Descubra como turbinar a gestão de pessoas da sua empresa

Descubra como turbinar a gestão de pessoas da sua empresa

Investir em gestão de pessoas é indispensável para as empresas prosperarem em produtividade, trabalho em equipe e aumentar a retenção de talentos.

No entanto, algumas empresas acreditam que uma boa gestão de pessoas consiste em criar ambientes semelhantes aos do Google – e deixam para segundo plano fatores realmente significantes para engajar os colaboradores e melhorar o clima organizacional. 

Acompanhe o artigo para conferir quais são os pontos mais importantes de investimento em gestão de pessoas.

 

O que é gestão de pessoas?

A gestão de pessoas já foi uma responsabilidade apenas do setor de Recursos Humanos, pois na época as preocupações eram voltadas somente para as questões administrativas de contratação de profissionais.

A partir da década de 70 é que ela passa a ser encarada como uma prática que precisa estar na rotina de toda empresa, principalmente na dos líderes, para conciliar no dia a dia a cultura organizacional com as expectativas profissionais dos colaboradores. 

Para garantir essa sinergia, a gestão de pessoas emprega técnicas da psicologia organizacional para valorizar o capital humano da empresa. 

Entre as ações está a integração dos departamentos, permitindo que as pessoas compreendam a importância do seu trabalho para o todo e o estímulo ao trabalho em equipe, fortalecendo a sensação de pertencimento ao grupo.

A gestão estratégica de pessoas também intensifica incentivos ao desenvolvimento profissional, como planos de cargo e salário, o que motiva os colaboradores a se aperfeiçoarem e garante uma maior retenção de talentos.

Como a gestão de pessoas caminha de mãos dadas com a cultura organizacional, cada empresa vai adotar as práticas que achar mais compatíveis aos seus valores.

>> Leitura recomendada: Lições de liderança no basquete: motivação e colaboração no trabalho

Qual é a importância da gestão de pessoas para a saúde organizacional?

Se a sua empresa ainda carrega a mentalidade de que o bom gestor é aquele autocrático e que não inclui a satisfação dos colaboradores na soma para um trabalho de qualidade, é melhor repensar essa postura para evitar prejuízos econômicos e de imagem institucional.

Isso porque a gestão de pessoas não beneficia somente os funcionários, mas também cultiva vantagens competitivas para as organizações. Veja a seguir quais são:

1. Processo seletivo mais eficiente

Como a gestão de pessoas preza pela sinergia entre o quadro de colaboradores e os valores da empresa, recrutadores já no processo seletivo partem com um olhar atento sobre essa ligação desses fatores.

Para isso, busque sempre ser transparente sobre o comportamento esperado pelos colaboradores e, além de avaliar as qualificações de um candidato, examine se o perfil realmente se adere ao clima organizacional.

Uma maneira eficiente de fazer um processo seletivo com esse objetivo é utilizar os formulários sem código do Runrun.it para receber as suas candidaturas. 

Com ele, você cria as perguntas mais necessárias, recebe os currículos e automaticamente cria tarefas em um dos Quadros do gerenciador. 

Assim, mesmo com o volume de candidaturas, as tarefas ficam organizadas e os responsáveis já podem dar seguimento aos próximos passos do processo de maneira centralizada e desburocratizada. Veja como funciona na prática neste exemplo de formulário de admissão:

2. Retenção de talentos

Se a sua empresa sempre se preocupa em contratar pessoas alinhadas à cultura organizacional, a chance de reter esses talentos é maior.

Outra forma de manter os seus colaboradores satisfeitos é prezar por relações de empatia, como mostra o relatório Empathy Monitor, lançado em 2017 pela empresa Business Solver.

De acordo com a pesquisa, 92% dos profissionais de recursos humanos acreditam que a empatia é um fator importante para a retenção de talentos, enquanto 80% dos millennials e 66% dos baby boomers (pessoas nascidas entre 1946 e 1964) afirmam que deixariam o emprego atual se não houvesse empatia nas relações.

Bastante difundida nos dias atuais, a empatia é uma das competências socioemocionais que deve se fazer presente na conexão da empresa com seus colaboradores, principalmente na figura do líder.

Mais que compreender as ações do próximo sem julgamento, essa capacidade pode ser praticada por meio da abertura de um canal de escuta, proporcionando diálogo e desmistificando inseguranças. 

Dessa maneira, há um significativo avanço na aproximação entre os integrantes da equipe e a melhora na sensação de pertencimento. 

>> Leitura recomendada: Como capacitar talentos com o onboarding 

Outro método de manter os talentos em sua companhia é o reskilling, que pode ser traduzido com a requalificação dos profissionais. 

Através de métodos avançados de análises de comportamentos, como o People Analytics, é possível perceber quais são as pessoas que almejam novas responsabilidades dentro da organização, inclusive em outros departamentos.

Com o treinamento adequado e um olhar sensível da gestão de pessoas, pode-se descobrir novos potenciais dentro do quadro de funcionários, gerando um crescimento no índice de satisfação e nos indicadores de desempenho

3. Motivação e produtividade

Colaboradores mais felizes costumam estar mais motivados e, consequentemente, aumentar a produtividade no trabalho. Para isso, a gestão de pessoas elimina a mentalidade de que os funcionários são só um número para a empresa e estimula a visão de que as pessoas são fundamentais para garantir entregas de qualidade.

Para estimular a felicidade no trabalho, você precisa estar atento aos desafios de cada colaborador. 

Por isso, busque ouvi-los com frequência. A avaliação 360 graus pode te ajudar a ter um panorama das dificuldades e percepções da sua equipe de forma completa, pois esse modelo de feedback exclui as barreiras hierárquicas e permite que os funcionários avaliem o todo.   

Outro modelo de avaliação que vale a pena ser lembrado é a metodologia 9 box, que promove uma visão mais completa, aprofundada e realista sobre as competências e performance dos colaboradores. 

Com isso, tanto o setor de Recursos Humanos quanto os gestores de área têm em mãos uma base mais robusta de dados para traçar estratégias de negócio mais eficazes.

Para aprimorar ainda mais o conjunto de dados, utilize o Runrun.it para extrair relatórios completos e em tempo real sobre a produtividade da sua equipe. 

Basta definir as métricas que deseja acompanhar no seu dashboard para acompanhar a eficiência no dia a dia, mas claro que você também consegue “enviar” os dados brutos para as suas plataformas de business intelligence favoritas ou mesmo extrair esses dados em planilha de excel para analisá-los da sua maneira.

4. Resolução de conflitos

A gestão de pessoas ainda pode evitar conflitos internos, uma vez que elimina a competitividade entre os colaboradores e estimula uma comunicação mais transparente. 

Desta forma, as pessoas colaboram para alcançar as metas e qualquer debate vem a agregar ao fluxo de trabalho, não para deslegitimar ações e opiniões. 

Para isso, você pode adotar as habilidades do trabalho em equipe conforme os preceitos  definidos em artigo produzido por pesquisadores da Universidade de Brasília (UnB):

Quadro de habilidade dos trabalho em equipe e gestão de pessoas

5. Redução de custos

Se a sua empresa conseguir colocar em prática os tópicos anteriores, você vai ver uma redução de retrabalho, o que melhora a satisfação do cliente e economiza tempo.

Outro ponto é a diminuição da rotatividade de funcionários, gerando uma redução de custos em relação a processo seletivo e treinamentos de novos colaboradores.

Um estudo comandado por John E. Sheridan, pela University of Colorado, nos Estados Unidos, mostrou que os colaboradores que se adaptam melhor à cultura organizacional permanecem nas empresas, em média, por 13 meses a mais do que os demais funcionários.

Conheça os pilares da gestão de pessoas

As vantagens do núcleo de gestão de pessoas são alcançadas a partir de um constante diagnóstico sobre os seus pilares.

Essa base pode ser resumida em quatro ações estratégicas que visam o bem-estar no trabalho, mas a sua empresa pode incluir outras medidas que forem importantes para melhorar a rotina das equipes. 

Afinal, uma boa gestão de pessoas precisa aderir aos valores de cada instituição. Como você vai ver, os pilares atuam em sinergia, então, o ideal é que todos funcionem bem.

Imagem definindo os pilares da gestão de pessoas

No centro está o circulo gestão de pessoas, envolto por outro círculo maior que conta com os sequintes escritos no sentido horário: motivação, comunicação transparente, trabalho em equipe, conhecimento e competência

1. Motivação

Esse pilar é um dos mais essenciais. Por isso, é importante que a sua empresa mapeie colaboradores que estão demonstrando desmotivação para entender os motivos por trás desse comportamento. As razões podem ser coletivas ou individuais.

Este primeiro é essencial para a empresa entender o seu próprio funcionamento. Por exemplo, se uma área está se sentindo sobrecarregada, a sua instituição pode avaliar se está de fato investindo na melhora do fluxo de trabalho e como aperfeiçoar a rotina das equipes.

Já para entender os motivos individuais, a figura do gestor é essencial, pois ele consegue identificar mais rapidamente as causas por estar mais próximo dos colaboradores e ajudar a encontrar uma solução.

É importante ressaltar que um funcionário desmotivado, que não está vendo suas expectativas profissionais serem atendidas, pode desestimular o resto do grupo. 

Por isso, mapear essas situações é bastante importante e esse diagnóstico pode ser feito a partir de feedbacks frequentes, pesquisas internas e mesmo em momentos de interação que aproximam gestores e colaboradores.

Para saber se a sua empresa de fato está conseguindo oferecer um ambiente de trabalho motivador, faça o nosso teste gratuito e descubra, basta clicar neste link.

>> Leitura recomendada: A importância da vulnerabilidade na liderança

2. Comunicação transparente

Garantir que a comunicação transparente flua entre as relações de trabalho é outro ponto essencial para a gestão de pessoas.

Quando esse pilar é efetivo, as metas se tornam mais objetivas, bem como os parâmetros de avaliação são mais claros, assim os colaboradores não ficam com a sensação de que não estão sendo valorizados, pois entendem como os gestores chegaram a tal feedback.

Além disso, a comunicação transparente permite que as pessoas compartilhem sem medo as suas ideias, pois sabem que estão sendo ouvidas e que qualquer debate vem para agregar ao trabalho.

Falando em comunicação transparente, as empresas têm apostado cada vez mais em plataformas de gestão como o Runrun.it para permitirem que a comunicação e a informações circulem de maneira desburocratizada entre os setores da empresa até mesmo com clientes sem oferecer risco à segurança de dados.

3. Trabalho em equipe

Ao longo deste artigo, nós falamos várias vezes o quanto o trabalho em equipe é essencial para a gestão de pessoas, porque construir relações de amizade e confiança, compartilhar conhecimentos e aprender com os colegas a fazer coisas novas ou de uma maneira melhor é essencial para a felicidade no trabalho. 

Por isso, as empresas devem buscar formas de encorajar a colaboração entre as pessoas, reforçando a mentalidade de que as metas serão alcançadas a partir da união e eliminado a competitividade entre os colaboradores. 

>> Leitura recomendada: Tenha equipes mais produtivas com os squads

4. Conhecimento e competência

Para esta base é fundamental que empresas e gestores incentivem o aperfeiçoamento técnico e intelectual dos colaboradores, como disponibilizar ajuda de custos para arcar com cursos ou recompensas que encorajam a busca pelo desenvolvimento.

Nada melhor para os colaboradores do que sentir que seus esforços de qualificação são reconhecidos pela empresa.

Justamente conforme as pessoas vão desenvolvendo novas habilidades e conhecimentos, essas competências devem ser reconhecidas e melhor utilizadas no dia a dia. 

O que não dá é para as pessoas se sentirem subutilizadas. Para isso, a sua empresa pode reavaliar as atividades que o colaborador é responsável e delegar tarefas que também vão de acordo com seus interesses pessoais. 

>> Leitura recomendada: Mundo VUCA: como liderar em um mundo de incertezas

A gestão de pessoas no trabalho remoto

Vista como uma tendência para o futuro, a implementação do home office foi acelerada e hoje essa dinâmica de trabalho é uma realidade para milhões de brasileiros.

A preparação para o trabalho remoto exige mudanças estruturais e a incorporação de métodos ágeis que permitam a realização dos trabalhos à distância. Isso também impactou a gestão de pessoas, uma vez que a relação entre a empresa e os colaboradores também foi modificada. 

Assim como no trabalho presencial, manter uma equipe produtiva e com as tarefas em dia no home office é desafiador. Mas com os avanços tecnológicos e ferramentas automatizadas, é possível realizar a gestão do trabalho de maneira assertiva e com as expectativas alinhadas.

Para garantir que as atividades continuem a fluir dentro da sua empresa, selecionamos os principais aspectos que devem ser observados mais de perto. 

  • Gerenciamento de tarefas: no home office, a principal métrica de desempenho são as entregas realizadas, cabendo ao líder a desenvolver a confiança nos colaboradores e incentivar a autonomia da sua equipe. 
  • Ferramentas de comunicação: a tecnologia permite a conexão entre as pessoas em qualquer lugar, logo softwares de gestão como o Runrun.it e dispositivos para reuniões possibilitam uma integração em tempo real com o seu time. 
  • Rituais: adotar hábitos cotidianos como a daily que descrevem as atividades feitas no dia é uma solução ideal para manter todos na mesma página. 
 

A saúde e o bem-estar também devem estar na pauta da gestão de pessoas, com as empresas proporcionando momentos de autocuidado e incentivando a abertura dos canais de diálogo entre líderes e colaboradores no home office.

Para saber mais dicas de como superar os desafios do trabalho, confira o ebook sobre o tema feito em parceria com a Feedz.  

Qual é o papel do líder na gestão de pessoas?

Os líderes desempenham um papel fundamental para consolidar os pilares da gestão de pessoas e criar um ambiente de trabalho onde os colaboradores possam se sentir abertos a compartilhar ideias e crescer profissionalmente. 

Ainda assim, o setor de Recursos Humanos não perde o seu valor, pelo contrário, a área deve oferecer suporte para o líder desenvolver suas habilidades de gestão. 

Justamente uma das habilidades que tem ganhado cada vez mais espaço é a liderança resiliente, inclusive é uma das tendências de mercado. 

Essa capacidade ajuda os gestores a equilibrarem a razão e a emoção na tomada de decisão. Além de serem resilientes, os líderes devem adotar a comunicação não-violenta para criar conexões de empatia com os colaboradores e ficarem atentos às vulnerabilidades que apresentarem. 

Se você quer saber mais sobre comunicação não-violenta, assista ao webinar com o nosso CEO, Antonio Carlos Soares, e a facilitadora de diálogos Debora Gaudêncio:

Runrun.it: o local perfeito para a sua equipe de RH trabalhar

Uma boa gestão de pessoas mistura elementos imateriais, como o engajamento à motivação e à colaboração, e fatores materiais para melhorar o fluxo e ambiente de trabalho.

O software de gestão Runrun.it pode te ajudar a unir essas duas medidas. A plataforma desburocratiza as rotinas, permitindo que o time se dedique às prioridades e com informações claras sobre expectativas de prazo e escopo da atividade.

A ferramenta ainda gera relatórios de people analytics com a visão do todo sobre produtividade, tipos de tarefas mais recorrentes do setor, atividades que exigem mais esforço dos colaboradores, entre outras informações essenciais para a tomada de decisão da sua empresa.

Com esses dados e recursos, as equipes respondem com agilidade às novas demandas, fortalece a cultura de colaboração dentro da empresa e as informações ainda permanecem salvas de maneira permanente e segura. 

Eleve a sua gestão de pessoas para outro patamar com o Runrun.it. Crie sua conta grátis e teste agora: https://runrun.it

gestão de pessoas” width=

Pesquisas e conteúdos mencionados

https://www2.deloitte.com/br/pt/pages/human-capital/articles/tendencias-capital-humano.html

https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-65552016000200175

https://www.jstor.org/stable/256539?seq=17#metadata_info_tab_contents

http://atmosfera.fia.com.br/wp-content/uploads/2020/04/CovidRelatorioParcial.pdf 

 

3 thoughts on “Descubra como turbinar a gestão de pessoas da sua empresa

  1. Então minha duvída seria ; quando percebo que o profissional esta mais interessado no emprego e não no trabalho. Mais interessado no pagamento do fim do mês.
    Fica difícil de se fazer uma boa gestão ; Estou errada ?

  2. Fomos clientes de vocês por um bom tempo e gostávamos bastante da da plataforma, mas quando vocês aumentaram o valor fomos forçados a cancelar o contrato.

    Qual o custo que vocês estão trabalhando hoje?

    Abraços.

    1. Olá, Ronald! Que bom ter notícias de vocês novamente!
      Os valores do Runrun.it começam em $250/mês para 10 licenças no pagamento mensal, sendo que as opções semestral e anual têm descontos.
      Se quiser receber nosso contato comercial, por favor, envie um e-mail para comercial@runrun.it – ou responda a newsletter.
      Abraços!

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>