LinkedIn: 5 dicas para construir um perfil que é muito mais que um currículo

LinkedIn: 5 dicas para construir um perfil que é muito mais que um currículo

Para muita gente, o LinkedIn é apenas um currículo on-line. Uma plataforma destinada a cadastrar seus dados profissionais que poderá lhe trazer oportunidades como num passe de mágica, apenas por possuir uma conta na rede. Há ainda quem tenha até receio de estar na plataforma, pois poderia “pegar mal” com seu chefe ou empresa atual. Como se estar ali significasse necessariamente a procura por outro emprego.

Desde que novas formas de produção de conteúdo, funcionalidades e melhorias foram lançadas na plataforma, o LinkedIn deu um salto e tornou-se muito mais que apenas um espaço para cadastrar informações profissionais e buscar vagas de emprego. Ele se mostrou essencial na vida de qualquer profissional e uma excelente ferramenta para trabalhar sua marca pessoal, profissional e corporativa. Muita gente até deixou de acessar com tanta frequência o Facebook ao notar a quantidade de conteúdo interessante e de alto nível que pode ser encontrado por ali. Até porque a dinâmica permitiu ter acesso a tantos profissionais e suas ideias, algo que antes era restrito.

Outras colunas da Flavia
>> As pessoas são marcas, as marcas tentam ser pessoas
>> O storytelling pode ajudar a sua empresa a vender mais
>> A credibilidade da comunicação da sua marca na internet
>> O futuro do marketing é contextual, humano e real
>> As marcas que evitaram o clichê em sua comunicação
>> Como a priorização pode ajudar o trabalho do marketing

Dica 1: A foto ideal

Para começar a construir um bom perfil no LinkedIn é preciso dedicar algum tempo. Escolha uma foto recente, clara e que passe uma imagem bacana. Não é legal ter pessoas coladas em você, roupas inadequadas para o contexto profissional, pose sexy ou copo de bebida na mão. Fuja daquela foto que tem cara de RG, muito séria e posada e seja cuidadoso para não passar uma imagem de arrogância ao apostar nas famosas fotos de braços cruzados. Garanta que sua foto esteja ligada a quem você é de verdade no dia a dia. Ou seja, se você não usa terno todos os dias, não há motivos para ter uma foto de terno em seu perfil.

Dica 2: O poder de um bom título

Logo abaixo de sua foto, há espaço para escrever seu título profissional. Esse campo é muito importante, porque ele não apenas é essencial para que as pessoas o encontrem quando realizam uma busca, quanto para que elas entendam o que você faz. Escrever apenas “em busca de recolocação” ou “analista de marketing”, além de ser vago demais, é também desperdiçar o potencial da ferramenta.

>> Leitura recomendada: Teste DISC: Que estilo de profissional é você?

Dica 3: Escreva um resumo atrativo

Abaixo de seu título, as pessoas podem ver um resumo sobre você e ali o espaço é bem grande. Procure contar aqui um pouco mais sobre você, sua trajetória e principais conquistas. Lembre-se que esse texto deve ser capaz de fazer com que as pessoas queiram saber mais sobre você e entrar em contato. É o lugar ideal para colocar o que não está contido em sua formação acadêmica ou experiências profissionais. Quanto mais completo e atualizado seu perfil, melhor. Mas fazer apenas isso, não basta.

>> Leitura recomendada: Dicas de perfil para recolocação profissional

Dica 4: Mexa-se, interaja, compartilhe e produza conteúdo

A dinâmica do LinkedIn é muito mais sobre ser tão interessante e atrativo que as pessoas queiram acompanhá-lo e o procurem, do que ficar quietinho esperando que alguém o aborde. Afinal, só no Brasil são mais de 30 milhões de usuários e, se você quiser ser visto, vai ter que se mexer.

Para não perder as novidades e estar sempre presente, convém ter o aplicativo do LinkedIn em seu celular. Lembrando que algumas funções só podem ser acessadas pelo desktop ou exigem que você instale um aplicativo específico adicional. Mas não basta entrar e observar, é preciso interagir, curtir, comentar, compartilhar, ajudar de forma genuína sem querer nada em troca. E, aos poucos, os resultados começam a aparecer.

Na rede, é possível tornar o seu perfil muito mais que um currículo, já que há diversas formas de produzir conteúdo alinhado à imagem profissional que você quer transmitir. Pode ser um post no feed com até 1.300 caracteres compartilhando uma visão ou experiência sua, dando uma dica, disseminando um link ou ideia interessante que possa ser útil para quem o acompanha.

Pode ainda, ser um vídeo de até dez minutos, que pode ser publicado diretamente na plataforma. O que ajuda a aumentar absurdamente o engajamento se comparado com vídeos publicados no YouTube ou Vimeo, que fazem o usuário sair da plataforma para assistir. Os vídeos são essenciais se você quer tornar sua imagem mais conhecida. Afinal, os textos são ótimos, mas nem sempre as pessoas se lembrarão que foi você quem os escreveu se o encontrarem por aí. Além de posts mais curtos no feed e vídeos, há ainda a opção de escrever artigos maiores na plataforma de publicação e aqui o céu é o limite para suas ideias.

>> Leitura recomendada: Cultura de conteúdo: incentivando seu time a escrever

Quanto à escolha sobre o quê escrever convém perguntar a si mesmo:

  • “Como isso pode contribuir com minha imagem profissional”;
  • “Eu me interessaria em ler isso?”;
  • “O que estou escrevendo contribui de alguma forma com o dia de quem vai ler?”.

 

A verdade é que escrever bons conteúdos exige dedicação e pode até ser um pouco trabalhoso. Porém, se você souber apostar em temas relevantes que continuem interessantes em qualquer época do ano, estará não apenas construindo um portfólio e uma vitrine profissional que vai muito além de um currículo, mas novas formas de as pessoas chegarem até você, de entrarem em contato e com textos capazes de trabalhar por você 24 horas por dia.

Em seu dia a dia, busque contextualizar até mesmo ofertas diretas que você possa fazer. Nem sempre falar apenas sobre preço ou características técnicas de um produto ou serviço é o caminho ideal. Contar histórias e mostrar o valor agregado é importante para se diferenciar e conseguir atenção de suas conexões. Afinal, vivemos um momento em que a publicidade explícita, não segmentada e interruptiva não tem mais vez.

>> Leituras recomendadas:
O que é storytelling? 6 passos para contar a história da sua marca
Como a publicidade cognitiva vai revolucionar o marketing

Dica 5: Persista, seja paciente e invista na qualidade

Para começar a ganhar espaço, você precisará de um perfil atrativo e de movimento, certo? Mas apenas isso não basta. Não significa que você vai fazer isso e que, em duas semanas, um milagre vai acontecer. É preciso ser paciente e entender que os resultados não virão da noite para o dia. É um exercício de persistência e dedicação.

Também não adianta apelar para o sensacionalismo ou disseminar conteúdo caça-clique. Eles podem até funcionar a curto prazo, mas não colaboram para construir uma imagem profissional séria e duradoura.

Em meio a tanta gente e tanto conteúdo, para ser visto e lembrado é preciso pensar em um conjunto de coisas:

1) Escolher bem o título: ele não pode ser nem muito curto, nem muito longo e precisa estar alinhado com o conteúdo do seu texto para não causar a sensação de promessa não cumprida;

2) Usar imagens atrativas e capazes de complementar ou dar sentido ao título, e bem alinhadas com o conteúdo. Se for uma foto, melhor ainda, elas costumam performar melhor do que ilustrações;

3) Entender que as pessoas vão ler o seu conteúdo, independentemente do tamanho que ele tenha, se após terem se interessado pelo título e imagem encontrarem uma leitura agradável, com um texto que tem começo, meio e fim e cuja formatação ajuda a não cansar os olhos.

>> Leitura recomendada: Como lidar com a hiperconectividade

Estar presente em uma rede social corporativa só vai funcionar se você fizer a sua parte. Para começar a otimizar o seu perfil, é necessário primeiro pensar em qual imagem você quer passar, e refletir se está claro o que você faz e como as pessoas podem contatá-lo e contratá-lo. Além disso, convém pensar sobre até que ponto você quer se expor, dentro de seu estilo pessoal e de possíveis restrições em relação ao seu emprego atual. E o mais importante, ser sempre você mesmo, para que sua imagem na rede seja condizente com quem você é de verdade. E aí, já acessou o LinkedIn hoje?


Perfil impecável e gestão inteligente

Além de criar um perfil campeão no LinkedIn, seja para recolocação profissional, networking, construção de relacionamentos para sua empresa, ou para fazer novos negócios, novas parcerias e aumentar a sua base de clientes, um gerenciador de tarefas pode te ajudar imensamente. Como, por exemplo, o Runrun.it, o braço direito dos gestores.

Conheça o software completo para gerenciar sua equipe, organizar os processos, automatizar o fluxo de trabalho da sua empresa, aumentar a produtividade de todos e os seus resultados. O Runrun.it é a ferramenta ideal para formalizar a comunicação, distribuir as demandas e priorizar tarefas, e conta com um timesheet automático para registrar o tempo trabalhado pelas pessoas.

Veja todas as funcionalidades para ter uma gestão inteligente e estratégica. Teste grátis agora: http://runrun.it

Gif_Signup-1-1-3

6 thoughts on “LinkedIn: 5 dicas para construir um perfil que é muito mais que um currículo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>