamento das operações ou mesmo para explicar quais são as dificuldades enfrentadas em diferentes projetos. 

Por isso, criar reuniões ou salas reservadas nos serviços de transmissão virtual é uma das formas de promover a intimidade e a confiança necessária para a expressão das opiniões. 

Aqui é importante se manter concentrado no propósito do encontro com o outro colaborador, seja uma passagem de bastão ou uma avaliação 360º. Além disso, encoraje a outra pessoa a abrir a câmera, mas se isso a deixa desconfortável, pratique o olhar empático e conduza o encontro online de forma aberta e respeitosa. 

Outra dica para eliminar distrações é reduzir o excesso de abas no navegador e deixar o smartphone e demais itens relacionados distantes por aquele período. 

Faça perguntas e incentive a participação 

Assim como no escritório, nas dinâmicas e reuniões virtuais cada profissional se comporta de uma maneira única. Ao mesmo tempo que alguns sentem a liberdade de opinar e dar sugestões livremente, outros são mais retraídos e discretos. 

Contudo, na escuta ativa, todas as opiniões são válidas e a ideia é a promoção de diálogos saudáveis a partir da percepção de cada colaborador. Para tornar o clima mais inclusivo, faça perguntas abertas ao grupo, dando um espaço para a fala de todos. 

Aos poucos, mesmo os tímidos vão desenvolvendo a confiança necessária para explicitar seu ponto de vista e contribuir com apontamentos criativos. Para não cair na rotina, dinamize os encontros virtuais, trazendo novos temas a cada semana e abrindo portas para novas possibilidades. 

Pratique a empatia 

Nos últimos tempos, a empatia se tornou uma palavra popular no ambiente corporativo. E ela é totalmente ligada ao processo de escuta ativa, já que possibilita que nos coloquemos no lugar do outro. 

Ao conversar com os colaboradores no home office, busque entender as motivações, necessidades e expectativas do interlocutor. Isso faz com que você assimile a perspectiva do próximo e construa uma relação de parceria. 

Como a escuta ativa insere a participação dos dois lados da conversa, há espaço para uma troca de percepções honesta e aberta, inclusive possibilitando a prática da vulnerabilidade na liderança, o que conecta os sentimentos dos colaboradores e gestores, ampliando a conexão entre eles. 

Para entender melhor essa proposta, assista ao nosso webinar sobre o tema com a diretora de projetos da CP+B, Nathália Beividas. 

Ofereça feedbacks 

As avaliações de desempenho são importantes para a construção da carreira profissional. A partir dessa prática, as pessoas conseguem enxergar com mais clareza os pontos positivos no trabalho e o que precisa de mais atenção. 

No entanto, mais importante que a quantidade de feedbacks é a qualidade deles. Separe tópicos relevantes para essa conversa e mostre os caminhos que podem ser aperfeiçoados de maneira equilibrada de acordo com a capacidade individual no home office. 

O feedback também é uma técnica de escuta ativa pois se propõe ao diálogo aberto de ambas as partes, então é importante que nesse encontro a empresa também seja avaliada, para que os gestores entendam quais aspectos podem ser aprimorados para o bem-estar coletivo. 

>> Leitura recomendada: Avaliação 360 graus: porque e como aplicar esse feedback com a sua equipe

Dica bônus: o corpo fala

No modelo presencial, gestos, expressões e olhares constroem um diálogo não-verbal que transmitem emoções e interesse. 

Já no trabalho remoto ou híbrido, esses recursos ficam limitados. Por isso, o desafio de colocar a escuta ativa em ação é ainda maior. Para evitar interpretações equivocadas, preze pela objetividade e transparência nas mensagens escritas, removendo quaisquer dúvidas. 

Enquanto isso, nas reuniões virtuais, o tom de voz, o contato visual e a disponibilidade se mostram como artifícios importantes para evidenciar o interesse e motivar equipes através da escuta ativa. 

Leitura recomendada: Como trabalhar o clima organizacional no home office?

O Cone da Experiência 

Um dos conceitos que evidencia a importância da escuta ativa para absorver conhecimentos valiosos para a trajetória pessoal e profissional é o cone da experiência/aprendizado. 

Esse esquema idealizado pelo educador estadunidense Edgar Dale (1900-1985) é baseado na retenção de saberes que um adulto mantém semanas após o contato inicial com um novo conteúdo. A ilustração a seguir demonstra a teoria de Dale: 

Infográfico mostrando a teoria do Cone da experiência e sua relação com a escuta ativa
O cone de experiência enfatiza que as ações ativas são mais fáceis que serem recordadas

Essa representação gráfica aponta que temos mais facilidade em absorver informações e conhecimentos a partir de ações práticas, seja em palestras, processo de brainstorming, apresentações ou colocando efetivamente a mão na massa. 

Assim como tais exemplos postos pelo cone da experiência, a escuta ativa considera que o envolvimento dos nossos sentidos como um todo são mais eficientes para a evolução e requalificação no mercado de trabalho. 

Sendo assim, a escuta ativa é uma técnica que não apenas melhora o relacionamento interpessoal nas empresas, como também impulsiona os colaboradores em direção a novos desafios, dando o apoio necessário para que esses passos sejam concretizados. 

Aprimore sua liderança com um software de gestão 

Para exercer suas funções de liderança de maneira transparente e equilibrada, é necessário ter um aliado como o Runrun.it a sua disposição. 

Com nosso software de gestão você irá melhorar o envolvimento da sua equipe, acompanhar a execução de projetos para clientes internos e externos e tornar a sua rotina mais produtiva. 

A plataforma conta com recursos que centralizam a comunicação, indicam os níveis de produtividade e possibilitam a distribuição de demandas conforme as capacidades de cada profissional, aprimorando a gestão do tempo e evitando a sobrecarga de trabalho. 

Descubra todos os benefícios da ferramenta testando gratuitamente: https://runrun.it/

escuta ativa”=
 

Links mencionados

https://www.gordontraining.com/parent-programs/parent-effectiveness-training-p-e-t/

https://elearningindustry.com/cone-of-experience-what-really-is

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>