Zagueiro que ataca, centroavante que defende: as lições do “carrossel holandês” para a sua gestão

Zagueiro que ataca, centroavante que defende: as lições do “carrossel holandês” para a sua gestão

Você já ouviu falar da Laranja Mecânica? Neste caso, não é o filme de Stanley Kubrick; é o apelido dado à seleção de futebol holandesa que foi vice-campeã da Copa do Mundo de 1974. O “laranja” refere-se à cor da camisa do time, e o “mecânica” foi empregado devido ao sistema absolutamente inovador adotado pelo técnico Rinus Michels: o “futebol total”, que promovia uma rotatividade de jogadores. A equipe também ficou conhecida como “carrossel holandês”: praticamente todos trocavam de posição durante o jogo, o que confundia os adversários. E como você deve estar imaginando, qualquer semelhança com job rotation não é mera coincidência.

O que é o job rotation?

Liderada em campo pelo lendário Johann Cruyff, a Laranja Mecânica impressionava: volantes que viravam atacantes, zagueiros que investiam no meio-de-campo, centroavantes que iam para as laterais. Até o goleiro sabia sair jogando. Imagina o nó que era dado na cabeça dos adversários?

O princípio de job rotation é muito semelhante. Trata-se de uma prática que vem sendo adotada por diversas empresas – não para confundir os concorrentes, é fato, mas para maximizar o aprendizado dos funcionários dentro da realidade de um negócio.

Porque o termo, em inglês, significa exatamente “rotatividade de trabalho”. O colaborador, em vez de se fixar apenas em um cargo e algumas poucas funções, acaba passando por diversas áreas da organização durante um período determinado de tempo. Não aprende só a fazer gols; aprende a marcar os adversários, também.

Como funciona?

Imagine que uma pessoa tenha acabado de entrar na sua empresa. Depois de realizar um sólido processo de onboarding com ela — para que se integre à sua cultura organizacional -, você já pode dar início ao job rotation.

Ela pode passar um tempo determinado trabalhando no departamento financeiro. Depois, pode passar uma temporada na produção, então seguir para a área de compras, passar pelo marketing e depois conhecer mais sobre o departamento de vendas.

Esse caminho permite que o profissional se capacite. Após essa rotatividade, ele muito provavelmente apresentará um alto conhecimento sobre as atividades da sua empresa.

Mas o que isso tem de bom?

Ora, são vários os benefícios que o job rotation pode oferecer. Primeiramente, os colaboradores que passam por áreas diferentes das suas originais vão se inteirando dos procedimentos. Vão conhecendo as necessidades de áreas diferentes, interagindo com equipes diversas e internalizando as especificidades de cada setor.

Ou seja, é mais fácil ele ter uma visão macro do seu negócio. E, assim, você também consegue estimular a empatia e o senso de propriedade, ou ownership, uma vez que que o colaborador que conhece mais se envolve mais.

Além disso, o job rotation proporciona os seguintes benefícios:

A possibilidade de ver a companhia sob outros pontos de vista. Perspectivas diferentes levam a mais respeito mútuo e compreensão. As pessoas costumam assumir que entendem as atividades de seus colegas, mas acompanhá-las de perto é que vai realmente permitir esse entendimento. Isso pode impactar o espírito colaborativo do time – e, assim, beneficiar a empresa como um todo.

Diferentes perspectivas que podem favorecer o acaso, o que, por sua vez, pode levar a inovações inesperadas e maior eficiência nos processos.

Estabelecimento de conexões para aprimorar a rede de contatos, e assim quebrar barreiras de comunicação. Tudo isso pode resultar em produtos e serviços melhores.

Como implementar o job rotation na minha empresa?

É importante ressaltar que há dois tipos de job rotation possíveis: o de curto prazo e o de longo prazo. O segundo é bem mais complexo: requer um aprendizado mais aprofundado, mudança real de trabalho, guias, alterações de contrato, entre outras demandas.

Assim, vamos nos ater ao job rotation de curto prazo, que pode proporcionar todos os benefícios acima. Eis algumas dicas e sugestões para você começar a prática hoje mesmo na sua organização.

Deixe sua equipe decidir

Por que não deixar seus colaboradores elaborarem o plano de job rotation eles mesmos? Assim, você já começará com um programa totalmente colaborativo. E o engajamento será maior.
Aqui vai um possível passo-a-passo para isso:

1. Formule o objetivo (e assim os grupos) e a duração do programa;
2. Crie uma campanha bacana. Cartazes, mídia social, design gráfico etc; e sublinhe os benefícios da prática;
3. Deixe tudo simplificado: permita que colaboradores proponham, selecionem, troquem e compartilhem suas funções de maneira descomplicada, sem burocracia;
4. Coloque a área de gestão de pessoas como mediadora do processo – por exemplo, criando planos de treinamento para os funcionários.
5. Compartilhe sempre o sucesso. Deixe que os colaboradores vejam como seus colegas se sentem em relação ao job rotation.

 

E mais algumas dicas para concluir

A prática de job rotation não é tão nova. Mas algumas atividades recentes atualizaram-na, como:

  • A possibilidade de alternar colaboradores na recepção da empresa, pelo menos por um dia. Deixe que sintam a vibração da porta mais importante da organização: a de entrada.
  • Ou vá além: conecte os funcionários com tarefas de apoio, como limpeza, para que entendam e respeitem qual a contribuição dessas funções para o sucesso da companhia.
  • Coloque todos os funcionários que não têm contato direto com clientes em funções nas quais eles tenham esse contato por alguns dias.
  • Leve o pessoal de vendas para conhecer e exercer funções de produção.
  • Faça a rotação entre os gerentes para aprimorar habilidades de gestão e conseguir maior entendimento das dinâmicas de diferentes departamentos.

 

Artigos que você também vai querer ler:

 

Job rotation com ferramentas inteligentes

Enfim, como a seleção holandesa de 1974 e muitas empresas provaram, o job rotation pode ser uma prática eficaz, se realizado com organização e planejamento. E ferramentas como o Runrun.it, que auxiliam nessa organização e na troca de informações entre colaboradores, podem ser poderosas aliadas nesse processo.

Com o Runrun.it, você mantém sua equipe sempre bem informada sobre seus resultados e o que a empresa espera de seus colaboradores, não importando em que área estejam. São diversas funções de personalização para que todos tirem o máximo proveito de seu trabalho. Teste grátis: http://runrun.it.

Gif_Signup-1-1-3

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>