Índices de rentabilidade: aprenda a calcular e descubra se o seu negócio vale o investimento

Índices de rentabilidade: aprenda a calcular e descubra se o seu negócio vale o investimento

Quando você assume um negócio ou o gerenciamento de uma equipe, assume também uma série de responsabilidades. Traçar um planejamento estratégico, estabelecer metas e métricas, motivar e engajar a equipe para alcançá-las, comandar processos, entre muitas outras. No entanto, todo esse (monumental) esforço não fará sentido se o negócio não se provar rentável. Ou seja, se os investimentos realizados não derem retorno. E a única forma de verificar isso é usando índices de rentabilidade.

O que são os índices de rentabilidade?

São as evidências de que a empresa é – ou não – rentável. De que ela dá lucro. Assim sendo, os índices de rentabilidade são aqueles que mais interessam aos sócios e gestores, porque demonstram o retorno dos recursos aplicados em um empreendimento ou em um projeto. Por iso, é um dos principais indicadores de desempenho de um negócio (seguem algumas dicas sobre indicadores de desempenho). Estão ao lado de índices de endividamento, margem líquida, e tantos outros dados financeiros.

A propósito: depois de entender mais sobre índices de lucratividade, leia este artigo sobre lucro real. Ele vai te ajudar na questão do regime de impostos.

Como calcular os índices de rentabilidade?

A calculadora está por perto? Então é hora de pegá-la. Mas não será nada muito complexo, nós prometemos.

Existem alguns índices que podem comprovar a rentabilidade da sua empresa: o índice de margem, de ativos e de retorno de capital. Vamos investigar melhor cada um deles:

Índice de margem

A margem é o valor que a empresa está ganhando ao vender seu produto. E este índice costuma ser dividido em duas partes: margem operacional e margem líquida.

A margem operacional mede o que chamamos de lucro puro de cada unidade vendida, ignorando as despesas financeiras e outras obrigações, como impostos e tributos. Para descobrirmos o valor da margem operacional, precisamos dividir o lucro operacional pelo número de unidades vendidas.

Um exemplo para esclarecer as coisas: imagine uma empresa de software que tenha sido fundada há um ano. Suponha que a empresa teve um lucro operacional de R$ 1.000.000, tendo vendido 1.000 licenças. Ou seja, a margem operacional (lucro puro) foi de R$ 1.000,00.

Já a margem líquida mostra o grau de lucratividade líquida do negócio depois de deduzidos todos os gastos. Na prática, ela aponta realmente se a empresa está dando certo ou não. Para medi-la, multiplicamos o lucro líquido por 100 e dividimos o resultado pelas vendas líquidas. O resultado final apontará o lucro da empresa obtido para cada real de receita líquida.

Assim, assumindo que nossa empresa de software tenha tido um lucro líquido de R$ 80.000,00 e vendas líquidas de R$ 120.000,00, então, temos:

ML = 80.000 x 100/120.000 = 66,67% de retorno para cada real da receita líquida.

Índices de ativos

O retorno sobre o ativo calcula a rentabilidade do ativo – ou seja, o investimento de que falamos ali em cima. Isto ocorre admitindo somente os aportes feitos, independentemente de onde vieram os recursos.

Para calculá-lo, multiplica-se o lucro líquido por 100 e divide-se o resultado pelo valor do ativo. Ou seja, no caso da nossa empresa de software, assumindo que o investimento tenha sido de R$ 150.000, teríamos:

RA (retorno sobre o ativo) = 80.000 x 100/150.000 = 53,33%

Retorno sobre o capital

Outro dos índices de rentabilidade que merecem destaque é o de retorno sobre o capital. Ele aponta a rentabilidade dos recursos e é calculado dividindo-se o lucro líquido pelo patrimônio líquido de uma empresa.

Esse índice aponta se a empresa é um bom investimento para novos sócios. Ou até se está queimando seu próprio capital para se manter operando.

O que querem dizer esses dados?

Bem, os índices de rentabilidade só ganham verdadeiro significado quando comparados com o retorno de outros investimentos. Como em ações e títulos de bancos, por exemplo. Como uma caderneta de poupança ou mesmo um CDB paga, atualmente, menos de 1% ao mês, o valor calculado acima parece um bom resultado.

No entanto, vale sempre lembrar que uma aplicação como esta, em um banco, oferece riscos muitos menores do que o investimento em um negócio próprio.

Além disso, a aquisição em bancos ou títulos nos gera mais liquidez. Isto é, maior velocidade de transformar o investimento em dinheiro. Assim, podemos esperar como boa rentabilidade para um negócio no mínimo de 2 a 3 vezes a rentabilidade média de um investimento conservador em um banco. Senão o risco não valerá a pena.

Mas não é só isso que me interessa na empresa

Ótimo! É crescente o número de gestores que objetivam algo além do lucro nas empresas em que trabalham – muitas vezes, o propósito até vem antes. A respeito disso, vale a pena você ler este artigo: A sua empresa tem um propósito? Pois deveria…

No entanto, acompanhar os índices de rentabilidade é uma das principais tarefas de qualquer gestor. Até para saber se uma empresa está trazendo retornos atrativos – e, caso não seja assim, para que se tome decisões de mudanças de rumo no sistema de gestão. Como, por exemplo, tentar aumentar as vendas ou as margens, cortar os gastos, abrir mais unidades ou mesmo vender a empresa.

Um último indicador que vale citarmos aqui, por se relacionar à rentabilidade, é o prazo de retorno, ou também conhecido como payback.

O prazo de retorno de uma empresa é o inverso da rentabilidade, calculado pela divisão do investimento pelo lucro de um período. Com base nos números do exemplo acima, da empresa de software, dividiríamos os R$ 150 mil por R$ 80 mil, chegando-se a pouco menos de um mês de retorno. Claro que é um exemplo totalmente fictício, é quase impossível encontrar um negócio com índices de rentabilidade semelhantes!

E por falar em acompanhamento…

Além dos índices de rentabilidade, é fundamental que você monitore outros indicadores financeiros da sua empresa, como o índice de lucratividade que explicamos nesse artigo.

Pois só assim você vai descobrir se sua empresa vem tendo gastos desnecessários, e como eliminá-los; este artigo sobre redução de custos pode te ajudar a realizar isso. E, neste post, você encontra dicas para realizar o controle de gastos. Dessa forma será possível realmente tomar pulso da operação, maximizando sua rentabilidade e recompensando seus esforços.

E o Runrun.it é uma ferramenta bastante útil para isso também. Ela contém uma série de soluções que permitem que você monitore, em tempo real, todas as demandas e projetos realizados pela sua equipe. Você vai saber exatamente quanto de tempo e de recursos está sendo gasto por cada projeto de sua empresa. Faça o teste grátis da ferramenta e melhore hoje mesmo seus índices de rentabilidade: http://runrun.it

Gif_Signup-1-1-3

4 thoughts on “Índices de rentabilidade: aprenda a calcular e descubra se o seu negócio vale o investimento

  1. BOM DIA ANTONIO CARLOS ,PEDIRIA A GENTILEZA DE ORIENTAR -ME NA DÚVIDA SOBRE A RENTABILIDADE DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO, ONDE OBTIVE OS ÍNDICES DE 0,91 RESULTANTE DE 49,000/53,600 ,E SE É CORRETO INTERPRETAR COMO 91% DE RETORNO SOBRE O PATRIMÔNIO LÍQUIDO.

    OUTRA DÚVIDA ,TENHO UM OUTRO ÍNDICE DE 1,15 RESULTANTE DE 77,000/67,000 ,E SE POSSO INTERPRETAR COMO 115% DE RETORNO SOBRE O PATRIMÔNIO LÍQUIDO . DESDE JÁ GRATO PELA ATENÇÃO.RICARDO.

    CONSIDEREI NAS FÓRMULAS LUCRO LÍQUIDO / PATRIMÔNIO LÍQUIDO.

    OBS. ESTES ÍNDICES SÃO DE 2 ANOS,2016 E 2017,PRECISO FAZER A MÉDIA DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO ANUAL OU O MENSAL?. OBRIGADO

    1. Olá Ricardo, obrigado pelo seu comentário!
      A sua interpretação sobre o valor em porcentagem do retorno do patrimônio líquido está correta.

      Sobre o período para o cálculo, o lucro líquido precisa ser anual. E, no caso do patrimônio líquido, é comum utilizar a média anual.
      Algumas empresas usam o patrimônio líquido inicial ou final do ano calculado, mas a média é normalmente utilizada por compreender o período de 12 meses em que o lucro líquido foi atingido.

      Espero ter te ajudado e continue acompanhando os nossos conteúdos.
      Um abraço!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>