O que é PMI? Conheça o legado desse instituto e uma forma inteligente de gerenciar projetos

O que é PMI? Conheça o legado desse instituto e uma forma inteligente de gerenciar projetos

O que você vai encontrar neste artigo sobre o que é PMI: 

 

O mundo do trabalho está cheio de siglas que facilitam a comunicação de alguns termos importantes, mas que também podem confundir as pessoas, como é o exemplo das três siglas que nós vamos falar neste artigo: PMI, PMO, PMBOK. Você gostaria de ver alguma outra sigla sendo desvendada aqui no blog? Escreva pra gente nos comentários. E para descobrir o que é PMI continue acompanhando esse artigo. 

O que é PMI? 

O PMI é o Project Management Institute, ou traduzindo, Instituto de Gerenciamento de Projetos.

Neste caso, não se trata de uma ferramenta de gestão, mas sim de uma das maiores associações globais para profissionais de gerenciamento de projetos. É o principal órgão de referência do setor, uma espécie de Organização Mundial da Saúde (OMS) para o gerenciamento de projetos.

A sede fica em Newton Square, periferia da Filadélfia (EUA). Atualmente, conta com mais de 700.000 membros em 185 países, e tem como grande objetivo amadurecer e fortalecer a atividade, investindo na qualificação dos profissionais do setor.

>> Leitura recomendada: Guia para descomplicar a Gestão de Projetos

O que é PMO? 

PMO significa Project Management Office, ou Escritório de Gerenciamento de Projetos. Trata-se de uma estrutura organizacional que padroniza os processos de governança relacionados a projetos, além de facilitar o compartilhamento de recursos, metodologias, ferramentas e técnicas.

O que é PMBOK? 

O PMBOK, também vem do inglês e significa Project Management Body of Knowledge, ou Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos. É o conjunto de diretrizes para a gestão de projetos. É organizado pelo PMI e é considerado a base do conhecimento sobre a atividade.

Agora que nós já desvendamos para você o significado dessas três siglas, vamos falar um pouco mais sobre a aplicação delas no seu dia a dia na gestão de projetos. 

Como funciona o PMI? 

De acordo com o site da instituição, o PMI atua em algumas frentes diferentes. A principal é a certificação: são oito comprovantes que atestam conhecimento e competência de profissionais. Entre elas, está a de Profissional em Gerenciamento de Projetos (PMP)®, que conta com mais de 370.000 profissionais certificados em todo mundo.

Os Padrões Globais compõem outra frente de atuação. Ao todo são 12, que constituem o mais alto reconhecimento na profissão. E que, cada vez mais, vêm se tornando o modelo para o gerenciamento de projetos em empresas e governos.

Esses padrões são desenvolvidos pelos milhares de voluntários qualificados e atualizados do PMI, com experiência em todos os tipos de projetos, e estabelecem uma linguagem comum para o gerenciamento de projetos em todo o mundo.

Formação e Educação também constituem uma área importante do PMI. O instituto promove desde seminários a cursos de ensino a distância para congressos mundiais e outros eventos do PMI. Além disso, para que profissionais evoluam de forma continuada, podem buscar um dos 1400 Provedores Registrados de Educação (REPs) espalhados pelo mundo.

No campo da educação, a Pesquisa é igualmente valorizada. O Programa de Pesquisa do PMI, o mais extenso na área, promove a ciência, a prática e a profissão de gerenciamento de projetos.

Como obter as certificações do PMI?

Um certificado do PMI é uma chancela valiosa em um mundo cada vez mais “projetizado”. O reconhecimento profissional garante que os gerentes de projeto estejam prontos para atender às demandas de projetos em todo mundo.

Mas sua obtenção não é simples, tampouco fácil. O primeiro passo é descobrir qual certificação é a mais adequada: ao todo, há oito.

Então, para se candidatar, é necessário preencher alguns requisitos (formação escolar e experiência no ramo, geralmente) e realizar um exame. Para se ter uma ideia da dificuldade da prova, o próprio site do PMI propõe uma lista com recomendações:

  • Conhecer bem os padrões do PMI
  • Estudar, no mínimo, 3 horas por dia, em grupo e debater o racional da questão
  • Realizar simulados
  • Inscrever-se em um curso preparatório para a certificação do PMI
  • Utilizar gerenciamento de projetos no seu dia a dia
  • Ler o manual da certificação escolhida
  • Inscrever-se no exame
 

Como nós já mencionamos acima, mais de 370.000 pessoas já obtiveram a sua certificação de PMP. Caso você deseje se candidatar, de acordo com informações disponíveis no site do PMI, é necessário ter os requisitos abaixo: 

  • Formação de quatro anos (de bacharel ou equivalente)
  • Mínimo de três anos de experiência no gerenciamento de projetos
  • Mínimo de 4.500 horas de liderança e direção de projetos
  • 35 horas de formação em gerenciamento de projetos
 

OU

  • Diploma de ensino médio (ensino médio ou equivalente)
  • Mínimo de cinco anos de experiência no gerenciamento de projetos
  • Mínimo de 7.500 horas de liderança e direção de projetos
  • 35 horas de formação em gerenciamento de projetos
 

Metodologia PMI 

O guia PMBOK, identifica 5 elementos recorrentes na gestão de projetos: início, planejamento, execução, monitoramento e controle e encerramento. Porém, é sempre bom lembrarmos que grandes projetos existem desde a noite dos tempos. Para ficarmos em dois exemplos óbvios: os egípcios, que muito antes de Cristo meteram-se a construir pirâmides (a Pirâmide de Gizé data de 2.550 a.C.); e os chineses, que, entre 600 e 206 a.C., ergueram sua monumental Muralha. Fossem quais fossem os métodos utilizados, certamente havia uma baita gestão de projeto por trás deles. E, se estivessem vivos, os “gestores” seriam enormes inspirações para o Project Management Institute. 

Dessa forma, o conhecimento em gerenciamento de projetos é composto, basicamente, por 10 áreas: 

  • Gerenciamento da Integração
  • Gerenciamento de Escopo
  • Gerenciamento de Custos
  • Gerenciamento de Qualidade
  • Gerenciamento das Aquisições
  • Gerenciamento dos Recursos
  • Gerenciamento das Comunicações
  • Gerenciamento de Risco
  • Gerenciamento do Cronograma
  • Gerenciamento das Partes Interessadas
 

É claro que as habilidades, assim como os ciclos pelos quais passam as demandas de um projeto podem ser variáveis, entretanto existem algumas áreas em comum que podem te ajudar a começar a elaborar os seus processos tanto na equipe quanto em uma empresa, se for a necessidade. 

O importante é entender que existem órgãos, como o PMI, que existem para te auxiliar, dar diretrizes, realizar pesquisas e estudos e oferecer cursos, para que você possa cada vez mais se tornar um expert na gestão de projetos. E claro, você sempre pode contar com os nossos conteúdos aqui no blog. 

Vantagens de aplicar o PMI

1. Gestão de custos eficiente

Quando os seus processos estão padronizados, fica mais fácil evitar desperdício de recurso, que pode ser aplicado em outras áreas. Dessa forma, você pode ter como consequência um aumento da margem de lucro dos seus projetos. 

>> Leitura recomendada: Você está mesmo fazendo a gestão de custos ou está perdendo dinheiro? Descubra agora

2. Padronização de processos

Padronizar tarefas e processos é importante para que exista um modelo, no qual todos se espelham para fazer suas atividades, o que, inclusive, facilita a análise de informações importantes, já que elas se tornam fáceis de entender e obedecem a um mesmo critério. 

Além disso, essa facilidade também é importante na hora de ensinar os processos para quem chega. Controle do ciclo de vida do projeto 

3. Controle do ciclo de vida do projeto

O ciclo de vida é composto por todas as fases de um projeto, desde o início, até que ele seja finalizado e, claro, em cada fase existem as demandas que devem ser entregues. Quando está tudo padronizado e pré-definido, fica mais simples fazer o acompanhamento dos projetos e de tomar decisões preventivas, para evitar crises, atrasos e retrabalho

4. Qualidade nas entregas e satisfação do cliente

A consequência de um projeto bem estruturado, com fluxo de trabalho definido e uma gestão de custos eficiente é, justamente, uma entrega de maior qualidade, já que qualquer risco foi previamente mapeado ou mitigado no decorrer do processos, o que deixará os seus clientes mais satisfeitos com os resultados apresentados. 

>> Leitura recomendada: Gestão da qualidade: ferramentas para sua empresa atingir a excelência nos processos

Desvantagens do PMI 

Apesar das vantagens do PMBK, existem alguns pontos para os quais você precisa se atentar para não engessar demais o seu modelo de gestão de projetos e acabar entregando algo que não está de acordo com as expectativas do seu cliente.

1. Burocratização

Ainda mais quando falamos de projetos pequenos ou pontuais, essa estrutura pode ser muito complexa e pouco adaptável para lidar com tarefas que deveriam ser simples e se desenvolver sem barreiras ou burocracias. 

2. Engessamento do processo 

Muitas vezes, o intuito de padronizar processos é melhorar a organização. Porém, o tiro pode sair pela culatra, travando alguma parte do fluxo, gastando mais tempo e mais recursos do que o necessário. 

3. Não envolve o cliente no processo de desenvolvimento 

Outro ponto fundamental é que princípios da gestão ágil como entregas contínuas e priorização do cliente durante o processo de desenvolvimento do produto ou do serviço acabam ficando de fora. Dessa forma, o seu objetivo pode até ser conquistar uma entrega de qualidade e manter o seu cliente satisfeito, porém quando ele só tem acesso ao resultado final do projeto, os riscos de retrabalho podem ser bem altos. 

Por isso, vale a pena você dar uma olhada no nosso artigo sobre metodologia ágil

Cansou de tanta regra? Facilite a gestão de seus projetos

Não adianta obter cinco certificações ou conhecer o PMBOK de cabo a rabo: se o conhecimento não for colocado em prática, não valerá nada. E existem soluções especialmente desenvolvidas para otimizar e aprimorar seu gerenciamento de processos. E, inclusive, torná-lo mais prático no dia a dia.

Como o Runrun.it. A ferramenta permite que você monitore, em tempo real e de forma intuitiva, todas as demandas e projetos realizados pela sua equipe. Você vai saber exatamente quanto de tempo e de recursos está sendo gasto por cada projeto de sua empresa, além de conseguir ter uma visão macro de tudo que está sendo feito e quais são os gargalos.  Faça um teste grátis e comece a construir hoje mesmo sua muralha ou sua pirâmide: http://runrun.it

dados-tempo-real-gif-CTA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>