“Inteligência emocional é a habilidade mais importante para o profissional moderno” – Fábio Ricotta

“Inteligência emocional é a habilidade mais importante para o profissional moderno” – Fábio Ricotta

Empreendedor, palestrante e especialista em marketing de performance, Fábio Ricotta cofundou a Agência Mestre em 2008, ainda designada MestreSEO. O nome de nascimento da empresa, aliás, tem tudo a ver com o que Ricotta se tornou nos últimos anos: uma referência quando se fala das técnicas de SEO (search engine optimization ou otimização para mecanismos de busca).

Ao migrar de Itajubá, sul de Minas Gerais, para São Paulo, a agência se reposicionou e passou a oferecer outros serviços digitais, além do SEO. Em 2017, a Agência Mestre foi eleita a melhor agência do ano na premiação da Resultados Digitais. O feito se repetiu em 2018. Neste bate-papo, Ricotta fala sobre seus desafios de CEO e sobre suas expectativas para o futuro.

A conversa com Fábio Ricotta faz parte da série “Meu Trabalho”, de entrevistas exclusivas para o blog do Runrun.it.

fábio ricotta - meu trabalho

1. Você costuma contar que foi de estagiário para gestor, e depois fundador da sua empresa. Como foi essa trajetória?

Comecei trabalhando como estagiário em uma empresa, na cidade onde nasci, Itajubá. Lá, tive a oportunidade de trabalhar para o Elias da Silva, que me deu uma ótima oportunidade de crescimento. Os anos se passaram e saí de estagiário para gestor geral da empresa. Próximo a 2008, conversamos sobre a possibilidade de atuarmos como uma agência focada em marketing digital, mais especificamente em SEO, aqui no Brasil, pois a empresa era focada no mercado americano.

Meses depois, fechamos um acordo. Seríamos sócios no empreendimento e eu estaria à frente do negócio, como CEO. Tudo começou ali.

2. E hoje, como é cultura da Agência Mestre?

Nossa cultura é clara e definida. Baseamos tudo em seis valores centrais: resultados, melhoria contínua, cliente em primeiro lugar, criatividade, sem “mimimi” e mestre lovers. Cada um desses valores é associado a comportamentos dentro do nosso dia a dia. Buscamos a cada momento focar neles, dentro de reuniões, nos trabalhos realizados e nos feedbacks internos.

>> Leitura recomendada: [Ebook] Cultura de resultados: só se gerencia o que se mede

3. O que você considera essencial para um ambiente produtivo?

Para mim, o ambiente produtivo é aquele que deixa o colaborador e a organização livres para gerar o resultado máximo esperado, com a máxima satisfação pessoal. É uma batalha gigante atingir este nível e buscamos ainda essa meta.

4. Vocês acabam fazendo muitas reuniões?

Temos reuniões estabelecidas nas segundas-feiras, para avaliação de metas internas, e cada área tem o seu momento também para definir os entregáveis. Por ser uma empresa com muito contato com clientes, acabamos sempre próximos em reuniões ou informalmente em conversas por Skype ou e-mail. Porém, não vejo esses contatos como desnecessários ou burocráticos. Eles precisam acontecer para a organização seguir em frente.

>> Leitura recomendada: [Ebook] Reuniões: necessárias ou disfuncionais?

5. As métricas são essenciais para as agências. Como vocês olham para os dados gerados?

Realmente varia de acordo com o que estamos falando. Como empresa, olhamos a lucratividade por área de negócio, taxa de churn de clientes e a satisfação deles. Quando falamos de áreas, cada uma possui a sua métrica e seria difícil discorrer sobre todas.

Olhamos para cada dado, sempre buscando uma resposta para perguntas ou, ao menos, reflexões. Se estamos com mais lucro em uma área do que outra, por que isso acontece? O que podemos fazer para melhorar? Aí vem uma conversa para descobrir como reagir em cada caso.

>> Leitura recomendada: Métricas que sua agência precisa acompanhar para ter sucesso

6. Quais habilidades você mais valoriza nas pessoas que trabalham contigo?

Os valores da empresa. Simplesmente isso.

7. O que te traz a sensação de pensar ao final do dia: “hoje fui produtivo”?

No meu caso, quanto menos a empresa depender de mim, mais eu me sinto produtivo. Logo, se tenho uma rotina regrada, sinto que não fui produtivo.

8. Em palestras e vídeos, você dá dicas sobre produtividade. O que está funcionando melhor para você no momento?

Gosto de priorizar minhas tarefas, trazendo as mais difíceis e complexas para o início do dia. Isso me dá mais tempo e energia para lidar com coisas mais simples no final da jornada.

9. Quais ferramentas guiam hoje seu dia a dia?

Uso muito o e-mail para me relacionar com o time. Ele faz com que eu não gaste muito tempo de conversa. Também negociamos muito por Skype ou WhatsApp. Dentro da organização em si, temos diversas ferramentas que cada área tem liberdade para escolher.

10. E qual é a principal papel do Runrun.it na empresa?

Hoje usamos o Runrun.it para a gestão de tarefas dos times e assim aferir os custos de cada projeto. Isto nos ajuda a estimar corretamente nossos preços e entender se estamos dedicando mais ou menos tempo para um projeto, frente ao que foi contratado. Considero de suma importância um uso de software como o Runrun.it para aqueles que querem ter clareza dos seus números e buscam a lucratividade a todo o custo.

>> Leitura recomendada: 4 dicas para aumentar a rentabilidade dos seus clientes

11. Como você enxerga o futuro do trabalho?

É uma pergunta complexa, pois se olharmos há alguns anos (nem precisa ser 10), não havia WhatsApp, Skype, Facebook e outros. Acredito que o mundo vai mudar radicalmente, tornando as pessoas mais independentes de estarem presentes para contribuir para uma organização. Ao meu ver, tudo vai ser mais descentralizado fisicamente e mais integrado no digital.

>> Assista: Master Class – Tendências e Futuro do Trabalho

12. O que você considera como tendência para Marketing Digital em 2019?

Acredito que vamos falar muito sobre melhorias de processos comerciais e como o WhatsApp irá revolucionar o mercado. Aposto bastante que as agências e empresas ficarem atentas nesses dois pontos irão colher excelentes frutos frente a uma economia mais aquecida.

13. Tem algo que teria feito diferente na sua jornada de empreendedor?

Gostaria de ter aprendido mais sobre Inteligência Emocional antes. Para mim, é a habilidade mais importante para o profissional moderno. Na raiz da palavra/termo, precisamos no dia a dia ter uma linha razoável de comportamento e saber ter empatia pelo outro, para assim conseguir conquistar pessoas e ter um autocontrole frente às adversidades.

14. E tem algo que diria para o seu “eu” de 10 anos atrás?

Não vai ser fácil, mas vai valer a pena.

Tecnologia para saber sua lucratividade

Com um software que permite a mensuração de cada tarefa executada, você consegue entender a lucratividade dos seus clientes e a rentabilidade dos seus projetos. O Runrun.it oferece os recursos para acompanhar as horas trabalhadas de cada colaborador e uma visão completa de tudo que está acontecendo no seu negócio. Assim, sua agência não perde dinheiro – nem o cliente para a concorrência.

Através de um Dashboard customizável, você conta com acompanha as métricas de desempenho dos times e monitora o andamento das tarefas em tempo real. Com o sistema de time intelligence, é possível obter informações que os gestores nunca saberiam. Teste grátis agora: http://runrun.it

Entrevistas que você pode gostar:

 

2 thoughts on ““Inteligência emocional é a habilidade mais importante para o profissional moderno” – Fábio Ricotta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>