As empresas fintech estão mudando o mercado e a sociedade. Por isso você precisa conhecê-las

As empresas fintech estão mudando o mercado e a sociedade. Por isso você precisa conhecê-las

Pois é, você leu certo: “mudando o mercado e a sociedade”. Talvez você ainda não faça ideia do que seja uma fintech, mas pode acreditar que é isso que essas empresas estão fazendo – com consequências diretas, claro, para o seu próprio negócio. Ou seja, já está mais do que na hora de descobrir o que são essas organizações, e como elas estão desmontando padrões tradicionais de se fazer negócio.

O que é fintech? De onde veio isso?

O termo fintech corresponde à junção de Financial Technologies, ou Tecnologias Financeiras. E, na definição mais ampla, a expressão surgiu para designar exatamente isto: o conjunto de tecnologias utilizadas e aplicadas dentro do segmento de serviços financeiros – em sua maioria, usadas pelo back-end de bancos, fundos e outras instituições do ramo.

Mas, com o passar do tempo, fintech foi se tornando sinônimo de tecnologias inovadoras, que estão transformando o modo esses serviços tradicionais são prestados. Isso inclui pagamentos e transferências online (PayPal, por exemplo), empréstimos e financiamentos (como crowdfunding), e por aí vai.

Nos dias atuais, o termo fintech também se aplica para designar uma startup que venha desenvolvendo esse tipo de tecnologia (banco sem agência) – e que venha desafiando as instituições tradicionais.

É tipo netbanking?

O princípio é o mesmo, mas elevado a uma nova potência. É tecnologia para um mundo em que você não precisa ir à agência bancária para resolver absolutamente nada. Como dissemos: empréstimos, aumento de limite de cartão de crédito, enfim: é tudo pelo celular, fácil, otimizado, simplificado. Tudo mais barato, também – e é por isso que as fintechs estão desafiando os bancos. Como as startups têm estrutura muito mais enxuta e desenvolvem tecnologia, conseguem competir no preço.

Nesta matéria da Exame, Marcelo Bradaschia, fundador do FintechLab, é categórico ao afirmar: “As fintechs estão muito baseadas no ganho de eficiência desse mercado financeiro. Elas são enxutas então conseguem competir com preço, diferentemente dos bancos que têm uma estrutura enorme com vários produtos”.

Um exemplo para ilustrar?

Claro. Você se lembra do Nubank, o cartão de crédito sem anuidade? Pois então: essa é talvez a fintech brasileira de maior expressão atualmente, e um ótimo exemplo da combinação entre eficiência e menor preço. A startup oferece um cartão de crédito administrado pelo usuário por meio de um aplicativo, pelo qual tem controle sobre todas as operações e pode, inclusive, alterar o limite.

Além da interface amigável e com informações claras, o cartão não tem tarifas e cobra taxas de juros abaixo do mercado. O sucesso foi tanto que as grandes corporações começaram a pressionar, e o Banco Central até ameaçou mudar o prazo de pagamento das vendas aos lojistas – o que, de acordo com o que disse a co-fundadora do Nubank ao Canaltech, Cristina Junqueira, levaria ao fim do negócio.

Muito além de uma buzzword

Apesar de recente no mundo – e ainda incipiente no Brasil -, o mercado de fintech já apresenta números impressionantes. De acordo com esta matéria da Forbes, um relatório recente da consultoria Accenture mostrou que o investimento em fintechs ao redor do mundo cresceu vertiginosamente: foi de 930 milhões de dólares em 2008 a mais de 12 bilhões em 2015.

Já no Brasil, os números são mais acanhados, mas promissores mesmo assim. O país tem, hoje, 130 fintechs, e metade delas já alcançou um faturamento acima de 1 milhão de reais, de acordo com a Exame. Em 2016, atingimos a marca de R$ 450 milhões nessas startups. Um número puxado por empresas já mais consolidadas, como o próprio Nubank.

Como as fintechs estão afetando seu negócio?

Bem, a mudança é significativa. A começar pela forma como um negócio pode sair do papel, e como ele pode receber os pagamentos. Antes, para abrir sua empresa, você iria até o banco local para conseguir um empréstimo, ou buscaria um investidor. E para receber de cartões de crédito, seria necessário abrir uma conta em uma das grandes corporações do ramo. Mas isso já não é mais assim.

Formas de fintech como crowdfunding, meios de pagamentos mobile e serviços de transferência de dinheiro estão revolucionando o modo como pequenos negócios são financiados, como oferecem opções de pagamento a seus clientes e até como se internacionalizam.

Por exemplo: você não encontra investidor ou não tem crédito para a aprovação de um empréstimo? Sem problemas, o crowdfunding permite que você levante capital rápida e economicamente com pessoas de todo o mundo.

O acesso aos meios de pagamento também está muito mais fácil, com ferramentas como Square e PayPal. E mesmo que haja taxas, você não precisa realizar um número mínimo de operações para se qualificar para uma conta, como ocorre com as instituições bancárias tradicionais. Qualquer um, em qualquer lugar, pode tranquilamente aceitar cartões de crédito, o que facilita a manutenção dos negócios.

E a internacionalização do meu negócio?

É facilitada pela transferência internacional de dinheiro – que desde sempre foi um assunto bem espinhoso para empreendedores e gestores. Pois é, com fintechs, essas operações também estão se tornando mais fáceis.

Para transações menores, o próprio PayPal automaticamente converte moedas – assim, é fácil para que um cliente nos EUA consiga adquirir produtos aqui no Brasil ou em qualquer lugar do mundo. Além disso, um serviço chamado TransferWise está oferecendo transferências internacionais com taxas até 90% menores (sim! 90% menores) do que as praticadas por bancos tradicionais.

Artigos que você também vai querer ler:

 

Já que o assunto é inovação…

As fintechs chegaram para ficar – e vão transformar cada vez mais a forma como serviços financeiros são realizados. Aproveitando essa esteira de revolução, aproveite também para conhecer ferramentas que organizam outras áreas da sua gestão para aumentar seu desempenho como gestor.

Ferramentas como o Runrun.it, que realiza a gestão de projetos e tarefas através das gestão das pessoas. Com ele, você organiza seu trabalho, motiva sua equipe e otimiza a relação com seus clientes. Experimente gratuitamente e descubra: http://runrun.it.

Gif_Signup-1-1-3

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>