Nadando com os tubarões: conseguindo o máximo com o mínimo

Nadando com os tubarões: conseguindo o máximo com o mínimo

“Quem espera todas as condições estarem perfeitas para fazer algo nunca irá fazer coisa alguma”. Esta conhecida frase deveria estar escrita na parede do quarto de todo empreendedor, para que ele a lesse antes de dormir e logo que acordasse. O medo de errar muitas vezes impede novos lançamentos, deixando ideias para sempre na estante. Para dar um chute nas novas ideias e testar se seu produto está pronto para o mercado, é hora de usar um MVP.

Se quiser uma ajudinha para encontrar seu MVP, veja este texto aqui do blog sobre Canvas Online.

O que é MVP?

Empresas pequenas e startups enfrentam um problema muito comum. Por seu pequeno porte e inexperiência, elas têm dificuldades em prever o desempenho de seus produtos logo após o lançamento. São muitas variáveis totalmente desconhecidas. Para “testar a água” e conseguir projetar a reação do público, empresas lançam mão do MVP – Minimum Viable Product, ou, em português, Produto Viável Mínimo.

Eric Ries, autor e criador do movimento Lean Startup, define MVP como “a versão mais simples de um produto que pode ser lançada com uma quantidade mínima de esforço e desenvolvimento”. Ou seja, em vez de incubar seu produto por um longo tempo e buscar a perfeição, o objetivo do MVP é mostrar algo enxuto ao mercado e começar os testes o quanto antes. O princípio, aliás, tem bastante a ver com a metodologia ágil, de que falamos neste post.

Realizados essencialmente com early adopters (normalmente, o grupo de pessoas que usa novas tecnologias antes que elas estejam disseminadas para o restante da sociedade), estes testes respondem a questões fundamentais sobre o produto através de um feedback contínuo. Mais que isso, o lançamento de um MVP pode ser uma boa isca para pescar tubarões, ou seja, conseguir investidores para o seu negócio.

Nadando com tubarões

Talvez você tenha ouvido falar do reality show Shark Tank. Com quase uma década nos Estados Unidos e em sua segunda temporada aqui no Brasil, o programa promove encontros entre novos empreendedores e investidores de peso no mercado. Nestes encontros, são exibidos amostras de MVP e uma ideia é apresentada. Se os “juízes” enxergarem potencial na proposta, uma parceria é formada.

Além de incentivar o empreendedorismo e dar visibilidade às novas ideias do mercado, o programa Shark Tank também traz um benefício interessante. Por meio da exposição de exemplos de MVP – e mesmo de negócios um pouco mais desenvolvidos – ao escrutínio de investidores experientes, os empreendedores (e os espectadores) aprendem muito sobre os erros de seus produtos e ideias. Vamos ver o que eles sugerem?

Jogo dos sete erros

Empreendedores que foram devorados pelos tubarões do Shark Tank incorreram em pelo menos um destes erros:

#1. Iniciar um negócio sem planejamento

Todo empreendedor quer ver seu produto nas prateleiras e o lucro crescendo. Mas não tenha pressa: um bom plano de negócios é fundamental para evitar prejuízos, ajustar metas e corrigir estratégias. Aprenda como fazer um plano de negócios neste texto.

#2. Não analisar a viabilidade do negócio

Antes de se jogar ao mar, tenha certeza de que sua verba é suficiente para o lançamento e também para que a empresa se mantenha até andar com as próprias pernas. Entenda melhor como calcular sua margem de lucro e quanto sua empresa pode ganhar neste artigo do blog.

#3. Misturar dinheiro da empresa e dinheiro pessoal

Fazer esta confusão distorce indicadores e impede que você enxergue a saúde do seu empreendimento. Divida os gastos e os ganhos em contas jurídicas e físicas separadas.

#4. Centralizar muitas atividades

Se você não delegar nada, você acaba sendo telefonista, porteiro, office boy e técnico de computador. E quem vai tomar as decisões estratégicas da empresa? Para entender melhor como montar uma equipe para sua startup, leia este texto.

#5. Não ouvir o cliente

Mesmo que o cliente não tenha sempre razão, sua opinião é uma consultoria gratuita e qualificada de quais as alterações seu produto deve receber para ter mais sucesso (conheça a área de Customer Success).

#6. Ignorar novas tecnologias e tendências de marketing

Mais de 90% das inovações dos últimos cinco anos tiveram alguma ligação com a tecnologia. Entender como utilizá-la e enxergar como o mercado se comportará no futuro é essencial para sair na frente da concorrência. Saiba mais sobre gestão da inovação neste texto do blog.

#7. Pensar que já sabe de tudo

Sempre há algo a aprender. Faça cursos, participe de palestras, oficina e workshops que aprimorem seus conhecimentos sobre gestão. Um bom começo é ler este texto, repleto de sugestões de cursos de gestão.

Estes são os erros comuns no momento de criar uma startup. Se quiser saber os acertos, recomendamos a leitura deste texto sobre gestão estratégica que lhe vai ser bem útil.

Passo a passo do MVP

O MVP é a estrela da metodologia Lean Startup. Embora essa metodologia tenha sido pensada originalmente para startups de tecnologia, ela é aplicável a qualquer empreendimento nascente. O Lean Startup envolve o ciclo Construir – Medir – Aprender, métodos ágeis de desenvolvimento de produtos e uma interação constante com os usuários para testar hipóteses de como o produto se encaixa no mercado.

Vamos ver como a metodologia de Lean Startup sugere o lançamento de um MVP, em um passo a passo detalhado:

Crie uma marca de testes

Seu MVP ainda não é seu produto final. Crie uma marca “falsa” para lançá-lo e testar o mercado. Escolha algo interessante e fácil de memorizar. Compre os domínios de internet, crie um logo e vá em frente. Mas não se apegue a este nome, ele é só um apelido temporário.

Monte sua loja

Seja um e-commerce ou uma loja física, é hora de criar uma interface com seus consumidores. Se você for trabalhar online, parceiros como Wix, Shopify e SquareSpace são boas opções para criar sua loja virtual.

Coloque sua marca nas redes sociais e peça que amigos e parentes se inscrevam, curtam e divulguem. Seguidores “amigos” não valem muito para você, mas dão aos seguidores “clientes” uma sensação de legitimidade do negócio.

Encha suas vitrines

Seus consumidores só podem comprar o que eles souberem que existe. É hora de dar uma cara aos seus produtos. Encontre as melhores fotos em bancos de imagens, crie descrições criativas e envolventes e espalhe pelo seu site e mídias sociais.

Colete e analise seus dados

Use serviços como o Google Analytics em seu site para entender como o seus clientes pensam. Como chegaram até seu site/loja, quanto tempo navegaram e outros detalhes de comportamento, como taxa de rejeição ou “bounce rate”. Lembre-se, o principal papel do MVP não é gerar lucro, mas sim avaliar a reação do público ao seu produto.

Gere movimento para sua loja

Com uma página corporativa de Facebook e uma conta na AdEspresso.com você pode facilmente anunciar dentro do seu orçamento. Com as ferramentas digitais de mensuração, você consegue saber rapidamente o desempenho de cada esforço de divulgação. Defina se o que você busca é vender, acumular uma lista de contatos ou simplesmente conseguir um grande número de clicks ou visitas.

Chegue ao veredito

A esta altura, meses depois do passo inicial, você já sabe se sua ideia tem potencial ou não. Seja honesto com você mesmo e veja se vale a pena ir em frente. Se seu MVP não foi um sucesso, não desanime, volte para a prancheta, agora sabendo muito mais sobre o rumo a tomar. A cada nova tentativa, você estará mais perto da perfeição.

Se você está gostando deste texto, talvez se interesse em conhecer mais sobre as empresas de fintech – que são aquelas organizações que estão revolucionando (e barateando) serviços financeiros por meio da tecnologia, como Nubank e PayPal. Aprenda mais sobre o termo fintech neste texto.

Produto mínimo, tecnologia máxima

O MVP é apenas uma das ferramentas que sua empresa pode utilizar para crescer no mercado. Trabalhar com eficiência, sem perder tempo e de qualquer lugar é fundamental para equipes produtivas e enxutas. Para isso, vale a pena utilizar ferramentas digitais de gestão como Runrun.it.

Presente em milhares de empresas em 130 países, o Runrun.it é o parceiro ideal para transformar sua ideia em um empreendimento de sucesso, e fazer o seu peixinho virar um tubarão. Teste grátis: http://runrun.it.

Gif_Signup-1-1-3

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>