Governança de dados: organize esse processo crítico para a sua empresa

Governança de dados: organize esse processo crítico para a sua empresa

Você provavelmente já deve ter ouvido falar em “DMBOK”. Com versão em português adaptada pela DAMA Brasil, este documento foi escrito por mais de 120 profissionais ao redor do mundo e dá uma visão geral sobre governança de dados. Você provavelmente sabe da importância de entender sobre a prática mais a fundo, mas talvez enfrente dificuldades em implantá-la.

Isto porque, de acordo com artigo da Harvard Business Review, somente 3% das empresas atingem níveis de qualidade satisfatórios na governança de dados que realizam. Esse fato é realmente preocupante, uma vez que a gestão de dados impacta diretamente na produtividade da uma organização.

Como funciona a governança de dados

Gestão ou governança de dados é a gestão de políticas, processos, pessoas e tecnologias, de forma a estruturar os ativos de informação dentro da organização. Essas informações devem incluir manuais de conduta e códigos, estando disponíveis para ser compartilhadas para uso dentro da empresa.

A importância de realizar uma boa governança de dados está no fato de que esse processo corrobora com as tomadas de decisão da sua empresa, melhorando a eficiência operacional e, com isso, aumentando a margem de lucro.

Se você procura flexibilidade e controle simultâneo de informações, pode conferir as dicas que nossos parceiros da KingHost detalharam neste artigo sobre as sete vantagens do cloud gerenciado para empreendedores. Além disso, confira também o passo a passo sobre como elaborar um orçamento de TI.

Provas de que a sua empresa provavelmente tenha uma gestão ineficiente

Análises da Harvard Business Review apontam as principais implicações da falta ou da má realização do planejamento em governança de dados. São elas:

Em média, 47% dos registros de dados recentes têm pelo menos um erro crítico, impactando no resultado das atividades. Somente um quarto das pontuações negativas da amostra pesquisada pela equipe da HBR estava abaixo de 30% no quesito “registro de informação incorreta”, sendo metade inferior a 57%.

No mercado atual, o trabalho e os dados estão intimamente ligados um ao outro. Nenhum gerente pode afirmar que sua área está funcionando corretamente diante de problemas como a má qualidade de governança de dados. É admirável que algumas empresas consigam sobreviver, ainda que sem prosperar, dentro de tais condições.

Pouca gente entende e pratica de fato

Apenas 3% dos escores de planejamento em governança de dados, dentro do estudo da HBR, puderam ser classificados como “aceitáveis” – isso usando o padrão de qualidade mais baixo e dentro dos limites aceitáveis. Muitas vezes, os gerentes consultados durante a pesquisa eram questionados sobre o quão bons seus dados precisavam ser.

Uma boa resposta, é claro, dependeria do quanto esses gerentes estavam ligados à governança de dados, detendo conhecimento sobre os impactos de um erro dentro da organização, além de outras considerações específicas da empresa e do departamento. No entanto, todos eles concordaram que uma nota menor do que “noventa por cento” seria inaceitável. Ainda assim, menos de 3% da amostra atendiam a esse padrão. Para a grande maioria, os índices eram bastante graves.

A variação nos escores da governança de dados é enorme. Os resultados variaram de 0% a 99%. Em análises mais profundas da HBR para ver se, por exemplo, algumas indústrias específicas se sairiam melhor ou pior, não houve diferença significativa. Isso significa que nenhum setor, agência governamental ou departamento está imune aos estragos de um planejamento de governança de dados de má qualidade.

Realizando uma governança de dados de forma inteligente

É claro que, quanto maior o número de setores e ramificações de uma empresa, tais como filiais, lojas virtuais etc, maior será a dificuldade para gerir e analisar toda a informação organizacional que é gerada. Para tanto, há diversas técnicas e ferramentas disponíveis para auxiliar nesse processo, como o Runrun.it.

A propósito, saiba também o que é BI e como a inteligência dos números pode auxiliar na governança de dados da sua empresa por meio da leitura do nosso artigo sobre business intelligence.

Motivos para realizar uma boa governança de dados

A maioria dos gerentes sabe, ao menos por cima, que a má governança de dados gerará problemas em algum sentido. A governança ruim, além de desperdiçar tempo, aumenta os custos, enfraquece a tomada de decisões, irrita os clientes e dificulta a execução de qualquer tipo de estratégia e planejamento, como afirmado no artigo da Harvard Business Review.

Confira os principais motivos pelos quais você deve estruturar melhor a governança de dados na sua empresa:

  • Melhora o processo de tomada de decisões;
  • Cria processos mais eficientes;
  • Reduz custos operacionais;
  • Protege as informações dos investidores;
  • Gera transparência entre os setores e equipes.

 
Atualmente, com a intervenção da inteligência artificial, os computadores deram um grande salto na análise de dados e podem ajudar a economizar tempo e recursos. Saiba mais em nosso artigo sobre machine learning.

Como planejar a governança de dados

Ainda que você não esteja diretamente preocupado com a análise e governança de dados do local em que você trabalha, você ainda será cobrado no sentido de fazer seu trabalho direito. A má governança de dados, assim, acaba funcionando como agente na má execução de uma série de atividades. E o que é pior – de acordo com o artigo da HBR, a maioria das empresas falha na hora de gerir suas informações.

Desse modo, a menos que você tenha fortes evidências em contrário, é melhor rever o planejamento de governança de dados, processo durante o qual você poderá identificar o que está impactando negativamente a produtividade da sua organização.

  • Um programa sólido de governança de dados deverá envolver uma equipe ou conselho responsável que atue cooperativamente na manutenção dessa gestão;
  • O planejamento deve, inicialmente, incluir nome dos responsáveis pelo fornecimento de dados e a determinação da atual situação da estrutura de informações da empresa;
  • A partir disso, deve-se desenvolver um planejamento para usar a informação disponível da melhor forma possível, com medição de riscos e análise de resultados.

 
O entendimento da análise de informações pode ser fundamental para a sua empresa nesse último passo. Confira nosso artigo completo sobre big data analytics.

E conheça também a ferramenta Runrun.it, que te ajuda a organizar o fluxo do trabalho e registrar melhor os dados gerados pela sua equipe. Com ela, você conseguirá estruturar hoje mesmo a governança de dados da sua empresa, por meio de relatórios gerenciais sobre a produtividade da sua equipe de TI. Faça agora mesmo um teste gratuito: http://runrun.it

Gif_Signup-1-1-3

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>