Déficit de Atenção e Hiperatividade no trabalho – dicas para evitar a queda na produtividade

Déficit de Atenção e Hiperatividade no trabalho – dicas para evitar a queda na produtividade

Muito se fala sobre Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) no universo infantil e escolar. Mas pouco se comenta que cerca de 2,5% da população mantenha essa condição na idade adulta. Os danos do déficit de atenção no trabalho podem ser tão simples como esquecimentos leves, quanto graves, como instabilidade profissional e baixa produtividade.

Pessoas diagnosticadas com TDAH podem ter mais sintomas de déficit de atenção, ou de hiperatividade, ou ainda, as duas situações combinadas. O transtorno é bem mais leve no adulto, se comparado à criança, e não tem cura – mas tratamentos diversos. Como pessoas com TDAH reagem ao ambiente profissional e o que pode ser feito para reparar os prejuízos para a carreira é o que veremos neste post.

Sintomas do TDAH no adulto e no trabalho

“Trata-se de uma doença que conhecemos há um século, mas até hoje há dificuldade em seu diagnóstico e tratamento”, comenta Mario Louzã, médico psiquiatra e coordenador do Programa de Déficit de Atenção e Hiperatividade (PRODATH) do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da USP. Ou seja, existe muita gente que não foi diagnosticada, mas também muita gente diagnosticada de forma errada.

O adulto com TDAH com frequência se esquece de atividades cotidianas – “o desafio está em retornar ligações, pagar contas ou manter horários agendados”, segundo Louzã. “Já a impulsividade apresenta seis (ou mais) sintomas que persistem por, pelo menos, seis meses e têm impacto negativo diretamente nas atividades sociais e acadêmicas/profissionais”, complementa.

Os mais hiperativos não conseguem permanecer em uma reunião durante muito tempo, ou sentados numa situação cotidiana, como num restaurante. Sofrem de uma movimentação intensa e desnecessária. Também tendem a batucar as mãos ou os pés, além de não conseguir esperar “sua vez” de falar.

Tanto a desatenção crônica (dificuldade em reter conhecimento, honrar compromissos – sejam reuniões ou contas – e executar tarefas sem erros) quanto a hiperatividade associada à impulsividade podem prejudicar a performance de um profissional.

Abaixo, uma série de sintomas apresentados pelo paciente adulto com TDAH, que, segundo o Dr. Louzã, “devem estar presentes o tempo todo, em qualquer ambiente, e precisam causar algum tipo de prejuízo funcional à pessoa, como baixo rendimento escolar ou no trabalho”.

Confira os sintomas:

  • Não presta atenção em detalhes ou comete erros por descuido
  • Tem dificuldade de manter a atenção em conversas ou leituras prolongadas
  • Parece não escutar quando alguém lhe dirige a palavra diretamente, parece estar com a cabeça longe, mesmo na ausência de qualquer distração óbvia
  • Não segue instruções até o fim e não consegue terminar tarefas. Costuma começá-las, mas rapidamente perde o foco
  • Tem dificuldade para gerenciar tarefas sequenciais; dificuldade em manter materiais e objetos pessoais em ordem; seu trabalho é desorganizado e desleixado; mau gerenciamento do tempo; dificuldade em cumprir prazos
  • Evita, não gosta ou reluta em se envolver em tarefas que exijam esforço mental prolongado, como o preparo de relatórios, preenchimento de formulários ou revisão longas
  • Perde coisas necessárias para tarefas ou atividades, como livros, instrumentos, carteiras, chaves, documentos, óculos ou celular
  • É facilmente distraído por estímulos externos
  • Remexe ou batuca as mãos ou os pés, levanta da cadeira em situações em que se espera que permaneça sentado
  • “Não para”, agindo como se estivesse “com o motor ligado”, se sentindo desconfortável em ficar parado por muito tempo
  • Fala demais e frequentemente deixa escapar uma resposta antes da conclusão da pergunta
  • Tem dificuldade para esperar a sua vez
  • Frequentemente, interrompe ou se intromete nas conversas ou assume o controle sobre o que outros estão fazendo

 

O  tratamento para o déficit de atenção no trabalho

Como distinguir o joio do trigo? Com certeza você já trabalhou ou trabalha com pessoas relapsas, que vivem perdendo coisas e compromissos, que entregam tarefas com qualidade aquém do esperado ou estão frequentemente se sentindo pressionadas e correndo de um lado para o outro. Como saber que elas têm ou não têm TDAH?

Todo adulto com TDAH foi uma criança com TDAH – e o médico precisa resgatar seu passado, mesmo que a pessoa não tenha sido diagnosticada na infância. Isso não quer dizer que toda criança com TDAH se torna um adulto com os sintomas. Praticamente metade delas consegue desenvolver técnicas para aliviar os sintomas que prejudicam seu convívio social e profissional. Ou seja, se o seu colega avoado foi uma criança sem nenhum sinal de TDAH, ele é apenas avoado.

Seguem algumas dicas da Associação Brasileira do Déficit de Atenção para o adulto evitar a consequência negativa de sua síndrome:

Para evitar a bagunça e a sobrecarga:

  • Defina lugares fixos para guardar as coisas mais usadas em seu dia a dia (como chaves, cadernos, óculos, celular etc, para evitar que fiquem perdidas)
  • Use uma agenda física ou no celular para anotar compromissos. Com ela, não é necessário confiar na memória
  • Faça listas para anotar o que precisa ser feito – ou ainda, melhor: use uma ferramenta de gestão de projetos, tarefas e o fluxo de trabalho para planejar e organizar sua vida profissional e te ajudar a ser mais produtivo
  • Crie hábitos e evite procrastinar (quem garante que você vai se lembrar depois do que precisa fazer?)

>> Leituras sugeridas:

 

Para não perder prazos nem compromissos:

  • Use um relógio: tão simples quanto antigo, deve ser usado para marcar quando você começa uma tarefa e te forçar a ficar pelo menos um determinado período trabalhando nela. Uma ferramenta de timetracking pode ser ainda mais útil para calcular horas trabalhadas, já que você terá registrado seu histórico de esforço em cada tipo de tarefa
  • Para essas tarefas, dê 50% mais tempo do que você acha necessário
  • Defina prioridades lá na sua lista de afazeres e comece pelo o que tem mais importância (saiba como fazer isso através da metodologia de pilha)
  • Uma tarefa de cada vez – ser multitarefa não é ser mais produtivo (leia mais aqui)
  • Aprenda a dizer não! Ser impulsivo e aceitar tudo é o pior cenário para alguém que não consegue se concentrar.
  • Se é difícil para você, leia este post sobre como dizer “não” sem culpa e salvar sua produtividade no trabalho

>> Leituras sugeridas:

Além desses atalhos, o adulto com TDAH ainda pode fazer terapia para lidar com as pressões sociais. Isso porque ele acaba se comparando com os demais e percebe que não consegue render nem produzir no mesmo compasso que os colegas – o que pode levar a demissões e a um quadro generalizado de depressão. Também existem tratamentos com medicamentos estimulantes e que melhoram as funções mentais. Para serem prescritos, é preciso consultar um médico.

De todo modo, criar hábitos de organização pode melhorar e até acabar com os sintomas do TDAH no adulto. Isso é visível ao analisar a porcentagem da população com o transtorno: 5% das crianças e 2,5% dos adultos, segundo artigo do Hospital Albert Einstein. Ou seja, 50% dos pacientes conseguem desenvolver estratégias para trabalhar suas limitações de forma a inibir os sintomas e os impactos do TDAH em sua vida adulta profissional e social.

“Na transição para a vida adulta, metade dos pacientes consegue desenvolver mecanismos para se adaptar aos sintomas do TDAH, ou seja, consegue controlá-los de forma que não causem dificuldades à sua rotina de atividades”, diz Elton Yoji Kanomata, psiquiatra do hospital, no artigo citado.

Ajuda com um software de gestão

Uma condição que pode impactar de forma muito importante na vida adulta, o TDAH não tem cura, mas pode ser trabalhado de várias formas. Com a ajuda de uma terapia e também com mecanismos para automatizar algumas tarefas que dependam da memória ou do foco do profissional.

Com um software de gestão de projetos, tarefas e o fluxo de trabalho como o Runrun.it, as tarefas são agendadas, gerando alertas, e o tempo dedicado a elas é registrado – fazendo com que o profissional tenha consciência de quanto investiu e até se esforçar para chegar até seu fim, entregando com qualidade. Isso vai garantir entregas no prazo e com qualidade – e aumentar a produtividade e o foco do profissional. Por que você não testa grátis? http://runrun.it

Gif_Signup-1-1-3

8 thoughts on “Déficit de Atenção e Hiperatividade no trabalho – dicas para evitar a queda na produtividade

  1. Esse artigo é um resumo perfeito das características e condições do indivíduo com TDAH. Me ajudou a relembrar em que devo investir tempo e energia para aumentar minha produtividade e reduzir meus prejuízos frequentes. Voltarei a utilizar o software da Runrun.it. Muito obrigado.

    1. Oi, Fernando! Ficamos felizes em saber que o conteúdo atingiu seu objetivo e que você tenha aproveitado. Agradecemos seu feedback e visita. Abraço!

    1. Oi, Ricardo. Infelizmente, muitas pessoas sofrem desse problema e não sabem muito bem como contorná-lo. Esperamos que o conteúdo traga alguns caminhos para você e para quem se identificar com o TDAH. Abraço!

  2. Muitos de nós sabemos que temos essa deficiencia, o que não sabiamos era o rótulo de Deficiencia de Atenção. Não muito tempo atraz eramos apenas “distraidos” .

    1. Oi Lindacir,
      Veja se você tem os sintomas do déficit de atenção e procure um acompanhamento médico.
      Também continue acompanhando os nossos conteúdos para te ajudar a melhorar a produtividade.
      Um abraço!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>