Problemas financeiros nas empresas: 7 deslizes que você deve evitar

Problemas financeiros nas empresas: 7 deslizes que você deve evitar

O que você vai encontrar neste artigo sobre problemas financeiros nas empresas

 

Problemas financeiros nas empresas são comuns. Independente do tamanho, segmento e tempo de estrada, negócios continuam enfrentando dificuldades envolvendo finanças. E, muitas vezes, parte dessas dificuldades são imperceptíveis à primeira análise, já que o problema pode estar além de um fluxo de caixa.

Nesse sentido, fazer um bom  planejamento financeiro é algo essencial. Com o objetivo de guiar as empresas pelo melhor caminho, este planejamento utiliza conhecimentos tanto de  administração e gestão, como de finanças para criar um plano de ações específicas com o objetivo de alcançar as metas financeiras da empresa.

Entretanto, mesmo os profissionais mais experientes podem cometer erros durante a criação e acompanhamento de um planejamento financeiro. Afinal, finanças é um assunto complexo, que demanda atenção redobrada e muita dedicação. Portanto (e para te ajudar a evitar problemas financeiros nas empresas), listamos os 7 deslizes mais cometidos no planejamento financeiro. E, caso você conheça mais algum erro comum, conte para a gente nos comentários. 

1. Não alinhar o objetivo estratégico da empresa com o planejamento financeiro

Alinhar o objetivo estratégico com o seu planejamento financeiro é a forma mais eficaz de garantir o alcance de melhores resultados. Afinal, a estratégia direciona toda empresa, e o planejamento financeiro faz com que as metas sejam alcançadas.

Sendo as finanças o coração de toda organização, é praticamente impossível que uma grande alteração em caixa, por exemplo, não afete no desenvolvimento do negócio. O planejamento financeiro, então, servirá como um mapa em forma de números. Nele, você entenderá qual caminho sua empresa está percorrendo e onde ela chegará.

Com esse poder em mãos, você pode planejar suas finanças na direção do seu objetivo estratégico. Porque, na realidade, o planejamento irá tanto auxiliar no alcance das metas financeiras quanto das estratégicas, táticas e operacionais.

2. Precificar produtos e serviços no achismo

Errar ao precificar produtos e serviços gera graves problemas financeiros nas empresas, principalmente em relação a lucratividade. E por mais que seja um deslize comum – e cometido principalmente por pequenas e médias empresas –, a precificação é um dos problemas que muitas vezes é imperceptível.

Mas um planejamento financeiro bem desenvolvido resolve esse problema utilizando o indicador de margem de contribuição, que nada mais é do que o valor que você de fato ganha por cada produto ou serviço comercializado. Assim, podendo visualizar com maior precisão o retorno gerado, sabendo se os preços estão fazendo sua empresa lucrar ou ficar no prejuízo.

3. Não acompanhar periodicamente o planejado

Parte da função do planejamento financeiro é estimar e projetar a visão de caixa para os meses seguintes. Apenas assim a empresa terá previsibilidade financeira de receita, custos e despesas. Contudo, é preciso acompanhar o planejado utilizando sempre o realizado como base de comparação.

Um deslize que pode causar problemas financeiros nas empresas é negligenciar esse acompanhamento. Porque não basta montar um planejamento financeiro, considerando mercado, capacidade produtiva e objetivo estratégico sendo que, no fim, ele não será acompanhado e utilizado nas tomadas de decisões.

Portanto, crie o seu melhor planejamento financeiro e o acompanhe periodicamente.

4. Esquecer dos relatórios de desempenho

Relatórios são métricas e dados organizados de forma que se tornam informações valiosas sobre os resultados da empresa. E, saiba, o planejamento financeiro gera um relatório poderoso: o Demonstrativo de Fluxo de Caixa (DFC).

O DFC é um relatório que fornece uma visão do desempenho das atividades financeiras da empresa. Por meio dele podemos saber o resultado financeiro em um determinado período de tempo. Considerando, é claro, todas as entradas e saídas e suas aplicações.

Outro relatório de desempenho é o Balanço Patrimonial, responsável por apresentar uma síntese de todos os ativos, passivos (circulantes e não circulantes) da empresa. Ele é essencial para manter um controle de custos e para entender o crescimento do patrimônio da organização.

5. Não acompanhar os KPIs financeiros

KPIs financeiros são indicadores chave de desempenho que apresentam o resultado da empresa em um ponto específico. Os KPIs são a visualização em números do resultado do negócio. A partir desses indicadores é possível gerenciar com mais precisão os pontos de melhorias de uma empresa.

Quais são os principais indicadores financeiros?

Margem de lucro líquida

Esse KPI financeiro demonstra o quanto de lucro sua empresa obteve em um período de exercício específico. É um indicador importante para ser confrontando com outras informações, como faturamento e margem de contribuição.

Ponto de equilíbrio (break-even)

Quando uma empresa ainda gasta mais do que ganha, dizemos que ela ainda não alcançou um ponto de equilíbrio que, no caso, seria o nivelamento do faturamento em relação aos custos e despesas. E o KPI financeiro para essa mensuração é o de ponto de equilíbrio (ou break-even, em Inglês).

Margem bruta

A margem bruta é o indicador que apresenta o quanto sua empresa ganha ao vender um produto ou serviço, descontando as deduções. Esse é um KPI importante para definir preços de vendas e comercialização.

Margem de contribuição

Já a margem de contribuição é o KPI que mostra quanto a venda de um produto ou serviço contribui para cobrir os custos e despesas da empresa. É um indicador de desempenho fundamental para entender a lucratividade em relação a venda de produtos ou serviços.

Ticket médio

O ticket médio é o indicador que irá apresentar o rendimento geral das vendas. É utilizado o faturamento bruto total dividido pelo total de vendas. A diferença de ticket médio implica em várias coisas, entre elas distribuição, qualidade do produto e a força de venda.

Problemas financeiros nas empresas são muitas vezes gerados porque os empreendedores esquecem de acompanhar e gerenciar os indicadores financeiros. Deixá-los de lado é abrir mão de informações que podem influenciar no rumo do seu negócio.

6. Descontrole dos prazos médios de pagamento e recebimento

O descontrole de prazos de pagamento e recebimento é um grande causador de furos no caixa. Isso porque, dependendo da empresa e do que comercializa, os prazos de recebimento podem variar muito. Imagine que sua empresa receba a cada 30 dias, mas deve pagar os fornecedores à vista.

Esse desencontro pode causar um furo em seu caixa, e só será visualizado com um controle e análise do fluxo. O que, em longo prazo, irá exigir um saldo mínimo que muitas vezes é conquistado apenas com capital de terceiros. Neste cenário, sua empresa terá capital para manter a operação, mas pagará juros pelo financiamento.

A melhor saída é conciliar as datas. Conheça todos os seus pagamentos e o prazo médio de recebimento dos seus clientes. Uma boa prática é organizar os pagamentos para que sejam postergados em um mês após os recebimentos.

7. Não fornecer as melhores ferramentas para o time financeiro

Ferramentas de gestão e análise são fundamentais para times que desejam ser mais ágeis. Isso porque de forma natural, e conforme a empresa cresce, é comum que as áreas fiquem sobrecarregadas. Neste momento, é indispensável que seja investido em ferramentas para gestão e automação de trabalhos manuais.

Já na área financeira, muitos procedimentos ainda são feitos em planilhas. É importante, assim como nas outras áreas, investir em ferramentas e soluções que agilizem a análise de relatórios, coleta de dados e criação de um planejamento financeiro. Essa atitude irá otimizar toda a rotina, tornando os setores mais produtivos, ágeis e enxutos quando necessário. 

Se você está no início do seu planejamento, ou rodando-o em sua plenitude, lembre-se dos deslizes listados acima. Evitá-los é um passo importante para extrair o melhor do seu planejamento financeiro, fugindo de furos e mantendo um desempenho acima da média.

A ferramenta ideal para desenvolver o seu planejamento financeiro

A criação de um planejamento financeiro deve ser colaborativo, ou seja, todas as áreas trabalhando em conjunto. Assim, uma visão mais holística e plural da sua empresa é adquirida, gerando menos problemas na hora de planejar as finanças.

Dessa forma, uma ferramenta ideal para executar o seu planejamento financeiro é o Runrun.it. Nele, você pode organizar sua meta financeira, planejar ações para o alcance do objetivo e desdobrar projetos para cada equipe da sua empresa.

Softwares como o Runrun.it são ideais para:

  • Planejar metas e organizar tarefas;
  • Controlar e acompanhar projetos e prazos;
  • Aumentar a agilidade de entregas para clientes;
  • Centralizar a comunicação e alinhar equipes;
  • Automatizar processos antes manuais.
 

O Runrun.it é um gerenciador de tarefas e projetos para empresas que buscam maior agilidade no dia dia. Interessado? Faça um teste gratuito: http://runrun.it 

Conteúdo desenvolvido em parceira com a Treasy.

problemas financeiros na empresa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>