Metodologia lean: descubra como enxugar os excessos da sua gestão

Metodologia lean: descubra como enxugar os excessos da sua gestão

É frequente abordarmos aqui no blog métodos de trabalho que tornem sua gestão mais versátil e dinâmica. Afinal, não é para menos: os assuntos aqui costumam girar em torno da tecnologia, e todos sabemos como este mercado pode mudar da noite para o dia. Sendo assim, tais métodos ganham ainda mais importância, uma vez que te ajudam a implantar processos simplificados e mais atentos às novas demandas do mercado. Um deles é a metodologia lean, que busca constantemente a eficiência e prioriza a integração dos colaboradores. E agora vamos conhecer um pouco mais sobre ela.

O que é a metodologia lean?

Em uma tradução literal, o termo lean deve ser entendido como “enxuto”. Ou seja, trata-se de um método que institui o uso de nada além do que os recursos necessários para a realização de um determinado trabalho, etapa ou processo, evitando desperdícios.

Aproveitando que estamos no campo da tecnologia, podemos associar a metodologia lean ao Manifesto Ágil, que também prevê uma série de práticas para enxugar e dar mais leveza aos processos de desenvolvimento.

De onde vem o termo?

O conceito começou a ser utilizado na década de 1980 como “Lean Manufacture” (Manufatura Enxuta). Na época, carregava a filosofia de otimizar a produção de veículos da indústria japonesa.

No entanto, foi o professor James P. Womack, do MIT (Massachusetts Institute of Technology), que tornou a cultura lean conhecida mundialmente, após a publicação de seu livro A máquina que mudou o mundo em 1990 – escrito em conjunto com Daniel T. Jones e Daniel Roos. Nesse livro, Womack detalha seu estudo feito sobre a indústria automobilística – principalmente a Toyota.

Já ouvi falar em lean startup, também

Trata-se de um conceito que derivou do achado de Womack. Lean startup é uma expressão concebida pelo estadunidense Eric Ries, empreendedor do Vale do Silício. Ries cunhou e apresentou o conceito no livro A Startup Enxuta, publicado em 2011, tornando-se um best seller nos EUA. O livro foi escrito com base nos conhecimentos adquiridos por Ries, combinando técnicas de marketing, tecnologia, gestão e sua vivência em startup.

O objetivo foi o de criar uma metodologia mais universal, que pudesse ser aplicada a qualquer tipo de empresa – inclusive empresas de grande porte, como uma poderosa ferramenta para melhorar os resultados do empreendimento.

Daí deriva, inclusive, a vertente do lean marketing, que é a aplicação desse entendimento enxuto aos processos do setor – com a otimização do uso de recursos financeiros, humanos e de tempo. Aqui no blog já abordamos o agile marketing.

Assim sendo, falar de lean startup e de lean marketing é, também, falar da metodologia lean. E agora vamos ver como você pode aplicá-la na sua gestão.

Colocando a metodologia lean em prática

Um dos grandes méritos da cultura lean é te ajudar a colocar novos produtos no mercado. Neste artigo para a Havard Business Review, Steve Blank, professor associado da Stanford University, conta que o método está apoiado em três importantes pilares:

1 – Enxugue o modelo de negócio com o Canvas

De acordo com Blank, você deve saber que, antes de lançar seu produto, e mesmo que muita pesquisa tenha sido feita, não há nada além de hipóteses que precisam ser comprovadas.

Assim sendo, o professor de Stanford conta que, na cultura lean, em vez de consolidar um longo relatório de plano de negócios, você utilize uma ferramenta chamada Canvas para montar o seu business model. Basicamente, trata-se de um diagrama que mostra como a sua empresa cria valor para ela e para os clientes. Já abordamos o assunto neste artigo sobre Canvas online, que você não pode perder.

2 – Teste as possibilidades com o Customer Development

Após estruturar tudo com o Canvas, você deve testar suas hipóteses com uma abordagem chamada de “desenvolvimento com clientes”, ou customer development. Para isso, você precisará trocar informações com potenciais usuários, compradores e parceiros para pegar suas opiniões sobre todo e qualquer elemento do modelo de negócios. Inclua, aí, características do produto, preços, canais de distribuição e estratégias econômicas de aquisição de clientes.

3 – Adote o desenvolvimento ágil

Por fim, de acordo com Steve Blank, a metodologia enxuta orienta que você implemente o chamado “desenvolvimento ágil” em sua empresa. São práticas que acompanham o desenvolvimento com o cliente. No desenvolvimento ágil, não há perda de tempo ou de recursos, pois o produto é desenvolvido de forma iterativa e incremental.

Aqui no blog, já falamos de uma série dessas práticas, e muitas delas são de implementação simples. Kanban, por exemplo: o tabuleiro com adesivos coloridos que indica, de maneira visual, prática e utilizando poucos recursos, o andamento dos fluxos de produção nas empresas.

Growth hacking é outra dessas práticas. O conceito, que passou de buzzword ao mais celebrado (e perseguido) modelo de marketing da atualidade, pode fazer a diferença na hora de você colocar a metodologia lean em prática. Saiba tudo sobre growth hacking neste artigo.

Uma ferramenta para enxugar suas operações

O Runrun.it pode ser uma ótima ferramenta para você colocar a metodologia lean em prática. Porque, com ele, é possível organizar direitinho as prioridades de cada funcionário, de modo que não haja excessos e confusão sobre quem faz o quê na hora de se dedicar a algumas das tarefas acima.

Sem conflitos, sem desperdícios: é a tecnologia a serviço do seu crescimento. Faça o teste grátis hoje mesmo: http://runrun.it
 
Gif_Signup-1-1-3

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>