Metodologia lean: descubra como enxugar os excessos da sua gestão

Metodologia lean: descubra como enxugar os excessos da sua gestão

É frequente abordarmos no blog métodos de trabalho que tornem sua gestão mais versátil e dinâmica. Afinal, não é para menos: os assuntos aqui costumam girar em torno da tecnologia, e todos sabemos como este mercado pode mudar da noite para o dia. Sendo assim, tais métodos ganham ainda mais importância, uma vez que te ajudam a implantar processos simplificados e mais atentos às novas demandas do mercado. Um deles é a metodologia lean, que busca constantemente a eficiência e prioriza a integração dos colaboradores. E agora vamos conhecer um pouco mais sobre ela.

O que é a metodologia lean?

Em uma tradução literal, o termo lean deve ser entendido como “enxuto”. Ou seja, trata-se de um método que institui o uso de nada além do que os recursos necessários para a realização de um determinado trabalho, etapa ou processo, evitando desperdícios.

Aproveitando que estamos no campo da tecnologia, podemos associar a metodologia lean ao Manifesto Ágil, que também prevê uma série de práticas para enxugar e dar mais leveza aos processos de desenvolvimento.

De onde vem o termo?

O conceito começou a ser utilizado na década de 1980 como “Lean Manufacture” (Manufatura Enxuta). Na época, carregava a filosofia de otimizar a produção de veículos da indústria japonesa.

No entanto, foi o professor James P. Womack, do MIT (Massachusetts Institute of Technology), que tornou a cultura lean conhecida mundialmente, após a publicação de seu livro A máquina que mudou o mundo em 1990 – escrito em conjunto com Daniel T. Jones e Daniel Roos. Nesse livro, Womack detalhou seu estudo sobre a indústria automobilística – principalmente a Toyota.

Já ouvi falar em lean startup, também

Trata-se de um conceito que derivou do achado de Womack. Lean startup é uma expressão concebida pelo americano Eric Ries, empreendedor do Vale do Silício. Ries cunhou e apresentou o conceito no livro A Startup Enxuta, publicado em 2011, tornando-se um best seller nos Estados Unidos. O livro foi escrito com base nos conhecimentos adquiridos por Ries, combinando técnicas de marketing, tecnologia, gestão e sua vivência em startup.

O objetivo foi o de criar uma metodologia mais universal, que pudesse ser aplicada a qualquer tipo de empresa – inclusive empresas de grande porte, como uma poderosa ferramenta para melhorar os resultados da organização.

Daí deriva, inclusive, a vertente do lean marketing, que é a aplicação desse entendimento enxuto aos processos do setor – com a otimização do uso de recursos financeiros, humanos e de tempo. Aqui, no blog, já abordamos o agile marketing.

Assim sendo, falar de lean startup e de lean marketing é, também, falar da metodologia lean. E agora vamos ver como você pode aplicá-la na sua gestão.

Colocando a metodologia lean em prática

Um dos grandes méritos da cultura lean é te ajudar a colocar novos produtos no mercado. Neste artigo para a Harvard Business Review, Steve Blank, professor associado da Universidade de Stanford, afirma que o método está apoiado em três importantes pilares:

1 – Enxugue o modelo de negócio com o Canvas

De acordo com Blank, você deve saber que, antes de lançar seu produto, e mesmo que muita pesquisa tenha sido feita, não há nada além de hipóteses que precisam ser comprovadas.

Assim sendo, o professor de Stanford conta que, na cultura lean, em vez de consolidar um longo relatório de plano de negócios, você deve usar uma ferramenta chamada Canvas para montar o seu business model. Basicamente, trata-se de um diagrama que mostra como a sua empresa cria valor para ela e para os clientes. Já abordamos o assunto neste artigo sobre Canvas online, que você não pode perder.

2 – Teste as possibilidades com o Customer Development

Após estruturar tudo com o Canvas, você deve testar suas hipóteses com uma abordagem chamada de “desenvolvimento com clientes”, ou customer development. Para isso, você precisará trocar informações com potenciais usuários, compradores e parceiros para pegar suas opiniões sobre todo e qualquer elemento do modelo de negócios. Inclua, aí, características do produto, preços, canais de distribuição e estratégias econômicas de aquisição de clientes.

3 – Adote o desenvolvimento ágil

Por fim, de acordo com Steve Blank, a metodologia enxuta orienta que você implemente o chamado “desenvolvimento ágil” em sua empresa. São práticas que acompanham o desenvolvimento com o cliente. Não há perda de tempo ou de recursos, pois o produto é desenvolvido de forma iterativa e incremental.

Aqui no blog, já falamos de uma série dessas práticas, e muitas delas são de implementação simples. Kanban, por exemplo: o tabuleiro com adesivos coloridos que indica, de maneira visual, prática e utilizando poucos recursos, o andamento dos fluxos de produção nas empresas (saiba também como funciona o kanban inteligente do Runrun.it, o RR-Board®).

Growth hacking é outra dessas práticas. O conceito, que passou de buzzword ao mais celebrado (e perseguido) modelo de marketing da atualidade, pode fazer a diferença na hora de você colocar a metodologia lean em prática. Saiba tudo sobre growth hacking neste artigo.

Uma ferramenta para enxugar suas operações

O Runrun.it pode ser uma ótima ferramenta para você colocar a metodologia lean em prática. Porque, com ele, é possível organizar direitinho as prioridades de cada funcionário, de modo que não haja excessos e confusão sobre quem faz o quê na hora de se dedicar a algumas das tarefas acima.

Sem conflitos, sem desperdícios: é a tecnologia a serviço do seu crescimento, gerenciando os projetos, os custos e o fluxo de trabalho. Além disso, a ferramenta conta com algoritmos poderosos e dá estimativas reais de entrega e se um projeto tende a atrasar. Faça o teste grátis hoje mesmo: http://runrun.it

Gif_Signup-1-1-3

One thought on “Metodologia lean: descubra como enxugar os excessos da sua gestão

  1. ESPÍRITO e LETRA DOS TEXTOS.
    Suponhamos que a diretoria da empresa X resolva em outubro TRANSFORMÁ -LA EM “LEAN”.
    Cada departamento, compras, vendas, RH… trocará de nome sendo agora, por exemplo, o Departamento LEAN de Compras. Cada setor LEAN demitirá metade dos empregados. Para não haver injustiças, será utilizado o critério de ORDEM ALFABÉTICA DOS SOBRENOMES!. Igualmente serão postos em leilão setenta por cento dos estoques DE QUALQUER COISA, inclusive dos IMÓVEIS E EQUIPAMENTOS (Capital). Igualmente será usada a ORDEM ALFABÉTICA das respectivas denominações. Em DEZEMBRO haverá uma reunião da diretoria que vai se atribuir, proporcionalmente aos respectivos salários (os cinquenta por cento que não foram demitidos na ação anterior), enormes PRÓ – LABORES e BONIFICAÇÕES EM PARTICIPAÇÕES ACIONÁRIAS e ampla distribuição de “dividendos” em relação à montanha de dinheiro arrecadado com o corte da folha de pagamentos, venda de estoques e de ativos. Em janeiro, aproveitando a provável alta do preço das ações (influenciado pela “propaganda” da adoção de FILOSOFIA TOYOTISTA e dos reais aumentos de de valor de distribuição de dividendos) a diretoria restante SE DEMITE INDO PARA ALGUMA OUTRA EMPRESA ENTUSIASMADA PELO “SUCESSO” imediato da MANOBRA LEAN!. Vendem suas ações na ALTA embolsando milhões! Os acionistas ESPERTOS aproveitam a onda e vendem também para pessoas que estão entusiasmadas pela alta de ações da companhia. Muitos funcionários de direção também irão ser contratados por companhias mais poderosas que lhes pagarão melhores salários.
    Será difícil ANTEVER que em seis meses a companhia ENTRARÁ EM FALÊNCIA ou terá que ser VENDIDA a algum concorrente menos ESTÚPIDO?
    Seria bom ler o autor ORIGINAL sobre a Toyota. Só para lembrar vamos mencionar DUAS COISAS. Na Toyota até um terço do dinheiro que o funcionário LEVA PARA CASA é PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS!. Se a empresa não tem lucros, a “folha de pagamentos” é reduzida automaticamente em um terço SEM DEMITIR NINGUÉM!. E, automaticamente, há um alinhamento de INTERESSES entre os funcionários dos escalões mais baixos com os de categoria mais alta e com os OBJETIVOS da empresa. COMO OS FUNCIONÁRIOS estão na empresa PARA A VIDA TODA, ela e eles, INVESTEM EM TREINAMENTO o tempo todo para produzir o melhor em valor para os clientes!Nenhuma decisão é SIMPLES ARBÍTRIO DE DIRETORIA E ACIONISTAS mas todos participam de decisões seja em nível local (círculos de qualidade em cada seção e/ou departamento) seja em ASSEMBLEIAS direção com participação TAMBÉM DE DELEGADOS ELEITOS PELOS FUNCIONÁRIOS!
    Observação: um parente próximo está em companhia internacional no Brasil, com inúmeros treinamentos ‘LEAN”. A companhia, europeia, já fechou diversas fábricas demitindo, no ramo de produção dele, sessenta por cento dos funcionários. A “grande diretoria” está embolsando ENORMES “LUCROS”. Meu palpite é que a empresa FECHA OU SERÃO VENDIDAS AS “OPERAÇÕES NO Brasil” em um curto espaço de tempo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>