8 coisas que as empresas precisam saber sobre LinkedIn

8 coisas que as empresas precisam saber sobre LinkedIn

Durante muito tempo, o LinkedIn foi uma plataforma de recrutamento e seleção. Mas, aos poucos, melhorias e novas funcionalidades a transformaram em algo muito além disso: uma plataforma de conteúdo.

Com isso, aprendemos que poderíamos fazer muito mais que apenas cadastrar um currículo e procurar por vagas de emprego. Estávamos diante de uma rede social muito completa, que nos permitiria aprender, compartilhar, fortalecer o networking, prospectar e gerar negócios. E para tudo isso funcionar foi preciso se mexer, mais do que criar um perfil completo, interagir, estar presente e ativo no dia a dia da plataforma.

Logo, as empresas também notaram que era essencial estar ali, das mais diversas formas possíveis. Entretanto, nem sempre as empresas conhecem os motivos pelos quais são essenciais que estejam presentes nessa rede.

Outras colunas da Flavia
>> As pessoas são marcas, as marcas tentam ser pessoas
>> O storytelling pode ajudar a sua empresa a vender mais
>> A credibilidade da comunicação da sua marca na internet
>> A produção de conteúdo pode favorecer sua estratégia de vendas
>> Você só exibe seu negócio ou é relevante para as pessoas?
>> As marcas que evitaram o clichê em sua comunicação

Para entender mais sobre essas possibilidades, além de dicas pessoais, fui buscar a opinião de outros especialistas no assunto. Confira a seguir o que as empresas precisam saber sobre o LinkedIn:

1. É possível ter uma página de empresa na rede

As empresas podem criar uma company page no LinkedIn. Trata-se de uma página cuja URL pode ser personalizada e assumir o formato www.linkedin.com/company/nomedaempresa e receber logotipo, imagem de fundo, informações sobre o negócio e muito mais. É possível criar uma company page em poucos minutos e qualquer empresa pode ter uma. Inclusive, profissionais que têm seus próprios negócios também podem fazê-lo.

A company page é um lugar para consolidar informações sobre o negócio, como segmento, dados relacionados à quantidade de funcionários e quem são eles, site da empresa, conteúdos e novidades que podem ser compartilhados e muito mais. Os usuários do LinkedIn podem seguir essa página, assim, sinalizam que gostariam de receber em seu feed conteúdos publicados por ela. Esses conteúdos podem ser vídeos, imagens, links e textos.

>> Leitura recomendada: 6 passos para contar a história da sua marca

2. Você pode estimular que os funcionários associem a company page ao seu perfil

As pessoas, que trabalham na empresa e que possuem perfis profissionais no LinkedIn, podem sinalizar que atuam ali associando à company page da empresa em forma experiência profissional. Para isso, basta adicionar a experiência específica e selecionar o nome da empresa na lista. Se a company page já existir, será exibido o logotipo dela no perfil do funcionário e quem visitar o perfil dele poderá conhecer também mais sobre aquela empresa.

Além disso, quando navegarem pela página da empresa, poderão visualizar quem são os funcionários que ali trabalham. Isso facilita até mesmo uma abordagem direta a uma pessoa específica da empresa.

3. Os funcionários são embaixadores da marca no LinkedIn

Os funcionários de uma empresa são embaixadores da marca no LinkedIn. Eles devem ser treinados para fazer um bom uso da rede. Isso trará visibilidade e até mesmo geração de oportunidades de negócios. Para a equipe comercial, é fundamental conhecer e dominar as técnicas de Social Selling, utilizar o Sales Navigator para encontrar e se relacionar com leads qualificados. A área de marketing tem que olhar o LinkedIn como o principal aliado na estratégia de vendas, principalmente se atuam no B2B, conforme recomenda a especialista em LinkedIn e social selling, Denise Maia.

>> Leitura recomendada: Brand equity: saiba como valorizar sua marca

4. Artigos de profissionais podem ser destacados nas company pages

Na company page, não é possível criar conteúdo do tipo artigo longo. Isso está restrito aos perfis. Mas é possível dar voz ao que os funcionários da empresa dizem. Ou seja, se alguém publicou um artigo bacana e que de algum modo se relaciona com o negócio e humaniza a imagem dele, é bem legal compartilhá-lo e dizer algo do tipo “confira o que o nosso gerente de vendas escreveu sobre tal assunto”. Aí, as pessoas acessarão o perfil para ler o artigo.

>> Leitura recomendada: Cultura de conteúdo: incentive seu time a escrever

5. Você pode fazer anúncios patrocinados

Assim como é possível comprar mídia nas páginas de negócios do Facebook, também é possível fazê-lo na company page do LinkedIn. Existem alguns formatos de anúncios patrocinados, como envio de Inmail, banners, formato de texto, entre outros. Pode ser necessário, dependendo do tipo de anúncio, ter um gerente especializado que o ajudará nisso, exigindo um determinado orçamento para a ação. Além disso, há formatos que podem ser contratados no formato self-service. Basta selecionar qual o conteúdo a ser exibido e a segmentação, ou seja, o perfil exato de quem você gostaria que visse aquele anúncio.

6. É uma plataforma que pode ajudar a nutrir a imagem de marca empregadora

Também conhecido como “employer branding”, ou seja, gerenciar uma marca atrativa para os talentos que a empresa gostaria de contratar. E essa dica quem dá é o consultor especialista em LinkedIn, Andrio Ferreira. Para ele, ao falar de employer branding é preciso desenvolver três pilares: institucional, executivos (formadores de opinião) e conteúdo.

No pilar institucional, é ideal comunicar a missão da empresa, como tem se desenvolvido em seu mercado e quais ações são implementadas e apoiadas pra transmitir os valores desta. É importante também que o perfis pessoais dos executivos estejam atraentes e alinhados à marca empregadora, visto que estes são os representantes da empresa, ou seja, sua linha de frente.

E, por fim, o conteúdo une os pilares anteriores de forma concisa, através de ações como compartilhar artigos dos formadores de opinião e o que faz sentido com o que a empresa acredita. Além de todas as ações realizadas com colaboradores, no mercado, serviços e relacionamento com clientes, sem esquecer de manter a consistência.

>> Leitura recomendada: A era do marketing de relacionamento

7. Marketing e vendas estão cada vez mais integrados

Não restam mais dúvidas de que a integração de pessoas e tecnologias nos times de marketing e vendas é indispensável. Um estudo realizado com mais de 7.000 profissionais de vendas e marketing, pela empresa Join the Dots e o LinkedIn, mostra que as empresas B2B com equipes de vendas e marketing alinhadas não apenas veem melhores resultados de negócios, como podem cativar o público com níveis elevados de experiências de compra, reforçadas por dados compartilhados.

A razão pela qual vendas e marketing estão colaborando é evidente: a integração aumenta a capacidade financeira, o desempenho e pode melhorar a cultura interna. E a mídia social que melhor promove essa integração no B2B, pelas ferramentas e soluções que apresenta, é o LinkedIn. Quem afirma isso é a planejadora de marketing, especialista em estratégias de geração de leads e diretora da Stratlab Inteligência Digital, Fernanda Nascimento.

8. O time de vendas pode utilizar o LinkedIn para gerar negócios

A company page ajuda os membros no LinkedIn a conhecer a empresa, a marca e as oportunidades de trabalho disponíveis da sua empresa. Mas são os perfis individuais dos profissionais de vendas que representam a força real do LinkedIn para gerar negócios. Esta habilidade que os vendedores modernos utilizam para se conectar com os clientes potenciais e construir relacionamentos de negócios chama-se Social Selling. E quem dá essa dica é o treinador pioneiro em social selling no Brasil, Felipe Matheus.

Social Selling é sobre usar a sua marca pessoal e networking para alcançar as pessoas certas e construir relacionamentos de negócios.

“Os profissionais no LinkedIn são mais abertos a interagir do que em qualquer outra rede social. Inclusive os próprios tomadores de decisões das empresas, que por manterem suas informações no perfil sempre atualizadas, podem ser facilmente encontrados com base em localização, educação, experiência, cargo, conexões e diversos outros critérios de pesquisa. Uma vez que eles são encontrados através da busca, basta visitar o perfil, conectar e iniciar conversas relevantes. Isso se torna uma maneira ainda mais efetiva, comparada a métodos tradicionais de prospecção em vendas. Com a ajuda de uma solução de vendas, fica ainda mais fácil e produtivo a aplicação de Social Selling”, afirma Felipe.

E sua empresa já está usando todas as possibilidades que o LinkedIn oferece para esse tipo de perfil?


Automação em prol do marketing da sua empresa

Independente da área do seu negócio, estar presente no LinkedIn é importante para construção de relacionamentos, networking, para fazer novas parcerias e aumentar a sua base de clientes. Uma ferramenta de gestão do trabalho, como o Runrun.it, só traz ganhos para sua empresa. Com o sistema, você consegue organizar o fluxo de trabalho e distribuir demandas para o desenvolvimento de conteúdo na rede, além de gerenciar o tempo investido em cada tarefa – como por exemplo, administrar a página.

E, se você é o gestor(a) de uma agência de marketing digital, sabe que administrar as redes sociais de diversas contas é um processo trabalhoso. Por isso, o Runrun.it é extremamente útil para otimizar todo esse workflow, facilitar a comunicação com a equipe, priorizar as tarefas de acordo com a sua importância e aumentar a produtividade das pessoas em até 25%. Além disso, com algoritmos poderosos, é possível prever as entregas e se um projeto tende a atrasar. Experimente grátis: http://runrun.it

 

Gif_Signup-1-1-3

2 thoughts on “8 coisas que as empresas precisam saber sobre LinkedIn

  1. Flávia;

    Excelente seu artigo e simplesmente um feed do que creio ser o LinkedIn. Desde que entrei nesta rede o meu objetivo maior foi fazer network, aprender com profissionais das mais diversas áreas as melhores posturas e ações que os fizeram obter o respeito corporativo e pessoal.
    Nesta rede sem sair de meu escritório ( nos primeiros contatos) consegui fechar parcerias espetaculares com empresas da Europa, Ásia e América do Norte.
    LinkedIn é um plataforma de crescimento, sucesso, aprendizado mútuo e é o que me faz estar dia a dia aqui.
    Gratidão por ter também aprendido contigo.
    Sucesso

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>