A importância do onboarding na atração e na retenção de talentos

A importância do onboarding na atração e na retenção de talentos

Só quem está na pele de um líder sabe o quanto desafiador pode ser encontrar o profissional ideal – e, mais ainda, integrar esse profissional à cultura organizacional da empresa. Felizmente, há formas de agilizar esses processos, pensadas para encurtar o tempo de adaptação de novos colaboradores. Uma delas é o onboarding.

Na gestão de pessoas, o que é onboarding?

Onboarding é o termo que designa o conjunto de procedimentos que têm como objetivo adaptar e capacitar os profissionais recém-ingressados em uma empresa na cultura dela. Em inglês, onboarding significa precisamente “embarcar”, mergulhar no contexto de uma organização.

Em outras palavras, são processos que visam a diminuir o tempo que um novo colaborador leva para atingir seu pleno potencial dentro de uma empresa. E isso vai muito além da simples orientação: planos de onboarding devem fazer com que funcionários se familiarizem com os objetivos de uma empresa.

Já falamos do assunto, ainda que tangencialmente, neste artigo sobre Customer Success – aliás, vale a pena você lê-lo para conhecer como o onboarding se relaciona com o tema. Afinal, também é possível fazer onboarding com os novos clientes.

Uma ótima solução contra o turnover

Um dos principais objetivos de se realizar um sólido plano de onboarding é reduzir o turnover – que é o termo que designa a rotatividade de pessoal em uma empresa. Porque, uma vez que o colaborador experimenta aquela preciosa sensação de “pertencimento”, seu vínculo com a empresa certamente se fortalecerá.

De acordo com uma pesquisa feita pelo Brandon Hall Group, 70% das companhias nos Estados Unidos afirmam que o engajamento é uma prioridade.

Já um estudo realizado pela Bersin and Associates, divulgado neste artigo pela consultoria Deloitte, revelou que as empresas que oferecem um amplo reconhecimento aos funcionários têm taxas de rotatividade 31% menores do que as empresas que não têm essas iniciativas.

Aliás, se você quer saber mais sobre como reduzir esse índice, não pode perder nosso artigo sobre o que é turnover.

Como realizar o processo de onboarding de novos funcionários?

O processo de onboarding começa antes mesmo do primeiro dia de um novo funcionário. Um processo de integração bem sucedido inicia já durante o recrutamento e a contratação.

Na verdade, de acordo com este artigo da Inc., o onboarding está ligado (e, de uma forma, começa) com a “marca do empregador” que você cria para atrair pessoas que têm o perfil adequado para seus objetivos.

Por exemplo: se sua empresa é do setor de tecnologia e ela tem uma marca “cool”, utilizando mídias sociais e conteúdos inovadores para atrair novos talentos, vocês já começaram o onboarding com o pé direito – afinal, esse seria um posicionamento coerente para uma empresa de TI. Agora, se, no primeiro dia de trabalho, o novo talento receber vinte formulários para preencher, essa imagem “cool” irá por água abaixo.

Explique tudo antes mesmo da entrevista

A recomendação de especialistas é a de que a orientação comece antes que um candidato seja formalmente contratado. Uma sugestão é inserir o máximo de informação sobre o ambiente de trabalho e a cultura na seção de “Trabalhe conosco” do seu site ou no anúncio do cargo. Deixe tudo bem claro, bem evidente.

A ideia é que, assim, quando vier para a entrevista, o candidato já saiba bastante sobre a organização. Assim, é mais provável que você atraia candidatos mais engajados com os objetivos e a cultura de sua empresa. E que tenham maior potencial de ser altamente produtivos.

Não dá para evitar a burocracia, mas dá para amenizar

Uma nova contratação vai exigir o preenchimento de muita papelada. É inevitável. Então, porque não facilitar? Muitas empresas optam por enviar documentos legais com a proposta formal de contratação por e-mail. Você também pode enviar, antes do primeiro dia, uma espécie de “manual do funcionário”, com todas as informações que ele precisa ter sobre sua empresa, para que não seja bombardeado quando chegar lá – já será um dia cheio de informações, para ele.

No primeiro dia, acerte nos detalhes

O primeiro dia de trabalho nunca é fácil para ninguém: nem para o gestor, nem para o empregado. Enquanto o novo profissional precisa entender o funcionamento de tudo, o líder gastará um tempo com explicações.

Assim, aqui é fundamental evitar jogar um calhamaço de informações em cima do novo colaborador: ele provavelmente não se lembrará de tudo. Então, com um plano de onboarding efetivo, você deve apresentar informações básicas de uma forma fácil de serem compreendidas.

Uma forma de se fazer isso é considerar os pequenos detalhes que compõem aquela agradável sensação de conforto e familiaridade que temos em um ambiente de trabalho. Por exemplo: se o sistema de telefonia da empresa é diferente, explique ao recém-chegado. Essa observação é de John Sullivan, professor de gestão da Universidade de São Francisco. “Se uma pessoa é nova, não sabe usar o telefone e acidentalmente desliga na cara de um cliente em potencial, este cliente não vai levar em consideração que pode ser um funcionário é recém-chegado à empresa”, afirma o professor.

Checklist para receber o novo funcionário

  • Providencie tudo que ele precisará para trabalhar: desde a cadeira até o computador;
  • Configure a conta de e-mail dele;
  • Providencie guias para os softwares que ele eventualmente terá que usar;
  • Avise os demais integrantes da equipe sobre a sua chegada e seu nome;
  • Se possível, prepare uma apresentação (verbal ou em slides) sobre a área em que ele vai atuar. E se for o caso da integração de um grupo maior, agende apresentações dos líderes com os novatos;
  • No primeiro dia, é importante ter o acompanhamento constante do supervisor ou líder do novo funcionário.

 

Como usar a tecnologia no processo de onboarding?

De várias formas, a começar por aquela papelada toda de que falamos mais acima. De acordo com este texto da Entrepreneur, formulários digitais agilizam boa parte da burocracia na hora da contratação. Porque podem ser acessados por aparatos mobile, como celulares – os novos contratados podem completar esses formulários em qualquer lugar, a qualquer momento.

Apresentações sobre o produto/serviço e sobre a cultura em formato de vídeo também podem ajudar no onboarding. Assim, novos funcionários também conseguem rever facilmente os conteúdos, tornando essa memorização mais tranquila.

Além disso, o treinamento de novos funcionários pode ser otimizado pela tecnologia. As plataformas digitais de treinamento estão mais customizáveis do que nunca. Podem ser facilmente adaptadas para diferentes posições de sua empresa, de forma que o conteúdo seja ainda mais relevante.

Tecnologia para o engajamento ser mantido

Por fim, ferramentas que organizam a gestão também são valiosas aliadas de seu processo de onboarding. Pois auxiliam que o novo funcionário tenha, bem claras, as tarefas prioritárias que devem ser realizadas, desde o primeiro dia.

Uma dessas soluções é o Runrun.it, a primeira ferramenta brasileira de gestão de projetos e tarefas. Com ele, motivar e engajar a equipe torna-se um processo muito mais fácil de ser administrado. Faça um teste grátis agora mesmo: http://runrun.it

Gif_Signup-1-1-3

8 thoughts on “A importância do onboarding na atração e na retenção de talentos

  1. Texto ótimo, me trouxe muitas ideias para implementação de um processo de integração reestruturado na empresa em que atuo.

    1. Bom dia Jefferson, obrigado por nos acompanhar e deixar seu comentário.
      Como pontuamos no texto, acreditamos que seja importante pensar: no conjunto de procedimentos com objetivo de adaptar e capacitar os profissionais recém-ingressados em uma empresa e na cultura dela; como realizar o processo de onboarding de novos funcionários; ter um plano de onboarding efetivo para apresentar as informações sobre a organização de um jeito fácil; como onboarding evita o turnover; como usar a tecnologia no processo de onboarding; como o onboarding ajuda no engajamento dos funcionários.
      Espero poder ter te ajudado.
      Continue nos acompanhando.
      Um abraço!

  2. Olá, consultei o artigo do Brandon Hall linkado aqui e não consta a informação dada sobre os 80%. Poderiam me passar essa fonte devidamente? Ansiosamente no aguardo.

  3. Olá!
    Bom dia,
    Ótimo texto, me trouxe muitas ideias para melhorar o processo de integração e treinamento dos novos colaboradores.
    Parabéns !!

    1. Olá Beatriz,
      Que bom que podemos contribuir com o seu processo de integração. 🙂
      Continue acompanhando os nossos conteúdos.
      Um abraço!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>