6 dicas de como enfrentar o estresse financeiro no trabalho

6 dicas de como enfrentar o estresse financeiro no trabalho

O estresse financeiro é um dos motivos que mais impactam a motivação e a produtividade no ambiente de trabalho. Isso porque o problema não afeta somente o colaborador, mas também a empresa que sofre bastante com a rotatividade e absenteísmo dos seus funcionários. 

Ainda que a população tenha uma visão positiva sobre o seu nível financeiro e bem-estar geral, o dinheiro é o principal motivador do estresse no Brasil.

Esse é um dado revelado pela pesquisa da BlackRock. De acordo com o levantamento, o dinheiro está em primeiro lugar com 58% das respostas, seguido pelo trabalho (57%) e, um pouco mais distante, a família (35%).

Por tudo isso, conseguir manter o estresse financeiro longe dos colaboradores da sua empresa é um desafio diário. Para te ajudar, confira a seguir 6 dicas e saiba lidar com este problema que tem “tirado o sono” de muitos gestores. 

  1. 1. Bônus estratégicos
  2. 2. Oferecer a opção de salário sob demanda
  3. 3. Ajudar com educação e empréstimos para estudantes
  4. 4. Oferecer informações e conselhos personalizados
  5. 5. Criar um programa de bem-estar
  6. 6. Fazer uma pesquisa de satisfação de benefícios corporativos
 

Boa leitura!

O que é e como é provocado o estresse financeiro?

O estresse financeiro é o desgaste mental e emocional que altera o equilíbrio de um indivíduo, provocando sentimento de medo ou de incapacidade de lidar com situações financeiras delicadas.

Essa é uma situação que pode ser causada por diversos motivos, entre eles: dívidas e má administração do dinheiro. Ou seja, afeta pessoas que endividadas “queimam” reservas ou pegam empréstimos para pagar as contas do dia a dia.

O Indicador de Estresse Financeiro da Fundação Getúlio Vargas apurou que, na média, 23% dos consumidores se endividaram ou reduziram a poupança para pagar despesas correntes em julho de 2019.

Assim, esse é um cenário bastante preocupante, pois o estresse financeiro desencadeia diversos problemas na vida pessoal e profissional, como alterações no humor e falta de foco.

Principais motivos que geram o estresse financeiro

O estresse financeiro é causado pelas mais diversas razões. Entre as principais, podemos citar:

  • dívidas e juros de empréstimos;
  • saldo bancário negativo;
  • contas a pagar;
  • busca pelo sucesso;
  • medo de perder o emprego;
  • medo do envelhecimento sem qualidade de vida;
  • receio da queda do padrão de vida;
  • restrição das formas de pagamento de salário.
 

Por que o estresse financeiro atrapalha a sua empresa?

A preocupação com o dinheiro pode desenvolver quadros graves de ansiedade, estresse e depressão. Afetando o indivíduo tanto quanto a morte de um familiar ou um processo de divórcio.

Veja quais são as principais perdas que o estresse financeiro pode causar em uma empresa:

  • insatisfação com o salário;
  • falta de motivação;
  • preocupação constante;
  • baixo engajamento;
  • queda de produtividade;
  • maior incidência de erros;
  • maiores riscos de desligamento;
  • aumento de rotatividade de funcionários;
  • aumento de custos com recrutamento, seleção e treinamento de novos colaboradores;
  • aumento do absenteísmo (faltas e atrasos). 
 

Como enfrentar o estresse financeiro?

Para garantir uma melhor qualidade de vida aos funcionários, reduzindo o estresse financeiro, líderes e gestores podem  promover ações de bem-estar e também programas de educação financeira.

Veja algumas dicas para implementar um programa de bem-estar financeiro eficiente:

1. Bônus estratégicos

O bônus por incentivo já foi utilizado por muitas empresas, mas foi caindo em desuso com o tempo. Em contrapartida, outros tipos de bônus considerados mais estratégicos vêm ganhando popularidade.

É o caso dos prêmios de aniversário de serviço, bônus de indicação de funcionários e bônus de experiência.

Este último, em especial, tem ganhado grande notoriedade, por oferecer experiências diferenciadas ao colaborador como a participação em um grande evento ou uma viagem. Opções que aumentam a felicidade do funcionário e incentivam o equilíbrio entre trabalho e vida pessoal.

2. Oferecer a opção de salário sob demanda

Para acabar com o estresse financeiro, nada melhor que atacar exatamente o ponto central do problema, não é mesmo?

Uma das grandes tendências do mercado atual é alterar a forma convencional de pagamento de salário que temos aqui no Brasil. A proposta é oferecer o salário sob demanda.

A modalidade permite que o colaborador saque o salário referente aos dias que já foram trabalhados. Dessa forma, não é preciso esperar a data determinada pela empresa para ter acesso ao salário integral do mês.

Essa é uma solução que ajuda a evitar atraso no pagamento de contas, bem como evita a necessidade de pegar empréstimos, já que o profissional pode sacar a quantia disponível quando precisar arcar com alguma despesa.

O pagamento sob demanda proporciona mais liberdade e controle ao colaborador, evitando que ele caia em armadilhas financeiras.

3. Ajudar com educação e empréstimos para estudantes

Os cursos universitários e de atualização têm um custo bem elevado no Brasil. Não é à toa que é comum ver jovens estudantes com mensalidades atrasadas ou mesmo endividados com empréstimos para financiar os estudos.

Algumas empresas já perceberam que essa situação tem gerado um grande estresse financeiro aos colaboradores e adotam soluções práticas para resolver o problema.

Uma delas é arcar com 100% do curso que o funcionário quer concluir. Como forma de “recompensar” a empresa, este funcionário se compromete a permanecer no emprego por, no mínimo, um ano após a conclusão do curso.

Outra opção é oferecer assistência ao pagamento de empréstimos para estudantes. Empresas estão concedendo bolsas para ajudar a pagar empréstimos ou dando assistência com pagamentos mensais dos boletos estudantis.

Oferecendo este benefício, as instituições se aproveitam de todo novo conhecimento adquirido e da evolução do colaborador, que passa a contribuir ainda mais para melhorar os resultados da empresa.

4. Oferecer informações e conselhos personalizados

Promover a educação financeira é uma excelente forma de ajudar os colaboradores a não caírem em endividamentos e armadilhas financeiras. Além de ajudar a aumentar a qualidade de vida dos funcionários, diminuindo o estresse financeiro.

É possível estruturar conteúdos direcionados às finanças pessoais, ensinando sobre como fazer movimentos financeiros inteligentes, pagar dívidas de alto interesse, montar um orçamento mensal, fazer controle de gastos e criar um fundo emergencial. Além de ensinar como fazer uma poupança e bons investimentos.

O mais importante aqui é tentar direcionar as informações para as reais necessidades de cada funcionário. Ou seja, oferecer dicas personalizadas e aconselhamento financeiro adaptado os objetivos e perfil de cada um. Um programa de aconselhamento que realmente vá ajudar seus funcionários.

5. Criar um programa de bem-estar

O estresse, seja ele financeiro ou não, raramente é um fenômeno isolado. E as consequências podem afetar tanto a vida pessoal e profissional, quanto a saúde física e mental do indivíduo.

Como empregador, empresas devem pensar no bem-estar geral de seus funcionários, oferecendo soluções para cuidados com a saúde física e mental – dentro da empresa ou por meio de parcerias. Até mesmo pequenos espaços para descanso e descontração são muito importantes para manter o equilíbrio dos funcionários.

Empregados felizes e com saúde são mais produtivos e elevem a lucratividade da empresa.

 >> Leitura recomendada: Gestão à vista como forma de engajar equipes e aumentar produtividade

6. Fazer uma pesquisa de satisfação de benefícios corporativos

Para oferecer aos colaboradores soluções que eles precisam e benefícios capazes de suprir suas necessidades é fundamental conhecê-los.

Uma boa forma de fazer isso é promover pesquisas de satisfação ou mesmo incentivar o feedbacks dos funcionários. Também é recomendado realizar uma análise dos resultados dos recursos humanos, efetuando uma comparação com os interesses reais da equipe.

Dessa forma é possível traçar planos objetivos, capazes de resolver o que realmente está causando o estresse financeiro nos colaboradores.

Considere sempre rever e reestruturar as estratégias de RH e dos programas de bem-estar financeiro para garantir maior impacto na retenção dos funcionários.

Motivação e produtividade para toda a equipe

O estresse financeiro é um problema atual que está afetando a força de trabalho e a produtividade dos colaboradores de diversas empresas. Fornecer soluções que os ajudem a evitar grandes perdas por conta de problemas financeiros é impulsionar os resultados do seu negócio em todos os níveis.

Esperamos que as dicas que demos aqui te ajudem a aumentar a qualidade de vida e a saúde mental dos seus funcionários, elevando a produtividade como um todo. E, para motivar ainda mais a sua equipe, conte com o Runrun.it, uma plataforma completa de gestão do trabalho. Nela, você consegue ter uma visão do todo e acompanhar o andamento das tarefas e o tempo investido por cada membro da sua equipe. Teste grátis: https://runrun.it

Conteúdo desenvolvido em parceira com a Xerpa.

estresse financeiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>