Avaliação 360 graus: porque e como aplicar esse feedback com a sua equipe

Avaliação 360 graus: porque e como aplicar esse feedback com a sua equipe

Avaliação 360 graus é um tipo de feedback no qual todos os membros de uma equipe funcionários ou empresa se avaliam, independente da hierarquia. Ou seja, colaboradores avaliam seus colegas de equipe, seus superiores e a si mesmos. O mesmo vale para os gestores. 

O diferencial desse modelo está justamente na abertura estabelecida, que acaba eliminando aquele estigma de que um feedback é unilateral ou apenas uma oportunidade para receber críticas – negativas, diga-se de passagem – do chefe. Além disso, muitos pensam que esse é um processo complexo e que toma muito tempo, porém, para isso você pode contar até com o uso de ferramentas de gestão, que vão facilitar a avaliação. 

Em 2020, por conta da pandemia do novo coronavírus e do aumento da adesão ao modelo home office, realizar uma boa avaliação 360 graus acabou se tornando um desafio ainda maior na vida das organizações. 

Uma pesquisa recente realizada pelo Runrun.it, com cerca de 250 colaboradores de agência, mostrou que 54% gostaria de receber mais feedbacks, já que considera que eles são fundamentais para o desenvolvimento da carreira e também demonstra que o gestor está acompanhando de perto o trabalho desenvolvido pelos membros da equipe, ainda mais para aqueles que estão no trabalho a distância

Com isso em mente, vamos abordar nesse artigo a importância da avaliação 360 graus, assim como dicas de boas práticas:

 

Avaliação 360 graus no home office 

Ao mesmo tempo que o trabalho a distância trouxe mais flexibilidade para as rotinas, acabou aumentando também o sentimento de solidão de alguns trabalhadores, ainda mais se considerarmos os impactos do isolamento social e da pandemia do novo coronavírus. De acordo com pesquisa já citada acima, realizada pelo Runrun.it, 22% dos entrevistados se sentem mais sozinhos. Confira abaixo outros dados dessa pesquisa: 

Dessa forma, uma boa gestão a distância é aquela que demonstra confiança na equipe, procura estabelecer conexões, criando um sentimento de pertencimento, sem incentivar comportamentos prejudiciais à saúde, que podem inclusive gerar esgotamento mental. 

Debora Gaudêncio, facilitadora de diálogos, em entrevista ao nosso CEO, Antonio Carlos Soares, comenta sobre a importância da conexão e do “ser visto”, especialmente no home office. Para ela, é papel fundamental da liderança estabelecer esse relacionamento próximo com as equipes de forma empática e ativa. Se quiser saber mais práticas de comunicação não-violenta no home office, confira o webinar abaixo:

Pensando nesse cenário, em ambientes físicos é mais fácil de visualizar o trabalho e as entregas. No home office, como isso não é mais possível surgem alguns riscos tanto para as organizações, quanto para os colaboradores. “Em empresas onde alguns trabalham à distância e outros não, os trabalhadores remotos receberam menos promoções, menos capacitação e menos feedback sobre seu desempenho por estarem um pouco fora de vista”, afirma Eva Rimbau, professora de Recursos Humanos e Organização da Universidade Aberta da Catalunha e especialista em teletrabalho, em entrevista ao El País.  

Dessa forma, a falta de uma avaliação 360 graus, por exemplo, pode acabar gerando um sentimento de insegurança em relação a performance, ainda mais por se tratar de um período conturbado, no qual estamos enfrentando crises nas áreas da saúde, economia e política. 

Além disso, uma pesquisa realizada pela consultoria Leadership IQ, publicada na você S/A, mostrou que 56% dos entrevistados raramente ou nunca considera os feedbacks que recebem de seus superiores interessantes. 

Ou seja, existem alguns problemas quando pensamos em avaliações:

  • Quando elas não são realizadas com frequência; 
  • Quando elas não trazem insights que auxiliam as pessoas a evoluir na carreira; 
  • Quando elas são unilaterais e apenas os líderes podem avaliar sua equipe – o que é o oposto da proposta de uma avaliação 360 graus. 
 

Por isso, no próximo tópico vamos falar um pouco sobre como você pode aplicar uma boa avaliação 360 graus!

Como aplicar uma avaliação 360 graus 

È importante entender o processo de aplicação de uma avaliação 360 graus em 3 fases: 

  1. 1. Concepção: na qual se decide quais são os pontos relevantes que precisam entrar na avaliação. Tenha em mente que o processo precisa ser fácil e acessível para todos e que eles tenham relação com os propósitos da empresa e as ações que precisam ser tomadas em direção ao crescimento. 
  2. 2. Avaliação: garantir que o processo seja justo e seguro para todos; 
  3. 3. Prática: que nada mais é do que colocar em prática – seja do lado do gestor ou do colaborador – o que foi apontado. 
 

Pensando nisso, você pode começar seguindo as instruções abaixo: 

  • Defina as competências que se relacionam com a missão e os valores Estas devem compor uma checklist da Avaliação 360 graus, para entender se aquela pessoa está de acordo com a cultura organizacional, por exemplo;
  • Converse com as equipes para que eles tenham maturidade ao avaliar uns aos outros e a si mesmos. Também prepare os gestores para aceitarem críticas;
  • Deixe claro para todos os integrantes que as informações contidas na Avaliação 360 graus devem ser confidenciais;
  • Elabore o formulário de avaliação de desempenho de forma concisa e imparcial. As perguntas não devem induzir a uma resposta “correta”;  
  • Avalie as respostas obtidas do formulário e reúna todas as percepções dos avaliadores;
  • Ofereça feedbacks assertivos para que os colaboradores saibam onde estão suas dificuldades e tomem providências.
  • Dê oportunidade para que colaboradores possam expressar suas opiniões, afinal esse é um momento de crescimento profissional para todos. 
 

Agora chegou o momento de colocar as ações em prática! Neste artigo da Forbes, David Epstein, diretor de Recursos Humanos, apresentou dicas para aprimorar sua gestão através dos feedbacks recebidos nas avaliações. 

1. Faça avaliações 360 graus periodicamente 

O processo ainda é visto de forma negativa pelos colaboradores. Então, para quebrar o paradigma e deixar as pessoas cada vez mais confortáveis a se manifestar e a ouvir as avaliações, a sugestão é realizar os feedbacks de maneira mais constante.

2. Adote um plano de ação

É importante utilizar a Avaliação 360 graus para identificar melhorias que podem ser adotadas na sua gestão. Com os relatórios em mãos, é possível montar um planejamento para resolver os problemas encontrados. Por exemplo, como otimizar a comunicação da sua empresa, aumentar a produtividade da equipe, melhorar o fluxo de trabalho, acabar com a microgestão.

3. Desenvolva os colaboradores

Não podemos esquecer que o principal objetivo é ajudar no crescimento das pessoas dentro da organização. Não se deve focar apenas na análise de desempenho, mas sim propiciar informações e ferramentas para o desenvolvimento de cada um. Com isso, os colaboradores vão poder se aprimorar, melhorando o seu rendimento, fortalecendo a equipe e contribuindo de forma mais efetiva para a empresa.

4. Não esqueça de apresentar as qualidades 

Após uma avaliação, é muito comum se destacar os pontos fracos das pessoas e como devemos melhorá-los. Logo, os aspectos positivos acabam sendo desconsiderados ou simplesmente esquecidos. Porém, na realidade, os pontos fortes mostram o caminho que deve ser seguido na sua carreira. Então, sim, trabalhe suas fraquezas, mas não pare de aperfeiçoar o que você tem de melhor.

5. Não tome decisões precipitadas

Aqui, vai uma recomendação dos professores de comportamento organizacional, Angelo DeNisi e Avraham Kluger. Neste artigo, eles sugerem evitar a tomada de decisão para promoções, desligamentos ou demissões, baseando-se na Avaliação 360 graus. Segundo os autores, esses procedimentos aumentam a ansiedade em relação ao processo, o que atrapalha a precisão da análise e afeta negativamente o desempenho das pessoas.

É claro que você pode considerar o que foi apontado nas avaliações, mas é importante que isso venha acompanhado de uma análise mais completa, levando em consideração as diretrizes da empresa para progressões de carreira, por exemplo.

Principais erros ao realizar uma avaliação 360 graus 

Como você pode acompanhar acima, realizar feedbacks colabora para o desenvolvimento profissional e muitas vezes depende de ações simples, que podem partir dos líderes ou da organização e colaboram para o desenvolvimento de todos. Porém, é importante ficar atento para evitar alguns erros, que podem acabar minando o seu processo: 

  1. 1. Tratar esse processo como um bicho de sete cabeças: 
  2. 2. Monopolizar a conversa; 
  3. 3. Apenas fazer críticas negativas; 
  4. 4. Realizar algum tipo de perseguição ou ataque pessoal; 
  5. 5. Subestimar o poder das avaliações 360 graus para o desenvolvimento pessoal; 
  6. 6. Não expor as situações com clareza; 
  7. 7. Usar expressões que de alguma forma possam tornar o momento constrangedor; 
  8. 8. Manter uma postura reativa durante todo o processo; 
  9. 9. Ignorar a curva de adaptação; 
  10. 10. Não realizar feedbacks com equipes remotas, acreditando que não é possível avaliá-las. 
 

Modelos de avaliação 360 graus 

Conforme a configuração de sua empresa ou equipe, um gestor pode utilizar variações do questionário de Avaliação 360 graus. Estes modelos podem servir como base para você fazer adaptações para a sua realidade. 

1. Modelo enxuto, com 3 alternativas

Neste modelo, curto, objetivo e separado em temas, consegue-se um feedback satisfatório com agilidade. Entrevistados devem responder “Nunca”, “Às Vezes” ou “Sempre” para cada uma das perguntas:

  • Proatividade: O colaborador apresenta iniciativa?
  • Interesse: O funcionário é dedicado e busca atingir as metas de vendas?
  • Organização: O funcionário é organizado em suas atividades?
  • Flexibilidade: O colaborador se adapta a novas situações e clientes?
  • Sociabilidade: O funcionário interage bem com seus colegas?
  • Liderança: O colaborador mostra aptidões para ser líder?
  • Vocação: O funcionário tem o talento necessário para o que faz?
  • Disponibilidade: O colaborador está sempre pronto a colaborar?
  • Eficiência: O funcionário apresenta os resultados esperados?
  • Trabalho em equipe: O funcionário colabora com os demais membros da empresa?
  • Ética: O funcionário tem um comportamento ético?
 

2. Modelo direto, com 5 alternativas

Esta modalidade de avaliação de desempenho não utiliza temas e é ideal para a avaliação de  aspectos de ética, comprometimento e profissionalismo. O entrevistado deve escolher ente “Nunca”, “Pouco”, “Algumas Vezes”, “Muito” e “Quase Sempre”.

  • É relutante em aceitar as decisões acordadas pelo grupo?
  • Ao resolver as dificuldades do dia a dia, sabe expor suas necessidades e fazer perguntas que o auxiliem?
  • Aceita opiniões divergentes da sua com facilidade e respeito?
  • É um exemplo para todos ao defender os valores da empresa?
  • Empenha-se para que os resultados do grupo sejam os melhores possíveis?
  • É autoconfiante?
  • Demonstra autonomia para decidir?
  • Sabe administrar o tempo para superar seus desafios?
  • Sabe se comunicar de forma clara e coesa?
  • Utiliza técnicas administrativas para melhorar o ambiente e a colaboração no trabalho?
  • Procura auxiliar na redução de despesas e desperdícios?
  • Coloca as necessidades da empresa à frente das próprias?
  • Está disposto a aceitar riscos?
  • Desiste com facilidade ao primeiro sinal de dificuldade?
  • Sabe usar os recursos da empresa em prol da produtividade de seu trabalho?
 

Uma ferramenta de avaliação 360 graus 

Em muitos momentos acabamos por perder ótimos funcionários por falta de feedback. Como você pode acompanhar neste artigo, uma boa avaliação 360 graus é fundamental no desenvolvimento profissional e no fortalecimento da relação entre gestor e equipe. Nós estamos testando um produto piloto, que vai simplificar o feedback entre as pessoas da sua equipe e da sua empresa. Teste e depois nos conte o que achou: https://try.constructiveapp.com/pt/

2 thoughts on “Avaliação 360 graus: porque e como aplicar esse feedback com a sua equipe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>