Índice de lucratividade: hora de pegar a calculadora e descobrir como vai o seu

Índice de lucratividade: hora de pegar a calculadora e descobrir como vai o seu

Responda rápido: você tem controle das horas trabalhadas e dos recursos investidos na sua empresa? Consegue mensurar quanto cada colaborador da sua equipe dedica aos projetos de que participa? Pense bem, porque a resposta é indispensável para que você obtenha uma das principais avaliações sobre o desempenho dos negócios: o índice de lucratividade.

O indicador é importante porque apresenta a eficiência operacional obtida sob a forma de valor percentual. E demonstra qual é o ganho que a sua empresa consegue gerar a partir de um trabalho desenvolvido. É o dado que vai revelar se vale a pena ou não continuar com um projeto.

Por exemplo, se a sua empresa tem uma lucratividade de 12%, isso significa que, de cada R$ 100,00 vendidos, R$ 12,00 “sobram” sob a forma de lucro – depois de pagas todas as despesas e os impostos. Na prática, significa que a empresa agregou R$ 8,00 sobre o trabalho de produção e comercialização do seu produto que foi avaliado em R$ 100,00. O índice de lucratividade pode ser medido mensalmente, anualmente e com qualquer outra periodicidade.

Como obter o índice de lucratividade?

Hora de pegar a calculadora. Na verdade, a fórmula para se calcular o índice de lucratividade é simples. Mas, para chegar a ela, você precisará também calcular o lucro bruto e o lucro líquido da sua organização, ou de um projeto.

O lucro bruto se obtém subtraindo, da receita total, os custos e as despesas. Vamos assumir que a sua empresa tenha vendido, em um ano, um total de mil unidades daquele produto de R$ 100,00 ali. Ou seja, teve uma receita total de R$ 100 mil. Agora, imaginemos que o somatório de custos/despesas foi de R$ 40 mil. Assim, o lucro bruto dela foi de R$ 60 mil.

Já para calcular o lucro líquido, você deve descontar, do valor do lucro bruto, os impostos e taxas pagos. Suponhamos que esse valor foi de R$ 20 mil. O lucro bruto foi, então, de R$ 20 mil.

Agora que você obteve o valor, basta dividi-lo pela receita total e multiplicá-lo por 100. O resultado será o índice de lucratividade da sua operação.

Índice de lucratividade = (20.000 / 100.000) x 100
Índice de lucratividade = 20% ao ano – um ótimo número, diga-se de passagem!

>> Leitura recomendada: Lucro real: dicas para você escolher e utilizar melhor o seu regime tributário

E o overhead?

Você deve ter ouvido falar no termo acima por aí. Normal, porque o overhead é geralmente vinculado a aspectos financeiros, como o índice de lucratividade.

Mas há um equívoco comum no uso do termo. Muita gente se refere a ele como sinônimo de administração central, quando, na verdade, o overhead refere-se a despesas indiretas. A todos os custos envolvidos em uma administração. O overhead é, assim, conhecido como a taxa de administração central — uma porcentagem que deve ser acrescida ao custo total de um orçamento para custear os gastos administrativos.

Como calcular?

Obter essa taxa também é indispensável para manter o controle dos negócios. Há duas formas de fazê-lo: a partir do custo e a partir do faturamento. O que importa, em ambas, é a sistemática do cálculo, já que o valor absoluto é o mesmo.

No caso do cálculo sobre o custo, você deve dividir a administração central (o somatório do custo anual de manutenção de um escritório, por exemplo) pelos custos de operação.

Imaginemos que as despesas do escritório (sede) da sua empresa tenham somado R$ 10 mil. E que os gastos com a produção tenham chegado a R$ 1 milhão. Então:

Overhead = 10.000/1.000.000 = 1%

Então, em todo orçamento, o custo total (= direto + indireto) deverá ser acrescido de 1,0% a fim de dotar a produção de recursos para envio à sede.

Já caso o cálculo seja feito sobre o faturamento, e assumindo que a empresa tenha faturado 1.500.000 ao ano, temos:

Overhead = 10.000/1.500.000 = 0,6%

Assim, no orçamento, deverão ser embutidos 0,6% ao faturamento fim de dotar a produção de recursos para envio à sede.

Mas não sei exatamente quanto cada projeto custa…

Então está mais do que na hora de descobrir. Primeiro, é fundamental descobrir se sua empresa vem tendo gastos desnecessários, e como eliminá-los; este artigo sobre redução de custos pode te ajudar a realizar isso.  E neste você encontra dicas para realizar o controle de gastos. Só assim será possível realmente tomar pulso da operação, descobrir o índice exato de lucratividade e o overhead e avaliar se a empresa está no caminho certo.

O Runrun.it é uma ferramenta bastante completa neste sentido. Ela contém uma série de soluções que permitem que você monitore, em tempo real, todas as demandas e projetos realizados pela sua equipe. Você vai saber exatamente quanto de tempo e de recursos está sendo gasto por cada projeto de sua empresa. Faça o teste grátis da ferramenta: http://runrun.it

Gif_Signup-1-1-3

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>