Gestão no trabalho remoto: os principais desafios e as melhores práticas

Gestão no trabalho remoto: os principais desafios e as melhores práticas

Você já conhece bem essa história: no fim de março, a pandemia do novo coronavírus chegou ao Brasil e impôs que muitas empresas adotassem o home office de uma hora para outra. 

Os profissionais não tiveram tempo de se preparar e todos precisaram  lidar com os problemas conforme eles iam surgindo, em meio a diversos desafios inéditos na vida de cada um, tanto profissionais quanto pessoais. 

É fácil imaginar que muitos desafios de gestão surgem neste cenário. Os gestores de diversas empresas tiveram que mudar processos e práticas, adotar novas ferramentas, implantar novos recursos de gestão e encontrar formas para manter o time coeso, produtivo e motivado. 

Para entender melhor este momento, mapear os principais desafios e encontrar as melhores práticas adotadas pelas empresas, o Opinion Box e o Runrun.it se juntaram para uma pesquisa com gestores de diferentes empresas do Brasil.

Gestão no trabalho remoto

Os dados da pesquisa foram apresentados em um webinar realizado em parceria pelas duas empresas, com participação do CEO do Runrun.it, Antonio Carlos Soares, e do Opinion Box, Christian Reed.

A pesquisa com gestores foi realizada entre os dias 24 e 26 de junho com profissionais que estão trabalhando em home office e gerenciam pelo menos uma outra pessoa. Destes, apenas 36% afirmam que suas empresas já tinham uma política voltada para o trabalho remoto, ou seja, 64% não tinha um planejamento para este modelo. 

Além disso, 42% afirmam que suas empresas estão trabalhando totalmente a distância e 58% estão com apenas parte dos profissionais remotos.

Resultados: os principais desafios no home office

Apenas 56% dos gestores afirmaram que se sentiam preparados para o trabalho remoto, e 55% disseram que suas empresas estavam minimamente preparadas para a operação a distância.

Além disso, 66% concordam que a gestão a distância é mais desafiadora do que eles imaginavam. Mas afinal, quais são os principais desafios?

Apontada por 47% dos gestores entrevistados, o principal desafio tem sido monitorar a produtividade do time. Em seguida, manter o foco e o ânimo do time e, em terceiro, monitorar as tarefas que estão sendo realizadas pelos colaboradores.

4 em cada 10 entrevistados apontaram que identificar as dificuldades de cada pessoa do time a distância tem sido um desafio, e 37% disseram que identificar e resolver problemas de infraestrutura, como qualidade da internet e adequação mínima das estações de trabalho, também são um obstáculos a serem superados. 

Além disso, 36% apontaram  dificuldade em manter a comunicação e a sinergia entre o time, além disso destacaram também a dificuldade de controlar as horas trabalhadas.

Processos e ferramentas de gestão no trabalho remoto

Para lidar com todos esse desafios, é necessário rever processos, atualizar  práticas e adotar novas ferramentas de trabalho que ajudem a minimizar as dores tanto para os gestores quanto para o resto do time. 

Entre as principais ferramentas adotadas, claro, estão as ferramentas de videochamadas. 65% dos gestores começaram a usar ou estão usando mais ferramentas como Zoom, Google Meet, Skype ou outras. 

Além disso, 51% começaram  a usar ou estão usando mais ferramentas de comunicação interna e 40% começaram a usar ou estão usando mais ferramentas de gestão de projetos ou de tarefas. 

É triste notar, no entanto, que apenas 29% passaram a fazer ou estão fazendo mais reuniões diárias com o time. Esta prática é extremamente recomendada para resolver a maioria dos desafios apontados pelos gestores, como controlar as tarefas, monitorar a produtividade, identificar dificuldades e manter a comunicação e a sinergia entre o time. Ainda assim, 36% estão adotando menos essa prática ou pararam de fazê-la.  

Outros dados sobre a gestão no trabalho remoto

Mesmo com tantos desafios e mudanças, alguns resultados ainda são muito positivos. 58% dos gestores afirmaram que estão vendo mais vantagens do que desvantagens no home office. E, apesar de 61% afirmar que gasta mais horas gerenciando o tempo a distância do que faziam presencialmente, 65% disseram que estão positivamente surpresos com o time no home office. 

Falando em  produtividade, os dados deixam claro que não há um consenso:

  • 27% acham que a sua produtividade melhorou; 
  • 26% acham que a produtividade do time melhorou; 
  • 18% acham que a produtividade da empresa como um todo melhorou.
 

Por outro lado:

  • 18% acham que a sua produtividade piorou; 
  • 21% acham que a produtividade do time piorou; 
  • 27% acham que a produtividade da empresa piorou.
 

Vale lembrar que estamos falando de diferentes empresas, com múltiplas realidades e culturas e, por isso, é natural que algumas se adaptem mais facilmente ao home office que outras. 

Por fim, vale destacar que 81% dos gestores concordam que a relação de confiança entre o profissional e o seu gestor se torna ainda mais essencial no home office. Esse  dado, é um bom lembrete de que devemos construir sempre relações de confiança no ambiente de trabalho, seja presencialmente ou a distância.

O melhor software para a gestão no trabalho remoto 

O Runrun.it é o software de gestão ideal para a sua equipe no home office, porque na plataforma você vai conseguir gerenciar todas as demandas em um único lugar, de forma simples e visual. Assim, você consegue manter a comunicação transparente com a sua equipe, registrando todas as decisões e informações importantes. 

No Quadros, você terá a visão do todo, de todos os projetos e tarefas, para acompanhar o andamento dos processos e identificar gargalos, tudo para facilitar a sua gestão no trabalho remoto. Crie a sua conta grátis: https://runrun.it

gestão no trabalho remoto

Conteúdo desenvolvido em parceria com o  Opinion Box.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>