Quando a nova expansão chegar

Quando a nova expansão chegar

Por Sílvio Celestino*

Tenho ouvido muitas histórias de pessoas que, em questão de meses, faliram devido à crise. Endividadas, sentem medo e se envergonham de si mesmas. No entanto, penso haver um caminho para longe dessas sensações. O caminho da consciência de que a vida, a carreira, a economia são todas compostas por fases de expansão, de contração e rupturas.

As fases de expansão, quando longas, podem durar anos e geram nas pessoas, especialmente nas mais jovens e inexperientes, a ideia de que nunca enfrentarão problemas. Com isso, tendem a ignorar o futuro, elevar o padrão de vida além de suas possibilidades e não poupar.

Empresários novatos costumam confundir o caixa da empresa com sua carteira e pensar que agora são ricos. Carros e motos importados, viagens nababescas e frequentes, roupas e acessórios de grifes…

E quando chega a fase de contração? Ela pode ser causada por questões políticas, econômicas, mas também por má administração da empresa e da vida pessoal. Ou pior, por uma soma de tudo.

O drama será eterno, pensa quem sofre essa situação. Um período de contração superior a 18 meses deixa as pessoas crentes de que jamais encontrarão a saída. Além disso ainda existem os momentos de ruptura, eventos inesperados que alteram completamente os ciclos.

Ganhar na loteria? Infelizmente as rupturas podem não ser tão satisfatórias. Podem vir em meio a uma crise econômica e torná-la insuportável: um acidente, uma doença na família, uma separação…

Aprender a investir e aprimorar seu conhecimento financeiro é fundamental para não cair em uma aventura de investimento, que pode lhe arruinar quando os ventos mudarem.

Nas fases de contração, entenda sua causa. O cenário econômico e político, ou um problema de gestão da empresa, ou ainda o seu próprio comportamento? Às vezes, o fim do ciclo de expansão é sua oportunidade de mudar de mercado e, por vezes, de carreira.

Quando não se sabe quanto tempo uma fase ruim vai durar, é importante ter um profundo cuidado consigo e fazer o que estiver ao alcance para preservar sua saúde física e mental. O pior que pode acontecer a alguém é não estar em boas condições quando a nova expansão chegar. E elas sempre chegam.

*Sílvio Celestino é colunista do Blog do Runrun.it, autor do livro Conversa de Elevador – Uma Fórmula de Sucesso para sua Carreira e sócio-fundador da Alliance Coaching. @silviocelestino.

gestão estratégica de pessoas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>