Cultura de crescimento versus cultura de performance – confira se você está no caminho certo

Cultura de crescimento versus cultura de performance – confira se você está no caminho certo

O mercado está cada vez mais competitivo e não dá para ficar parado. Por isso, o bom gestor deve criar uma cultura de performance, correto? Na verdade, é melhor pensar duas vezes. A corrida desenfreada por performance pode gerar fatores que justamente minam o desempenho. Parece contraditório, mas é verdade. Até porque a cultura de performance desequilibrada eleva o nível de estresse, sobrecarrega funcionários e cria instabilidade profissional. Simplesmente não é saudável e você criará um ambiente em que dificilmente as pessoas poderão mostrar o seu melhor. Ao invés disso, como gestor(a) ou líder, procure construir uma cultura de crescimento.

>> [Ebook] Cultura de resultados: Só se gerencia o que se mede

Cultura de performance x cultura de crescimento

Uma cultura estritamente de performance foca em resultados a curto prazo, enquanto a cultura de crescimento olha mais adiante. Então, para melhorar um desempenho em pouco tempo, medidas rápidas são tomadas e uma forte pressão é colocada na equipe. Já um crescimento sustentável, sólido e contínuo não é algo que provoque uma revolução instantânea, e demanda uma visão diferente sobre as medidas do dia a dia.

Mas, antes de entrarmos mais a fundo no assunto, vale lembrar o conceito de cultura de uma empresa. Trata-se do conjunto da missão, visão e valores que direcionam as ações da organização. As crenças que guiam o comportamento. A cultura de crescimento, assim, envolve, além de capacidade técnica e conhecimento, questões relacionadas ao sentimento das pessoas. É preciso saber como estão os ânimos e identificar inseguranças que impõem obstáculos ao trabalho.

>> [TESTE] Qual é a cultura organizacional da sua empresa?

Mas como crescer?

O crescimento depende de um círculo virtuoso de colaboradores satisfeitos, que oferecem uma experiência melhor aos clientes e os deixam felizes. Isso gera mais vendas e faz a empresa mais saudável. E neste cenário, o custo de seleção e treinamento de novos funcionários se torna reduzido. Assim como os investimentos para atrair novos clientes, já que os consumidores satisfeitos farão boa parte do trabalho de divulgação da sua empresa. Falar é muito fácil, mas alcançar este ciclo mesmo que nos primeiros estágios de satisfação já traz resultados incríveis para o seu negócio.

>> Leitura recomendada: Satisfação do cliente: como criar evangelizadores

Mark McClain, co-fundador e CEO da empresa de tecnologia SailPoint, criou uma cultura de crescimento baseada em quatro “Is”. São eles, de acordo com McClain:

  • Integridade, “que significa entregar os compromissos firmados”
  • Indivíduos, “que se refere a quanto valorizamos cada colaborador da empresa”;
  • Impacto, “que significa medir e recompensar resultados, e não atividades”;
  • Inovação, “que trata de desenvolver soluções criativas para desafios reais dos clientes, de modo a entregar impacto positivo e significativo para ele”.

 

O resultado? A SailPoint atingiu 100% de satisfação dos funcionários – e um aumento de 42% na quantidade de clientes. Você pode conferir mais detalhes dessa trajetória neste artigo da Inc sobre a cultura de crescimento de Mark.

Mas, antes de tentar reproduzir o método de McClain nos mínimos detalhes, lembre-se de que não há fórmulas prontas. Até por isso, selecionamos aqui quatro tópicos que podem contribuir e muito para você encontrar a cultura de crescimento na sua empresa:

1. Segurança

É preciso transmitir segurança para os colaboradores e isso se alcança com empatia. É fundamental que você seja um líder capaz de assumir responsabilidades pelas falhas, quando ocorrerem, em vez de acusá-los.

2. Aprendizado contínuo

Com uma gestão transparente e aberta, permita os questionamentos das pessoas. Sabe aquela máxima na sala de aula de que não há pergunta errada? Aplique na sua empresa.

3. Inovação

Para fazer diferente no seu negócio é preciso privilegiar experiências, suposições e coragem. Um ambiente de trabalho, que troca o julgamento pela análise e estimula o conhecimento, permite testar, errar e acertar.

>> Leitura recomendada: Os mistérios da criatividade e inovação

4. Feedback

O feedback contínuo é mais do que uma análise compartilhada. Ele se torna um compromisso para ajudar no desenvolvimento das pessoas e da organização.

Perceba que na cultura de crescimento não há perdedores ou vencedores. Afinal, não é uma corrida para ver quem da equipe chega primeiro, mas onde todos chegarão juntos.

>> Leitura recomendada: Como administrar uma empresa em crescimento

Mostre o caminho

Uma cultura de crescimento é baseada na adoção e no reforço de valores e comportamentos que permitam essa expansão. Se você, como líder da sua empresa, acredita piamente nesses valores, você tem maiores chances de passá-los adiante com eficiência. Além do que, pode atrair talentos que compartilham dessa cultura e motivar todos da empresa.

Compartilhar o planejamento com as pessoas que irão tirá-lo do papel é um passo básico para instaurar uma cultura de crescimento. As pessoas devem estar cientes de como e para quê colaboram. Comece com seus líderes e permita que eles reproduzam o seu discurso de crescimento.

Aprendendo cultura de crescimento com startups

Podemos pegar como exemplo a cultura da escalabilidade de um negócio, que faz tantas startups decolarem. Shlomo Kramer, CEO da Cato Networks, empresa de segurança da informação, disse, em entrevista no começo de 2018, que o crescimento rápido vem de dois pontos:

  • a compreensão da dor do cliente e
  • a entrega de um produto que alivia essa dor melhor do que os concorrentes.

 

Mas, além de encontrar a melhor solução, é preciso que se possa oferecê-la para o maior número de pessoas possível, graças à tecnologia. O modelo é pensado desde a sua origem para o crescimento. Obviamente, a performance é um componente primordial, mas o foco é como aquela empresa extremamente enxuta pode escalonar sua solução e de fato crescer.

Por isso, se a performance está ótima, porém o modelo que está produzindo essa performance limita o crescimento do negócio, é preciso voltar para a prancheta.

>> Leitura recomendada: Como desenvolver uma equipe de alta performance

Tecnologia para crescer

Na jornada da sua empresa, você pode implementar ferramentas que contribuam para o ganho de performance hoje, ao mesmo tempo que permitam a escalabilidade do seu negócio. Plataformas de gestão do trabalho como o Runrun.it são grandes aliadas da cultura de crescimento. Pois envolvem a automação de processos, a diminuição da burocracia e a aceleração de tarefas operacionais.

Além, claro, da geração e análise de dados valiosos em tempo real para adotar uma postura mais estratégica. Você, como gestor(a), poderá acompanhar o andamento do trabalho, com métricas de desempenho em um Dashboard customizável, e tomar decisões para o crescimento com embasamento e agilidade.

Quer um exemplo prático? Já falamos aqui no blog sobre o case da Cupola. A agência obteve um crescimento de 50%, com aumento de 40% dos clientes e de apenas 5% do quadro de funcionários. Tudo isso em menos de 2 anos. A Cupola conseguiu isso com a ajuda do Runrun.it. Afinal, crescer depende de uma boa gestão de tarefas, de tempo e de pessoas. Faça um teste grátis hoje mesmo: http://runrun.it

Gif_Signup-1-1-3

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>