Para não fritar dinheiro, aprenda a calcular o retorno sobre seus investimentos

Para não fritar dinheiro, aprenda a calcular o retorno sobre seus investimentos

Em certo episódio de “Os Simpsons”, Homer resolve vender gordura animal. Para isso, ele frita um punhado de bacon e dá para o cachorro, vendendo a gordura extraída por 63 centavos. Bart, então, comenta que o bacon custou 27 dólares. O absurdo da situação que gera a piada é óbvio para qualquer pessoa que entenda o que é ROI – Return on investment. Ou, em português, retorno sobre investimento.

O que é ROI?

A medida ROI serve para quantificar objetivamente quanto um investidor ganhou – ou perdeu – em relação ao valor aplicado em determinado investimento. Este valor é apresentado em uma taxa de retorno numérica em forma de porcentagem. Este número pode ser usado tanto para basear uma análise sobre o que aconteceu quanto para estabelecer uma perspectiva sobre o futuro deste investimento.

Para que serve o cálculo ROI?

Através da obtenção do valor ROI, um investidor, empreendedor ou gestor financeiro é capaz de:

  • Relacionar como cada investimento contribui para a obtenção de resultados;
  • Planejar objetivos e metas com base em resultados atingíveis;
  • Possibilitar um potencial incremento nos retornos e nos lucros;
  • Definir um prazo de retorno dos investimentos, assim como sua curva de resposta específica;
  • Permitir uma tomada de decisão com bases sólidas, fundamentada em números.
  • Quer tomar decisões melhores para sua empresa? Leia o texto “Tomada de decisão: dicas para acertar em cheio no momento mais importante de uma gestão” aqui no blog e aprenda mais sobre o assunto.

 

Como calcular seu ROI

De nada adianta entender o que é ROI se não soubermos como calculá-lo. A boa notícia é que o cálculo ROI é bem simples. Vamos a ele:

1. Inicialmente, subtraia o valor investido do ganho obtido. Repare que este valor é o lucro, ou seja, receita menos custo.
2. Divida o valor resultante pelo valor do investimento.
3. Como o ROI é sempre expresso em porcentagem, multiplique o resultado por 100 para chegar ao valor final.

A fórmula, então, fica com esta cara:
ROI=(Ganho-Investimento)/Investimento

Por exemplo, se você investiu R$100,000 e recebeu R$150,000, temos que:
ROI=150.000-100.000/100.000=0,5

Multiplicando por 100, temos que seu retorno foi de 50% positivo, ou seja, você teve um lucro. Se o valor for negativo, você teve prejuízo.

É importante lembrar que o valor do investimento inicial considerado para o cálculo ROI deve englobar todo o dinheiro envolvido. Por exemplo, se você colocou seu dinheiro em um fundo de investimentos, você deve incluir no cálculo as taxas administrativas, emolumentos e comissões. O mesmo vale para as receitas. Quanto maior o nível de detalhamento, mais preciso será seu resultado e mais útil será a informação.

Para entender melhor a rentabilidade de investimentos e estratégias empresariais, recomendamos a leitura do texto “Índices de rentabilidade: aprenda a calcular e descubra se o seu negócio vale o investimento“.

Quer quantificar as horas trabalhadas de sua equipe em cada projeto e entender quanto vale sua força de trabalho? Leia este texto aqui do blog.

PRI, o irmão do ROI

Agora que já vimos o que é ROI, vamos conhecer uma variação da ferramenta chamada de PRI. PRI é a sigla para “Prazo do Retorno de Investimento”. Seu cálculo é semelhante, mas trabalha com a variável “tempo”. Esta modalidade serve para definir qual é o prazo necessário para atingir seu breakeven ou ponto de equilíbrio. Sua fórmula é desenhada da seguinte maneira:

PRI=(Investimento/Lucro Líquido por tempo)

Por exemplo, se você investiu R$100.000 e ganha R$25.000 por ano, você terá:

PRI=100.000/25.000=4

Ou seja, em quatro anos, seu investimento estará completamente coberto. Esta ferramenta é muito útil para investidores que já tem um horizonte de tempo do retorno desejável ou aceitável. É interessante ressaltar que um investimento de maior prazo de retorno apresenta também uma menor liquidez e maior risco, fatores que devem ser considerados nas decisões.

Vale a pena ler o texto sobre como fazer um plano de negócio para aprender mais sobre estabelecer metas de crescimento e retorno de investimento.

Quando usar o ROI

O ROI é uma ferramenta muito útil e também consideravelmente simples. Em campanhas de publicidade e gastos com mídia, por exemplo, é utilizada com bastante frequência, para que se verifique a eficácia dos esforços.

E também pode ser usada para comparar dois investimentos semelhantes. Digamos que você possua, por exemplo, a possibilidade de comprar mais máquinas para sua empresa. Com isso, você pode aumentar sua produtividade, suas vendas e, consequentemente, seu lucro. Por outro lado, você pode colocar este mesmo valor no banco e deixar que os juros altos façam sua mágica.

Ao fazer o seu cálculo ROI, você percebe que comprar suas máquinas te trará, em um determinado intervalo de tempo, um retorno de 80%. Enquanto isso, no mesmo período, os juros te darão um retorno de 20%. Fica claro qual é o melhor negócio, não? Mas é bom ressaltar que este raciocínio serve para comparar casos equivalentes, de mesmo risco, mesmo prazo e outras semelhanças.

Recomendamos a leitura do texto (e do e-book gratuito) “Cultura de resultados: Só se gerencia o que se mede“, um bom guia para investidores e empreendedores que querem entender melhor os dados de sua empresa e como coletá-los e organizá-los.

Quando não usar o ROI

Como já dissemos no bloco anterior, o ROI é uma ferramenta muito útil, mas também consideravelmente simples. Por isso, existem limitações para o que ele pode fazer. Por exemplo, é quase impossível quantificar os valores necessários para a fórmula quando analisamos investimentos com muitas variáveis. O mesmo problema surge em casos em que a relação entre investimento e ganho não são claras, como investimentos em publicidade ou lançamento de novos produtos.

Além disso, é imprescindível que os investimentos comparados sejam equivalentes, ou seja, pertençam à mesma época, situação, risco e prazo. Este é um erro, por exemplo, que investidores fazem ao comprar ativos de risco baseados em seu rendimento anterior. Você já deve ter recebido de seu gerente de banco ou consultor de investimentos a advertência: “Rendimentos passados não garantem ganhos futuros”.

Controle seus custos, preveja seus ganhos e entenda seu ROI

Fica muito mais fácil fazer seu cálculo ROI se você for capaz de definir de forma clara os valores de cada passo de sua empresa. Por isso, é essencial quantificar horas trabalhadas por projeto, prazos de entrega e pagamento, custos de materiais e outros itens.

Para te ajudar com essa mensuração, você pode contar com ferramentas de gestão modernas como Runrun.it. Experimente grátis: http://runrun.it

Gif_Signup-1-1-3

4 thoughts on “Para não fritar dinheiro, aprenda a calcular o retorno sobre seus investimentos

  1. 1. Inicialmente, subtraia o valor investido do ganho obtido. Repare que este valor é o lucro, ou seja, custo menos receita.

    Corrigindo: receita menos custo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>