Estratégia de TI: combine tecnologias, soluções e benefícios específicos para a sua empresa

Estratégia de TI: combine tecnologias, soluções e benefícios específicos para a sua empresa

Com cada vez mais opções, definir estruturas e processos é uma tarefa um tanto elaborada. O que deve permanecer internamente? O que deve ser migrado para a nuvem? Como será essa divisão e, principalmente, como será essa integração? Não há fórmulas prontas quando o assunto é a estratégia de TI. É preciso um estudo aprofundado do negócio, para fazer com que as escolhas estejam alinhadas com as demandas específicas de cada departamento. É assim que você vai desenhar o melhor caminho para sua empresa e desenvolver a estrutura da chamada TI híbrida.

Era comum se referir à TI híbrida para redes de sistemas operacionais diferentes que precisavam trocar dados. Mas o termo alcançou todos os aspectos da TI, desde servidores e infraestrutura, até aplicativos e dispositivos. Essa busca pela otimização reflete um momento de maturidade de tecnologias. Quando os dados começaram a se multiplicar em uma progressão geométrica, apareceram soluções de armazenamento e o conceito de o que é computação em nuvem. Surgiu então a tendência “cloud first”, que, como o nome já anuncia, é a priorização da nuvem em detrimento a estruturas proprietárias desenvolvidas pela equipe interna.

Depois, essa tendência evoluiu para o “cloud only”, que categoricamente impulsionava toda a estrutura de armazenamento e dos sistemas para a nuvem. Também veio a era do edge computing, considerada a próxima etapa da Internet das Coisas, sobre a qual você se informa neste artigo.

O ponto de equilíbrio

Assim, o mercado foi encontrando o equilíbrio entre essas novidades por meio da estratégia de TI híbrida. O que permite combinar o que há de melhor em cada solução, de acordo com as necessidades específicas de cada empresa.

De acordo com este artigo do blog da Algar Telecom, podemos destacar três grandes fatores que motivaram esse movimento e que também são os pilares para o desenvolvimento de uma boa estratégia de TI híbrida. São eles: segurança, economia e flexibilidade.

1. Segurança

Um dos tópicos que está no topo da lista de preocupações de todo gestor de TI é a segurança de dados. O raciocínio básico é: se é difícil controlar vazamentos com sistemas próprios, imagine com tudo na nuvem. A boa notícia é que a privacidade e o controle de dados não são uma preocupação só das empresas, mas dos fornecedores de armazenamento, softwares e aplicativos na nuvem. Este artigo sobre segurança da informação traz dicas para você evitar riscos.

2. Economia

Aqui, neste artigo, sobre orçamento de TI, você encontra quatro passos básicos para chegar a um budget ideal. A primeira etapa é reconhecer as ferramentas e as melhorias de equipamentos necessárias para um bom andamento dos processos. As etapas seguintes se relacionam ao planejamento da implementação (ou das implementações), a execução e, por fim, o controle e a avaliação de desempenho. Afinal, o orçamento de TI só dá certo se o cronograma foi cumprido e a estrutura provisionada conseguir atender a demanda.

Como você deve imaginar, o primeiro passo é responsável por uma enorme contribuição na formação do orçamento. Quando você identifica quais ferramentas e quais estruturas sua empresa precisa, na maioria dos casos, uma solução já existente é mais prática e econômica do que desenvolver outra do zero. Ou seja, as plataformas prontas e oferecidas como serviços (veja aqui o que é SaaS) que podem ser customizados oferecem muitas vantagens em relação a sistemas próprios.

Além de já terem sido testadas pelo mercado, elas estão prontas para uso. Diferentemente de uma solução que demandará tempo de desenvolvimento e consequentemente mais custo. E não se engane que o investimento maior inicial em uma tecnologia própria compensará um futuro sem “mensalidades”. Porque no ritmo de mudanças e inovações, o investimento em desenvolvimento será contínuo.

>> Leitura recomendada: Implementação de sistemas de TI em 5 passos

3. Flexibilidade

Pensando só em segurança, a balança da estratégia de TI pende para redes privadas. Mas sob a ótica das finanças, tende-se a escolher a nuvem. Em nome da inovação, a resposta é a TI híbrida e diversificada. Afinal, é preciso criar um ambiente seguro, mas que possa se adaptar com rapidez às mudanças. A capacidade de evolução dos processos é um fator decisivo em um mercado cada vez mais competitivo. Só assim é possível urufruir das últimas tecnologias e colher os frutos do machine learning e da inteligência artificial.

E falando em inteligência artificial…

A combinação de algoritmos avançados e uma quantidade gigantesca de dados disponíveis transformarão toda a indústria. A inteligência artificial está elevando a performance a novos patamares, seja do marketing, na gestão de processos e até na gestão de pessoas

No marketing, sistemas inteligentes podem fornecer insights sobre comportamento do consumidor, enquanto chatbots inteligentes podem melhorar a experiência do cliente. Departamentos de relacionamento podem prever quando um produto precisará de manutenção. A internet das coisas (IoT) revolucionará a logística e gestores de RH contarão com o machine learning para identificar talentos e padrões de eficiência.

E tudo isso impacta na sua infraestrutura de TI. Esse avanço requer um acesso a dados capaz de suportar picos de demanda. E, no quesito de hardware, baseando-se nas especificações de produtos, uma implementação de inteligência artificial pode necessitar de um sistema de refrigeração dez vezes mais potentes que um ambiente típico, afirma Cris Sharp CTO e vice presidente da Virtual Reality neste artigo da Forbes. Ou seja, a estratégia de TI, aqui, precisa ser repensada para atender a essa necessidade específica.

>> Leituras recomendadas:
Inteligência artificial na publicidade: ela já está entre nós
Panorama da inteligência artificial na gestão

Estratégia de TI híbrida é o caminho

Um estudo recente da Forrester Research destaca que a gestão de serviços de TI é a chave para desbloquear o verdadeiro potencial de uma complexa estrutura de TI híbrida. Integrar, gerir e otimizar as infraestruturas faz com que gestores potencializem os negócios. O que dá suporte para que as empresas possam ser mais ágeis e competitivas.

No estudo, 69% dos entrevistados afirmaram que desenvolver uma estratégia de TI abrangente, que integre e alinhe diferentes tecnologias é uma prioridade crítica.

Sua plataforma de gestão já está pronta

Uma nuvem híbrida permite encontrar o equilíbrio entre privacidade, escalabilidade e investimento. Trace sua estratégia de TI pensando em todas as rotinas que podem ser automatizadas e alimente os processos com fontes dinâmicas de dados. E seja como parte integrante da sua estrutura, inclusive como uma ferramenta para implementação e condução de projetos de TI, conte com uma boa plataforma de gestão de tarefas como o Runrun.it. O sistema contribui para a integração da equipe e o monitoramento da performance de cada profissional.

Com o Runrun.it, você consegue delegar e priorizar tarefas, deixando claro as responsabilidades e expectativas sobre cada membro do time. Tudo isso, como o tempo de horas trabalhadas e as tarefas concluídas, com acompanhamento em real time por meio de dados imputados pelos próprios usuários. No Dashboard, você identifica facilmente se alguma etapa corre o risco de comprometer o cronograma. Faça um teste grátis e já comece a levar sua estratégia de TI para um novo patamar: http://runrun.it.

Gif_Signup-1-1-3

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>