Competências digitais: as suas (e as da sua equipe) estão atualizadas?

Competências digitais: as suas (e as da sua equipe) estão atualizadas?

A evolução digital não transforma apenas segmentos ligados diretamente à tecnologia. Absolutamente, todas as áreas passam por uma revolução tendo em vista as facilidades do mundo moderno. Profissões e até mercados inteiros desaparecem, enquanto novas frentes são abertas. Mas será que você e sua equipe no trabalho estão em linha com as competências digitais que são relevantes hoje? A provocação é necessária.

Você é um utilizador básico, independente ou avançado?

As tecnologias e como elas podem ser aplicadas nas nossas tarefas são duas variáveis em constante transformação. Reunimos, abaixo, cinco competências digitais usualmente necessárias — bem como seus níveis de conhecimento correspondentes —, e te convidamos a refletir sobre o quanto você está aproveitando as inúmeras oportunidades geradas por cada uma delas.

Processamento de informação

1. Básico: conseguir pesquisar informação e entender que nem toda informação é confiável.

2. Independente: saber utilizar diferentes formas de busca e fontes de informação. Comparar e conferir a veracidade das informações.

3. Avançado: conhecer e utilizar frequentemente estratégias de busca avançada, usar feed de notícias para se atualizar e arquivar informações na nuvem.

Comunicação

1. Básico: utilizar funções básicas das redes sociais e compartilhamento de arquivos. Saber que é possível usar soluções digitais para interagir com serviços públicos e bancos. Compreender que há regras diferentes para ­­a comunicação em cada ferramenta digital.

2. Independente: utilizar, além das funções básicas das redes sociais, Skype e apps. Interagir digitalmente com serviços públicos e bancos. Usar ferramentas de colaboração (veja dicas de como implementar uma ferramenta de colaboração em agências). Aplicar regras e normas referentes a cada canal de comunicação digital.

3. Avançado: realizar frequentemente webmeetings e explorar todas as funcionalidades das redes sociais, apps e softwares de compartilhamento de voz por IP. Participar ativamente dos espaços digitais e interagir frequentemente com serviços digitais de órgãos públicos e privados.

Criação de conteúdos

1. Básico: produzir conteúdo de texto, ou tabelas, ou imagens. Saber modificar conteúdos produzidos por outros.

2. Independente: desenvolver conteúdo digital sofisticado em diferentes formatos, trabalhar o marketing de conteúdo e saber utilizar ferramentas para criar um site ou blog. Ter conhecimento básico de uma linguagem de programação.

3. Avançado: criar ou saber modificar conteúdo multimídia sofisticado em diferentes formatos, utilizando plataformas diferentes. Saber programar em diferentes linguagens.

Segurança

1. Básico: ter conhecimento de que nem toda informação na internet é verdade, que é preciso ter anti-vírus e que senhas podem ser roubadas.

2. Independente: instalar e atualizar softwares de segurança e trocar senhas regularmente. Reconhecer sites e e-mails que podem roubar dados. Identificar mensagens de phishing e acompanhar o próprio rastro digital.

3. Avançado: verificar regularmente as configurações de segurança dos equipamentos e modificar definições de firewall. Filtrar mensagens de spam, codificar e bloquear acesso a pastas e saber como proceder se o computador for infectado.

>>Leitura recomendada: Ciberataques no meio empresarial: entenda as falhas cometidas para melhorar a segurança da informação da sua empresa

Resolução de problemas

1. Básico: saber como encontrar ajuda para resolver problemas tecnológicos. Utilizar ferramentas digitais para resolver problemas tecnológicos ou não.

2. Independente: conseguir resolver a maioria dos problemas tecnológicos. Usar tecnologia para resolver problemas não tecnológicos. Selecionar as ferramentas digitais ideais para problemas específicos e avaliar a eficácia.

3. Avançado: resolver quase todos os problemas digitais e escolher a ferramenta certa, seja software ou serviço digital, para resolver problemas não tecnológicos.

Competências digitais para melhorar a igualdade

Estudos apontam que, somente em 50 anos, nos países desenvolvidos, alcançaremos igualdade de gênero nas organizações. No entanto, podemos acabar com problemas, como disparidade salarial entre homens e mulheres, por exemplo, na metade do tempo com o auxílio e o uso correto das competências digitais.

>>Leitura recomendada: Os avanços (e a falta deles) na igualdade de gênero

Esses são os números de uma pesquisa da Accenture, que joga uma luz na luta pelo fim das desigualdades nas empresas. O estudo, realizado em 31 países, levantou dados animadores. 49% de todas as profissionais aspiram posições de chefia. Já, entre as mulheres da geração millenial, a parcela sobe para 56%. Os homens ainda ganham mais, mas esse cenário será alterado quando essas millenials chegarem aos cargos de gestão.

Os dados abordam a relação de homens e mulheres, mas as conclusões podem ser aplicadas para outras discussões igualmente atuais, como questões raciais e de gêneros não binários. A nova forma de viver, trabalhar e se relacionar utilizando o universo digital permite um aumento da igualdade e ao mesmo tempo da competitividade. Uma competitividade mais justa, que em vez de excluir possibilita novas realizações e o aprimoramento da sociedade.

Educação digital é a pauta

A disseminação da fluência digital tem um impacto tão grande na sociedade, que, há tempos, virou tema nas discussões de formação do cidadão no mundo cada vez mais digital. Mariya Gabriel, comissária responsável pela Economia e Sociedade Digitais da União Europeia, afirma no relatório “European Framework for the Digital Competence of Educators” (disponível para download aqui) que, “embora 90% dos empregos do futuro já exijam um certo nível de literacia digital, 44% dos europeus carecem de competências digitais básicas”.

>> Leitura recomendada: 18 eventos em 2018 para desenvolver conhecimentos e networking

A comissão de Ciência e Conhecimento da União Europeia destaca cinco áreas na educação das competências digitais. O interessante é que não é preciso ser um professor para aplicar alguns desses conceitos. Dentro de círculos sociais e organizações, algumas pessoas podem fazer o papel de educadores e todos nós podemos ser os alunos. As cinco áreas da educação das competências digitais são:

1. Engajamento do educador

Usar para si tecnologias digitais na comunicação, colaboração e no próprio desenvolvimento profissional em atualização e evolução constantes. Essa é uma competência importante, seja em um educador profissional, ou alguém disposto a transmitir esse conhecimento para colegas gestores ou para sua própria equipe.

2. Recursos digitais

Fornecer, criar e compartilhar recursos digitais. Simplesmente faz parte da pedagogia aplicada dar acesso e garantir o funcionamento dos recursos digitais no dia a dia. Se um gestor de marketing quer uma equipe “digital”, então deve fornecer soluções de automação de processos e escolher quais plataformas digitais serão utilizadas no trabalho.

3. Ensinando e aprendendo

Orquestrar o uso de tecnologias digitais na rotina do aprendizado e estimular o auto-aprendizado. Afinal, competências digitais estão intimamente ligadas à independência e à autonomia.

4. Avaliação

Traçar uma estratégia de avaliação que contemple desde evidências diretas do aprendizado (como os aprendizes realmente incorporaram as ferramentas digitais) e um feedback para poder guiar o aprendizado da melhor forma.

>>Leitura recomendada: Todos ajudando a todos: feedback canvas e os benefícios da avaliação coletiva

5. Empoderamento dos alunos

Basicamente dar as ferramentas para que todos possam chegar lá. Fornecer acesso, engajamento do educador e personalização da educação, levando em conta limitações e aspectos particulares de cada indivíduo. Isso vai além da simples disponibilização de recursos digitais para o verdadeiro esforço de inclusão de pessoas de todas as idades no circuito digital.

Aprender a aprender é mil vezes mais importante

O fato de você estar lendo este artigo, aproveitando os links para se aprofundar no tema e fazendo pesquisas complementares, é um sinal claro de que você quer estimular suas competências digitais.

Em um cenário em que cada vez mais informações estão disponíveis, o poder estará nas mãos de quem sabe qual informação é necessária e onde pode buscá-la. No mundo digital, aprender a aprender é mil vezes mais importante.

Nesse sentido, para otimizar tarefas e ter mais tempo para explorar as novas competências digitais, você pode utilizar uma ferramenta de gestão de trabalho online como o Runrun.it. A plataforma que simplifica a integração de equipes, a gestão de projetos e o compartilhamento de conteúdo, economizando tempo. Faça um teste grátis: http://runrun.it.

Gif_Signup-1-1-3

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>