Treinador de inteligência artificial e outras carreiras do futuro que prometem revolucionar a TI

Treinador de inteligência artificial e outras carreiras do futuro que prometem revolucionar a TI

Quando se trata de mercado de trabalho, a tecnologia tem causado muita apreensão nas pessoas. Conceitos como Inteligência Artificial e automação costumam preocupar qualquer um, por estarem associados à possível perda de empregos. No entanto, em alguns setores, a tecnologia resulta em novas demandas, abrindo possibilidades em vez de fechá-las. A área de TI é uma delas. Vejamos, agora, quais são as carreiras do futuro que estão surgindo em tecnologia da informação.

O fato é que o futuro do trabalho será profundamente impactado pela IA e pela automação. São duas revoluções que já vêm transformando o universo da gestão hoje. E, certamente, influenciarão nas profissões de TI, por exigirem profissionais com habilidades e conhecimentos específicos.

Diante desse contexto, este artigo do MIT Technology Review, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, traz uma lista com as principais carreiras do futuro, a maioria relacionada à área de tecnologia da informação. Veja duas delas, bem como as qualificações que você deve priorizar ao recrutar cada um desses perfis:

“Treinador” de máquinas

Nem todo mundo sabe que, para que um software de IA se torne de fato inteligente, é preciso muito trabalho duro. Uma empresa de robótica pode precisar de dados de milhares de instâncias para estabelecer sua linha de produção e montagem, por exemplo.

Aqui mesmo, em São Paulo, encontramos treinadores de máquinas em um projeto da IBM na Pinacoteca de São Paulo. A iniciativa chama-se “A Voz da Arte” e, de acordo com este texto da IDGNow, usa a computação cognitiva para tornar o passeio ao museu interativo e personalizado. Para isso, foi criado um assistente cognitivo que responde perguntas dos visitantes sobre sete obras do acervo do museu. E o sistema foi treinado por especialistas em arte.

Outro exemplo foi o que aconteceu no Google em dezembro de 2017: a empresa contratou 10 mil pessoas para ajudarem a limpar conteúdos do YouTube e treinar a tecnologia de computação cognitiva do site. Esse tipo de atividade pode não ser tão atrativa, ou mesmo permanente; mas será indispensável na transição rumo a uma força de trabalho mais automatizada.

Habilidades que você deve priorizar:

  • conhecimentos sobre big data analytics;
  • conceitos de estatística e programação;
  • conhecimentos sobre o pré-processamento de bases de dados.

 

Engenheiro de IA

As empresas de Inteligência Artificial estão passando por uma espécie de frenesi de recrutamento. Profissionais com conhecimento de alto nível no tema são tão difíceis de se encontrar que os salários oferecidos atingem ótimas cifras.

Na Conferência anual do Neural Information Processing Systems (NIPS), realizada em dezembro de 2017, as orgnanizações deram festas e ofereceram montanhas de mimos para atrair os talentos. Entre as carreiras do futuro em TI, provavelmente não haverá uma mais procurada do que a de engenheiro de IA.

Habilidades que você deve priorizar:

  • Domínio de conceitos de ciência da computação ou matemática (de preferência, com mestrado ou doutorado na área);
  • Domínio de programação em linguagens como Python, Java e Scala;
  • Conhecimentos sobre o pré-processamento de bases de dados;
  • Excelente capacidade de comunicação e de análise de dados.

 

Além dessas novas profissões, o portal CIO também fez sua lista de carreiras do futuro em TI. Veja quais são as mais quentes:

Cientista de dados

Os data scientists já são profissionais relativamente requisitados hoje em dia. E a tendência é que a profissão esteja entre as mais valorizadas carreiras do futuro.

Retomando o conceito de ciência de dados: trata-se de uma intersecção entre diferentes áreas, como visão holística e estratégica, entendimento dos modelos de negócio, capacidade de identificar e priorizar problemas reais por meio de análises de bancos de dados e, por fim, capacidade de aplicar técnicas de estatística, programação e machine learning adequadas para solucionar esses desafios.

Sendo assim, um cientista de dados é o profissional que ajuda a coletar, processar e analisar informações, e é capaz de atrelar essas referências aos objetivos de um negócio. Deve, também, ter boa capacidade de comunicação. Para conhecer mais a respeito, leia este nosso artigo sobre data science.

Habilidades que você deve priorizar:

  • Linguagens de programação (especificamente Python ou Java);
  • Muito conhecimento de data analytics;
  • Forte conhecimento de matemática;
  • Um mestrado ou um doutorado na área;
  • Boa capacidade de comunicação.

 

Analista de Business Intelligence (BI)

Assim como os data scientists, os analistas de BI também estão “quentes” entre as carreiras do futuro. Os profissionais devem demonstrar expertise com tecnologia de base de dados, com análises de dados e ferramentas de relatórios.

Como gestor, você deve procurar, neste caso, perfis que sejam capazes de atender a esses pré-requisitos, mas que também consigam comunicá-los aos stakeholders de sua empresa. Semelhante à ciência de dados, mas de natureza mais técnica, a análise de BI também vem crescendo muito em TI, à medida que as empresas precisam aprimorar-se na coleta e na definição dos destinos dos dados.

Habilidades que você deve priorizar:

  • Experiência em consultas a bases de dados;
  • Processamento analítico online;
  • Fortes habilidades em escrita de códigos;
  • Boa capacidade de comunicação.

 

Técnicos de help desk ou de suporte

É outro campo que tende a crescer imensamente, com o aumento do número de plataformas tecnológicas B2C (business-to-customer – o comércio entre a empresa vendedora ou prestadora de serviços e o consumidor final). O help desk é uma área fundamental para esses serviços, pois está na linha de frente da relação com os consumidores. Ou seja, aqui serão cada vez mais necessários bons profissionais, que entendam do assunto e possuam as soft skills apropriadas.

Habilidades que você deve priorizar (de acordo com a experiência dos profissionais):

  • Nível júnior: posições de entrada que requerem menos de dois anos de experiência e um certificado de curso em escola técnica;
  • Nível pleno: posições que exijam de dois a quatro anos de experiência, um certificado de graduação e experiência de trabalho relevante;
  • Nível sênior: quatro ou mais anos de experiência em uma área de help desk, diploma de graduação em área relacionada e certificações profissionais.

 

Carreiras do futuro, ferramenta de gestão agora

Para conseguir entender melhor as profissões que estão revolucionando o mercado de TI — e para recrutar os melhores perfis —, você precisa de tempo. E com a adoção de uma plataforma online de gestão do trabalho, você tem mais tempo para se dedicar ao que é realmente importante para a sua gestão.

Runrun.it  é essa ferramenta. Com ele, você automatiza a gestão da equipe, organiza o fluxo de tarefas e consegue descobrir os gargalos da sua operação. Com inteligência aumentada, o software fornece estimativas reais das entregas e se um projeto tende a atrasar. Faça um teste grátis e comece a se preparar hoje para receber os talentos do futuro: http://runrun.it

 

Gif_Signup-1-1-3

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>