A transformação digital é uma realidade. Veja porque a sua empresa precisa dela.

A transformação digital é uma realidade. Veja porque a sua empresa precisa dela.

A transformação digital é o ato de usar tecnologia para otimizar processos, resolver problemas e inovar de forma estratégica dentro das organizações. Essa ação envolve toda a estrutura do negócio e acontece por conta dos avanços tecnológicos que causam mudanças no comportamento humano e impactam na forma com a qual as pessoas interagem com produtos e serviços oferecidos pelas empresas. 

Em 2020, a pandemia causada pelo novo coronavírus – que, além de provocar uma crise de saúde mundial, também agravou a situação econômica de muitos países – deixou claro que as empresas que ainda não passaram pela transformação digital não tinham mais espaço no mundo competitivo e tecnológico, o que custou a sobrevivência de muitas e fez com que outras abrissem os olhos e começassem a correr atrás do prejuízo. 

A necessidade por transformação já começou e o primeiro passo é entender qual o nível de maturidade da empresa e pensar as próximas estratégias para acelerar e implementar as mudanças necessárias. Veja o que você vai encontrar nesse post sobre o assunto:

 

Impactos da COVID-19 na transformação digital 

O novo coronavírus mudou radicalmente os hábitos de grande parte da população que para aderir ao isolamento social – medida protetiva para evitar a proliferação do vírus – começou a trabalhar remotamente, a fazer compras de mercado via delivery, usar ambientes virtuais com mais frequência para se comunicar com colegas de trabalho, amigos e até mesmo familiares. 

No comércio, muitos deixaram de frequentar lojas e restaurantes e passaram a usar e-commerces e aplicativos de entrega para fazer as compras. Pensando do lado das empresas, até mesmo aquelas que possuíam um site estruturado e um processo logístico precisaram realizar ajustes para atender a nova demanda. Portanto, empresas que não tinham uma estrutura para esse tipo de serviço ficaram para trás, certo? 

Do ponto de vista das empresas, aquelas que não possuíam processos bem definidos ou mesmo ferramentas que possibilitam o trabalho a distância demoraram muito mais tempo para se adaptar ao novo contexto, já que precisaram rever o fluxo de trabalho, contratar ferramentas, organizar a equipe e as lideranças para o novo modelo. 

Uma pesquisa realizada pelo Runrun.it revelou que, antes da pandemia 44% dos mais de 300 líderes e gestores entrevistados já haviam realizado trabalho remoto, mas a maioria em uma frequência de apenas 1 vez por semana (24,2%). 

Dessa forma, mesmo que a flexibilização das jornadas de trabalho já tivesse sido apontada há anos como uma das tendências para o futuro do trabalho, muitos não estavam minimamente preparados para encarar este momento. É claro que em um cenário agravado pela pandemia seria impossível fazer essa transição sem traumas, porém é uma forma de mostrar a importância da transformação digital nas empresas para lidar com os dinamismos do mundo e se adaptar com mais facilidade. 

Um estudo realizado pelo Capterra (uma plataforma de busca e comparação de softwares) com 409  funcionários de pequenas e médias empresas  (com até 250 funcionários), de diversos setores de todo o país, concluiu que 47% das PMEs entrevistadas não tinham nenhum plano de gestão de continuidade de negócios e foi necessário alocar recursos financeiros do dia para a noite para manter a empresa funcionando e se adequar à nova realidade, como é o exemplo dos negócios que precisaram se reestruturar para fazer atendimentos por delivery. 

De acordo com a pesquisa, 63% dos gerentes responsáveis pela compra de softwares das empresas consultadas afirmam que seus negócios terão de adotar novas ferramentas como resposta à Covid-19. Nesse sentido, softwares de comunicação e segurança do trabalho no home office ganharam destaque, isso porque, a curto prazo, eles se tornam os primeiros pontos de atenção e que precisam ser resolvidos com mais agilidade. 

Outro tipo de ferramenta que chama atenção são as de assistência / atendimento aos clientes. Entre todos os gerentes ouvidos, 86% consideram a retenção de clientes importante ou muito importante no curto prazo. 

Software de colaboração e gestão de projetos aparecem em sequência, com 29% e 28%, respectivamente. Não é a toa que muitos consideram esse período como uma aceleração de tendências e consequentemente da transformação digital.   

4 áreas de atuação fundamentais da transformação digital 

Em artigo publicado pela consultoria Mckinsey, foram apontadas 4 alavancas chave de valor que são normalmente acionadas durante uma transformação digital: modelos de negócio, conectividade, processos e dados. 

Modelos de negócio 

Essa chave está relacionada às novas formas de operar em modelos econômicos diversos e que passam por constante mudança. Se a sua empresa tem uma postura na qual se acredita que a forma de “fazer bem o que se fez sempre” (business as usual), é possível que a pandemia tenha impactado fortemente a sua operação e que você esteja enfrentando muitas dificuldades em se manter no mercado de forma competitiva. 

É importante que o seu modelo seja capaz de atender ao cliente proporcionando a experiência desejada por eles, com processos operacionais automatizados ou que fazem bom uso da tecnologia e que se sustentem no ambiente virtual. 

Conectividade 

Estamos conectados o tempo todo, esse é um fato. Independente do dispositivo existe uma forma de acionar uma rede e se conectar com outras pessoas e também com uma marca. Além disso, a demanda é por cada vez mais respostas em tempo real. Por exemplo, ao acionar o chat de uma marca no site, esperamos por uma resposta imediata e não um e-mail após 3 dias úteis. Essa é apenas uma de várias situações que demonstram como é importante que as organizações estejam digitalmente presentes e conectados com seu público. 

Processos 

Os processos são a chave de qualquer operação bem sucedida dentro de uma empresa, seja ela de venda, cobrança, atendimento, análise de qualidade, marketing, desenvolvimento de produto, entre outros. 

A Mckinsey estima que até 2030, 375 milhões de trabalhadores em todo o mundo e mais de 30% do total da força de trabalho nos EUA precisarão mudar de emprego ou atualizar suas habilidades de forma significativa.

Um estudo, também da McKinsey, calcula que 50% das atividades executadas atualmente pelos empregados possam ser automatizadas com tecnologias que já existem e são comprovadas. Entretanto, apenas 10% dessas tarefas estão realmente sendo automatizadas a uma taxa acima de 90%.

Portanto, em um cenário de transformação digital será possível fazer a automação de processos para torná-lo mais ágil e aproveitar melhor os recursos que você dispõe. Além disso, seguindo os preceitos da metodologia ágil, quanto maior é o envolvimento do seu cliente no processo, maiores a chances de você entrar um produto ou serviço de valor para ele. 

Dados

A última chave está relacionado ao processo de análise, seja ele para tomar melhores decisões ou definir os próximos passos, é importante que ele seja feito através de dados. 

Isso representa o fortalecimento da cultura de dados, que abrange tanto a necessidade por investimento em ferramentas que sejam capazes de coletar informações quanto em capital humano que seja capaz de transformar números em ações rentáveis.  

Mas atenção: para conseguir extrair o valor proporcionado por essas alavancas é necessário que elas estejam alinhadas a 4 dimensões fundamentais de uma organização: 

Ou seja, o processo de transformação digital muda uma organização de forma estrutural, já que afeta os principais pilares de qualquer empresa, já que as ações são tomadas de forma estratégica pensando em qual alavanca será puxada sob qual dimensão. 

Pensando na alavanca de dados, as informações coletadas precisam estar focadas nos objetivos futuros de crescimento da organização, ou seja, as métricas que precisam crescer, por exemplo: do ponto de vista da capacidade, qual área é responsável pelas métricas mais relevantes; na organização, quais ferramentas serão utilizadas para a coleta das informações e claro, na cultura, fomentar e fortalecer a orientação de que as decisões precisam ser tomadas com base na análise e cruzamento de dados.

O processo de transformação envolve o board, os líderes e também os colaboradores para que dê certo. 

Insights sobre a transformação digital no Brasil 

No artigo mencionado acima, a McKinsey realizou um levantamento com empresas -brasileiras (2018-2019) para entender a maturidade digital das empresas e, como consequência, em que pé está a transformação digital por aqui. Após a análise, eles chegaram a alguns insights, nesse momento nós vamos destacar 3: 

1) A transformação digital é lucrativa

Existe um mito em torno da transformação digital de que é preciso investir muito dinheiro para que ela aconteça. Existem diversos fatores, como o segmento e modelo da empresa que influenciam essa escolha, mas o fato é que empresas que são líderes em maturidade digital no Brasil alcançam uma taxa de crescimento EBITA (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) até 3 vezes maior do que outras empresas. 

2) Líderes entendem que as mudanças provocadas pela transformação digital precisam acontecer de forma interligada 

Líderes digitais são capazes de estruturar projetos de transformação de forma complementar, entendendo que as alavancas de valor das empresas estão interligadas e por isso as iniciativas também precisam estar. De acordo com o estudo, empresas com menor grau de maturidade de gestão costumam fazer apenas ações pontuais, como uma forma de apenas “dar o check na lista da transformação digital”. 

3) A maturidade e velocidade da transformação está relacionada ao setor da economia dessas empresas 

No Brasil, os setores de Serviços financeiros, Varejo, e Telecomunicações e Tecnologia são os que apresentam maior grau de maturidade digital. De acordo com a McKinsey, isso acontece porque eles são os mais afetados pelo comportamento do cliente e participam essencialmente de ambientes muito competitivos e, por isso, precisam estar sempre adotando novas tecnologias, estratégias e processos para não entrar em defasagem. 

Nesse caso, podemos destacar o aumento no número de bancos digitais que têm surgido nos últimos anos, o que acirrou a competitividade do mercado e fez com que empresas conhecidas se atualizassem para entregar maior valor ao cliente e não ficar para trás. 

[Teste] Descubra o grau de maturidade digital da sua empresa 

A plataforma de educação corporativa HSM e o centro de inovação CESAR desenvolveram um questionário que revela o grau de maturidade da sua empresa. Se quiser saber onde você se encontra nessa jornada, é só acessar o link

Tendências e ferramentas para adotar a transformação digital

Já falamos aqui no blog sobre algumas tendências de inovações tecnológicas que estão transformando o ambiente corporativo. Apenas para relembrar, estas tendências incluem:

Modernização e crescimento da cultura digital

Cada vez mais, empresas que valorizam o uso de ferramentas digitais em suas operações tomam a dianteira na corrida pela transformação digital. Controle otimizado de custos e prazos, acompanhamento em tempo real de projetos e comunicação facilitada entre os colaboradores estão entre alguns dos benefícios de uma empresa que se utiliza destes recursos.

Ampliação ou substituição dos atuais modelos de gestão

As diversas formas de gestão abordadas aqui no blog se complementam e evoluem para acompanhar os novos tempos. Bons gestores devem estar sempre informados e não ter medo de se atualizar e se reinventar. Com as novas políticas de gestão, espera-se também uma maior motivação da equipe, que enxerga na liderança uma mentalidade moderna e aberta.

Produtividade em nuvem

Espera-se que a utilização de ferramentas de gestão em nuvem suba de 15% em 2015 para mais de 60% em 2020. A onipresença destas inovações tecnológicas proporcionará o trabalho simultâneo e paralelo de diversas pessoas em um mesmo projeto, eliminando uma série de relatórios, e-mails desnecessários e outras burocracias.

Quer saber mais sobre modelo de negócio e entender como empresas utilizam a tecnologia de forma criativa para ganhar mais? Leia este texto sobre modelo de negócio.

Maturidade digital com softwares de gestão do trabalho 

A automação de processos é um dos pilares da transformação digital e para fazer isso você pode contar com o Runrun.it, uma plataforma completa que funciona como o seu escritório virtual, na qual você conseguirá extrair relatórios automatizados de lucratividade, orçado x realizado, produtividade e alocação do tempo. 

Trabalhando no escritório ou remoto, você vai conseguir ter a visão do todo, de todos os projetos e tarefas, trabalhar de forma colaborativa com a equipe e registrar tudo em um único lugar. Crie sua conta: https://runrun.it 

transformação digital

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>